Rendaku – Vocalização Sequencial no Idioma Japonês

ESCRITO POR

Já percebeu quando um kanji acaba tendo uma leitura como se estivesse com dakuten? Por exemplo, na palavra deusa, por que me [女] + kami [神] vira megami [女神] sendo que gami não é uma leitura de kami [神]? Esse fenômeno no japonês se chama rendaku e vamos falar sobre ele neste artigo.

A palavra rendaku [連濁] significa vocalização sequencial, mudança eufônica ou pronúncia sequencial. O rendaku é um fenômeno morfofonologico do idioma japonês que regula a pronúncia da consoante inicial das porções não-iiciais de palavras compostas ou prefixadas.

Simplificando, o rendaku é um fenômeno que muda a leitura de um hiragana para sua versão dakuten em determinadas ocasiões para pronúncia ficar mais fácil e menos confusa. Como não existe dakuten nos ideogramas, fica complicado identificar quando ocorre esse fenômeno.

Rendaku - Vocalização Sequencial no Idioma Japonês

Pra quem não lembra, dakuten são aqueles 2 pontinhos que parecem acentos que ficam em alguns hiraganas e katakana para transformar seus sons como por exemplo KA [か] vira GA [が] ou TA [た] vida DA [だ] e assim por diante.

A palavra rendaku [連濁] é composta pelos ideogramas [連] que significa unir, conectar, juntar, ligar, levar e [濁] que significa sonoro, impureza ou errado.

LISTA DE PALAVRAS RENDAKU



Eu citei alguns exemplos e tentei explicar detalhadamente como funciona esse fenômeno. Alguns ainda não podem ter compreendido, mas fica fácil com alguns exemplos abaixo:

Sem rendakuCom rendaku
Pessoa – hito – 人Pessoas – hitobito – 人々(isso equivale a outro人)
Flor – hana – 花Arranjo de flores – ikebana – 生け花
Templo – toki – 時As vezes – tokidoki – 時々(são 2x 時)
Papel – Kami – 紙Origami – 折り紙
Caractere Japonês – Kana – かな – 仮名Alfabeto Japonês – hiragana – ひらがな
Sushi – 寿司Tipo de sushi – makizushi – 巻き寿司
Templo – tera – 寺Templo na montanha – yamadera – 山寺
Sangue – chi – 血Sangramento nasal – hanaji – 鼻血
Fogo – hi – 火Fogos de artificio – hanabi – 花火
Usar – tsukai – 使いAnsiedade – kokorodzukai – 心使い
Profundo – fukai – 深いProfundo – okubukai – 奥深い
Desconto – hiku – 引くImposto excluído – zeibiku – 税引き
Dente – ha – 歯 Dente torto – deppa – 出っ歯 
Odiar – kirai – 嫌いOdiador de gatos – nekogirai – 猫嫌い
Foto – shashin – 写真Blueprint – aojyashin – 青写真
País – koku – 國China – Chuugoku – 中国

Os exemplos acima são os mais populares quando falamos do rendaku. Infelizmente não existe nenhuma regra pra quando o rendaku é aplicado na palavra, muitas vezes é algo aleatório, mas existem conjuntos de regras que podem facilitar você a entender como funciona esse fenômeno.

A primeira coisa que você precisa saber é que se você escrever uma palavra no teclado e esquecer desse fenômeno, os ideogramas ou kanji ainda vão aparecer para ser selecionado no teclado. Esse fenômeno é algo mais fonético e acontece na maioria das vezes apenas com kanji.

A maioria das palavras que usam duas vezes o mesmo kanji costumam usar o rendaku.

Existe uma lista de ideogramas que na maioria das vezes sua composição gera um rendaku. Essas palavras são chamadas de rendaku-lovers e algumas delas são: 花, 風呂, 寿司, 骨, 笛, e 箱;

Quando uma palavra usa o rendaku?



Vale lembrar que essas regras que vou citar não afetam seu aprendizado do idioma japonês, elas servem apenas para sanar a curiosidade. Quando você aprender por exemplo a palavra deusa [女神] você já aprende ela como megami e não mekami, então saber ou não as regras do rendaku não vai mudar nada na sua vida.

Felizmente saber as regras pode ou não ajudar você a prever o rendaku em alguma palavra desconhecida. Recomendamos saber ao menos o básico sobre dakuten e handakuten para compreender as regrinhas criadas neste artigo.

O rendaku na maioria das vezes está presente em uma palavra composta. Ou seja, quando duas palavras se juntam para formar outra palavra. Existem exceções, mas praticamente todas as palavras que usam esse fenômeno:

  • São de origem japonesa;
  • Não tem nenhum dakuten ou handakuten na palavra composta;
  • Não é uma onomatopeia;
  • A segunda palavra começa com K, S, T ou H;

Palavras de origem estrangeira pode ter um rendaku como no caso da palavra karuta [かるた] que vem de carta e se refere a um jogo de cartas ou baralho. Essa exceção acontece na palavra irohagaruta [いろはがるた]. Só aconteceu porque a palavra karuta foi 100% absorvida no japonês.

A lei de Lyman e propriedades léxicas

Lei de Lyman afirma que o rendaku não ocorre se a segunda consoante do segundo elemento é vocalizada obstrutivamente. Ou simplificando, ela não acontece quando a segunda consoante da segunda já contém um dakuten.

Palavras de origem japonesa não costumam ter duas consoantes com dakuten. Essas sílabas com os acentos também podem ser chamadas de som turvo ou de dakuon [濁音].

A palavra composta yama [山] + kaji [火事] não pode ser pronunciada yamagaji porque ji [じ] é um dakuon. Outras palavras semelhantes são hitoritabi, tsunotokage e harukaze.

Existem casos raros onde a segunda palavra é composta de 3 sílabas. Em alguns desses casos a palavra pode ter um fenômeno onde se troca o dakuten da segunda sílaba para a primeira sílaba. Alguns exemplos são: [した + つづみ = したづつみ] – [あと + しざり = あとじさり];

Apesar de muitas exceções, palavras com propriedades léxicas não costumam manifestar o rendaku. Simplificando, se você ver alguma sílaba com dakuten na primeira palavra, é provável que a consoante do segundo kanji não manifeste o rendaku. O Japonês não costuma ter duas sílabas dakuten seguidas uma da outra.

A palavra composta mizutama [水玉] continua sendo mizutama por causa do zu [ず], diferente de akadama [赤玉] que transformou o tama em dama.

Semântica Dvandva e sufixos



Existe um fenômeno em alguns idiomas chamados de Dvandva que são palavras compostas mas que passam a ideia de duas palavras como se tivesse “e” no meio delas. No português temos a palavra agridoce que é amargo e doce ou palavras como espaço-tempo que também caem na categoria de Dvandva.

Quando duas palavras se juntam para montar uma palavra composta da categoria dvandva não se usa o rendaku. Existem algumas exceções de palavras que usam o rendaku, mas são duas palavras diferentes, por exemplo:

  • 山川 – yamakawa – Montanhas e Rios;
  • 山川 – yamagawa – Rio da montanha;

Uma palavra que se encaixaria perfeitamente no rendaku é shiro + kuro [白黒] que poderia ser escrito shiroguro [白黒], mas isso não acontece porque shirokuro [白黒] significa preto e branco. Já a palavra iro + kuro vira iroguro [色黒];

Além das onomatopeias, palavras que são compostas de um sufixo ou prefixo também não transformam num rendaku. Veja uma lista de sufixos abaixo que mata completamente esse fenômeno:

  • 一 [hito];
  • 下 [shita]
  • 二 [futa];
  • 先 [saki];
  • 唐 [kara];
  • 土 [tsuchi];
  • 姫 [hime];
  • 御 [o, mi];
  • 毎 [mai];
  • 浜 [hama];
  • 潮 [shiyo];
  • 煙 [kemuri];
  • 片 [kata];
  • 白 [shiro];
  • 紐 [himo];
  • 血 [ketsu]
  • 黒 [kuro];

Geralmente as palavras compostas que contém esses ideogramas com essas leituras funcionando com um sufixo ou prefixo bloqueia a possibilidade da palavra de ser um rendaku.

Essas foram algumas das regrinhas e dicas relacionadas ao rendaku. Recomendamos não ficar preso a essas regras, porque existem muitas exceções no meio delas. O melhor é aprender palavra por palavra sem se preocupar com isso.

Espero que tenham gostado desse artigo, eu tentei simplificar o máximo possível. Caso queira se aprofundar no assunto recomendamos ler o artigo inglês do tofugo. Se gostou do artigo não se esqueça de compartilhar e deixar seus comentários.

Compartilhe Nosso artigo:

Comentários do site