Jogos / Otaku

Você conhece a série Science Adventure?

Você conhece a série Science Adventure?
Compartilhe nas redes sociais:


Science Adventure (科学アドベンチャー Hepburn: Kagaku Adobenchā) — Em português: Aventura Cientifica, é uma série de Visual Novels desenvolvidas pela 5pb. e Nitroplus. O início da série se dá com ChäoS;HEAd, lançado em 2008. Desde então, tendo outros 4 jogos da sua série principal, sendo eles Steins;Gate, Robotics;Note, ChäoS;Child e Steins;Gate 0. Possuindo também, quatro jogos spin-off baseados em ChäoS;HEAd, Steins;Gate e ChäoS;Child. Outras mídias baseadas na série também foram feitas, incluindo animes, mangás, light novel, drama CDs e peças teatrais.

Todas as Visual Novels da franquia se passam no mesmo universo, apresentando suas narrativas no gênero de ficção científica. ChäoS;HEAd e ChäoS;Child tem foco em indivíduos com habilidades que podem alterar a realidade, enquanto Steins;Gate e sua sequência apresentam temas relacionados a viagens no tempo. Ao decorrer da história dentro da Visual Novel o leitor encontrará escolhas quais podem alterar seu desenvolvimento e até mesmo a sua conclusão; em ChäoS;HEAd e ChäoS;Child, as escolhas são baseadas nos delírios vindos dos personagens, enquanto que em Steins;Gate e Robotics;Notes, elas são feitas baseadas na interação que o jogador tem com o seu celular e/ou tablet.

A Science Adventure foi planejada por Chiyomaru Shikura, CEO da 5pb.. Composto por Takeshi Abo e Zizz Studio, escrito por Naotaka Hayashi em conjunto de outros escritores. Com seu tema fortemente focado em ciência e em ficção cientifica, os desenvolvedores tentaram condizer com a realidade de acordo com teorias cientificas reais, pois Shikura acreditava que a série ficaria mais acreditável; neste aspecto a série tem sido bem recebida, tanto no mercado comercial quanto pela crítica, vendendo mais do que o esperado para o gênero e ajudando a estabelecer a 5pb. como desenvolvedora de jogos.

ciência criança caos

Jogos principais

A Science Adventure consiste em cinco jogos da série principal e outros quatro jogos spin-off. No japão ela é publicada pela 5pb. e pela Nitroplus; no ocidente pela JAST USA, PQube e 5pb.. Porém, apenas Steins;Gate e Steins;Gate tiveram lançamentos oficiais em inglês.

ChäoS;HEAd é o primeiro jogo da série. Ele segue a trama de Takumi, um jovem que começa a experimentar delírios, após testemunhar um assassinato, tornando-se suspeito da polícia, acusado de cometer uma série de assassinatos conhecida como New Generation Madness.

Steins;Gate é o segundo. Ele segue a trama Okabe, que acidentalmente inventa um dispositivo capaz de viagens no tempo. Ele e seus amigos usam esse dispositivo para enviar e-mails para o passado, alterando o presente.

Robotic;Notes é o terceiro, seguindo a trama de Kaito e um grupo de alunos em um clube de robótica do ensino médio, que estão tentando construir um robô gigante e realista.

ChäoS;Child é o quarto e uma sequencia temática de ChäoS;HEAd, seguindo a trama de Takuru, que percebe que dois assassinatos recentes ocorreram na mesma data que os assassinatos de ChäoS;HEAd; Takuru acaba descobrindo que ele e vários de seus amigos, são alvos da New-Gen.

Steins;Gate 0 é o quinto e uma sequência direta à Steins;Gate, sua história se passando durante o final original do mesmo.

ciência steins gate

Elementos em comum

Como mencionado anteriormente, é notável que a Science Adventure possui características do gênero ficção científica, fazendo uso de conceitos e teorias reais, porém, também usando elementos fictícios de ciências imprecisas; ChäoS;HEAd e ChäoS;Child tem como foco indivíduos com poderes de alterar a realidade, discutindo tópicos sobre percepções, realidade e antimatéria; Steins;Gate e Steins;Gate 0 possuem foco em viagens no tempo, buscando em si uma resposta para os fracassos em construir uma máquina capaz de alterar o tempo e espaço, também, estabelecendo vários conceitos interessantes para o conhecimento.

É interessante que, todas as séries dentro desse conjunto que forma Science Adventure, se passam no mesmo universo, estando ligados através do ‘Comitê de 300’ como antagonista. O Comitê é baseado em uma teoria de conspiração verídica, o mesmo, por mais clichê que pareça, busca pela dominação mundial; sempre sendo retratado como um grupo muito poderoso, tendo total controle sobre corporações, políticos, e religiões; sendo aparentemente impossível de se derrotar, mesmo com viagens no tempo e superpotências.

Elementos da Novel

Compartilhando também do elemento de Visual Novel, onde muitas vezes os jogadores podem afetar a história através de escolhas, em ChäoS;HEAd e ChäoS;Child, elas são feitas controlando os tipos de ilusões que os personagens irão experienciar, é possível optar por dar delírios negativos ou positivos, também sendo possível optar por se manter na realidade e não experienciar delírios. Em Steins;Gate, é possível alterar a história usando o celular do personagem principal, o sistema é utilizado através das formas em que o jogador responde a certas mensagens, chamadas telefônicas, e também por o tirar do bolso em situações específicas. Além de tudo afetar a narrativa, também te dá a chance de conhecer mais sobre o personagem principal Okabe Rintaro, de aprender mais sobre outros personagens e, como ele deve interagir com os mesmos.

ciência steins gate

Em Steins;Gate 0 o sistema foi simplificado, consistindo apenas em atender ou não o celular em determinados momentos. De várias formas os sistema é parecido com o original, é apenas uma questão de adaptação por parte do leitor.

Robotic;Notes se assemelha à Steins;Gate, porém usando um tablet e seus aplicativos ao invés do bom e velho celular dobrável.

Desenvolvimento

A série é desenvolvida em colaboração entre a 5pb. e Nitroplus, planejada pelo CEO da 5pb., Chiyomaru Shikura. Ele optou para que a série fosse ajustada para apresentar realismo, pois acreditava que isso tornaria as histórias mais relativas e acreditáveis, o mesmo pessoalmente declarou que achava difícil que as pessoas a comprassem com fantasia, não estando convencido de que pudessem se entusiasmar com histórias de fantasias exageradas. A equipe de Steins;Gate visou 99% de ciência e 1% de fantasia. Shikura comentou dizendo que teve influência direta do filme de 1989 De volta para o Futuro Parte II, citando como o filme se mantém acreditável o suficiente para passar uma sensação de que aquilo é realmente possível.

A equipe de Robotic;Notes fez uma cooperação com a JAXA, a Agência de Exploração Aeroespacial do Japão. A colaboração foi feita para trazer mais realismo para a história. O conceito de se usar um telefone na série foi criado por Tatsuya Matsuhara para à 5pb., que primeiramente queria que o jogo fizesse uso do celular do próprio jogador, mas mudou de ideia por preocupação de que poderia ser contra as leis de privacidade do Japão.
robotic

Desenvolvimento da trilha sonora

As músicas presentes na Novels foram compostas por Takeshi Abo e pelo Zizz Studio. Abo observou que mesmo que esses jogos façam parte de uma única série, todos possuem ambientações e passam imagens diferentes, ao comparar com ambientações climáticas, ChäoS;HEAd seria chuva, Steins;Gate nublado, Robotics;Notes tempo claro e ChäoS;Child uma tempestade. Ele utilizou o mesmo processo de composição para todas as Novels; Começou lendo a história para entender os cenários e personagens o tanto quanto possível, escrevendo notas sobre o fluxo emocional de cada um e de situações que ocorrem ao longo da história, fazendo uso das mesmas para construir cosmovisões de suas músicas para os jogos, levando muita consideração em suas primeiras impressões e aparições.

Esta abordagem, embora mais lenta do que apenas designar músicas para diferentes áreas de um jogo, permitiu-lhe compor canções com uma qualidade superior, com uma melhor apreciação de acordo com a sua experiência e as visões passadas dentro do mundo da Science Adventure. Foi-lhe dado bastante liberdade para trabalhar na série, fazendo músicas que ele gostaria fazer para si mesmo, algo que ele gostava muito. Abo também compôs a música-tema de cada jogo, e ficou feliz especialmente com a música-tema de Steins;Gate, Gate of Steiner, que com ela, pretendia representar o jogo todo como um conjunto.

Recepção da série:

A série foi um sucesso para a 5pb., o lançamento de ChäoS;HEAd e Steins;Gate ajudou a mesma a se estabelecer como desenvolvedora de jogos. Em Junho de 2011, as vendas de Steins;Gate ultrapassaram a marca de 300.000 (trezentos mil) cópias vendidas, Shikura viu isso como uma conquista para o gênero. Um ano após, foi revelado que Robotic;Notes havia mais de 80.000 (oitenta mil) pré-pedidos em seu lançamento, uma grande melhoria em comparação ao lançamento de Steins;Gate.

Steins;Gate 0 também se deu muito bem comercialmente, tendo mais de 100.000 (cem mil) cópias vendidas apenas em seu primeiro dia de lançamento, fazendo com que Steins;Gate juntamente à Steins;Gate 0, ultrapassasse a marca de 1.000.000.000 (um milhão) de cópias vendidas! A versão original de ChäoS;Child, no entanto, não conseguiu alcançar a lista semanal de ventas dos Top 50 da Media Create’s, vendendo apenas 1415 cópias. Um pouco decepcionante, visto o sucesso das outras Novels da série.

Ciência

Em geral os jogos receberam críticas positivas, tanto no japão quanto no ocidente. Muitos críticos apreciaram a história, músicas, elementos visuais e a implementação de um novo estilo de jogabilidade que acompanha a Science Adventure, embora alguns acharam complicado e difícil desbloquear certas rotas. Um redator do Anime News Network disse que a série contém mistérios bem desenvolvidos e faz uso de conceitos criativos, mas que suas conclusões nem sempre são tão boas quanto à sua montagem inicial.

Em 2009, Steins;Gate ganhou o prêmio anual Famitsu Game of Excellence. A RPGFan, incluiu Steins;Gate como um dos 30 jogos em uma lista considerada essencial para uma jogatina role-playing de 2010-2015. Sendo considerado uma das melhores Novels atualmente no mercado. Também foi nomeado para o Golden Joystick Awards, como melhor jogo portátil/móvel de 2015.

Science Adventure em outras mídias

Além das Visual Novels, a série se expandiu para adaptações em animes e spin-off’s de diversas mídias, como os dramas de áudio Alpha, Beta e Gamma, peças teatrais, light novel e mangás, também foram publicados diversos álbuns de músicas com as trilhas sonoras originalmente presentes nos jogos, assim como álbuns com novos arranjos. Todos os jogos atuais da série possuem adaptações para anime. ChäoS;HEAd (2008), Steins;Gate (2011), Robotic;Notes (2012-2013), ChäoS;Child (2017), Steins;Gate 0 (2017).



Compartilhe nas redes sociais: