Momotarō – A lenda do Menino Pêssego

ESCRITO POR

Inscreva-se para baixar nossos livros e receber contéudo exclusivo

Aprenda Japonês com Animes, clique para saber mais!

Momotarō [桃太郎] é um personagem e história popular do folclore japonês que conta a história de um menino que nasceu de um pêssego gigante e foi adotado por um casal. A história continua com Momotaro viajando a ilha dos demônios acompanhado de um cachorro, um macaco e um faisão.

A história pode variar de acordo com a fonte consultada. Basicamente é uma história infantil contada principalmente em livros de criança com objetivo de incentivar a punição do bem sobre o mal com a icônica batalha contra os demônios.

Em algumas versões de Momotaro um casal de idosos rejuvenesceu após comer um pêssego e teve ele como filho. Em ambas as histórias ele luta para proteger os aldeões dos terríveis oni carregando um bolinho de mochi chamado kibidango capaz de dar mil forças.

A História de Momotaro

Anteriormente eu tentei resumi um pouco a história, mas vamos conta-la direito abaixo:

Era uma vez, uma velhinha aldeã de Okayama que estava lavando roupa na beira do rio como de costume, encontrou um pêssego gigante e levou-o para casa com a intenção de come-lo junto de seu marido. Surpresos, eles encontraram um bebê dentro dele e o chamou de Momotaro.

O casal que não tinha filhos, ouviram a criança dizer: “Não tenham medo. Não sou um demônio ou uma fada. O céu ouviu o seus pedidos e me enviou para ser o seu filho e cuida-los na velhice.

Momotarō - a lenda do menino pêssego

O velho casal criou Momotaro para ser grande e forte. Um dia, ele decidiu sair de casa para derrotar os onis (demônios) que viviam em Onigashima. Os onis estavam causando terror na aldeia, matando e saqueando os moradores.

Apesar da tristeza, o casal tinha confiança em Momotaro e apoiou sua partida. Para sua viagem ele recebeu diversos kibidango [黍団子], um tipo de bolinho feito de mochiko (farinha de arroz). Antes de partir o casal de idosos disse: “Vá com todo o cuidado e velocidade. Esperamos que com as bênçãos dos deuses, volte logo e vitorioso!”.

No caminho de sua joranada, um macaco, um cachorro e um faisão se juntaram a ele, prometendo ajuda-lo contra os oni em troca de bolinhos kibidango. Ao chegar à Ilha, eles descobrem que o portão do forte onde estavam os onis está trancado.

Momotarō - a lenda do menino pêssego

O faisão voou para dentro do forte e pegou a chave para abrir o portão. Uma vez lá dentro, eles lutaram contra o onis. O faisão bicou os olhos, o cão mordeu as pernas e o macaco pulou nas costas dos demônios. No fim, os demônios gritaram por misericórdia! Para que suas vidas fossem poupadas, eles deram à Momotaro todo o tesouro roubado.

Momotaro e seus companheiros voltaram para a aldeia e foram recebidos com uma grande festa, sendo declarado herói por seu povo. O tesouro foi repartido entre todos os aldeões e seus velhos pais puderam ter uma vida confortável até o fim dos seus dias.

A importância de Momotaro

Apesar de ser uma história simples dentro de tantas histórias japonesas, seu objetivo é servir de modelo para as crianças desde sua origem na Era Meiji. A história destaca bravura, poder e cuidado com os pais.

Acredita-se que na versão original Momotaro nasceu de um parto natural depois do casal de idosos rejuvenescer ao comer um pêssego, parece bastante diferente, mas para não confundir as crianças a versão do pêssego gigante foi adotada.

Momotarō - a lenda do menino pêssego

Qual a origem de Momotaro?

Existem várias teorias sobre a origem das histórias baseadas na lenda de Momotaro, e cada uma delas é controversa. Alguns afirmam que a história pode ter surgido em outra província como Aichi e Kagawa, mas que se popularizou em Okayama devido sua promoção em 1960 depois da guerra.

A data exata de sua formação como uma história é desconhecida, mas a origem do protótipo (literatura) é dita ser do final do período Muromachi ao início do período Edo. Desde então, se generalizou por meio de publicações como o livro vermelho.

Na literatura do período Edo, os tesouros que Momotaro traz de volta são espadas, gorros, martelo, ouro, prata e bolsas que prolongam a vida. Nas outras histórias são acrescentado joias de ouro e sango.

A lenda de Momotaro se assemelha bastante com a lenda de Okinawa de uma princesa chamada Urikohime [瓜子姫] que nasce de um melão. Outros encontraram semelhanças com a lenda indiana de Ramayana.

Existem teorias que diz que ambas as lendas japonesas vieram de lendas semelhantes de pessoas que aparecem de dentro de coisas. Alguns afirmam que o portão da ilha do Oni faz referência a crenças do Fengshui.

Momotarō - a lenda do menino pêssego

Versão em Japonês da Lenda Momotaro

Abaixo temos uma versão popular da Lenda Japonesa de Momotaro:

むかしむかしの おはなしです。
おばあさんが かわで せんたくをしていると…
どんぶらこっこ どんぶらこっこ。
「おやまあ、おおきな ももが ながれてきたよ」

いえに もってかえると、
ぱかっ!
「おんぎゃあー!」
なかから おとこのこが うまれました。

「げんきなこだねえ」
おばあさんが にこにこすると、
「ももからうまれた ももたろうだね」
おじいさんも うれしそうに いいました。

ももたろうは もりもり ごはんをたべて
ぐんぐん おおきくなりました。

あるひ むらの たからものが おにに ぬすまれてしまいました。
つよくて やさしい ももたろうは
「ぼくが とりかえしてくるよ!」
そういって、おにがしまへ いくことにしました。

「ももたろう、これを もっておいき」
おばあさんが おいしい きびだんごを
つくってくれました。

「きびだんご ひとつ くださいわん」
「うん、いいよ」
いぬが ももたろうに ついてきました。

「きびだんご ひとつ くださいうきー」
「うん、いいよ」
さるも ももたろうに ついてきました。

「きびだんご ひとつ くださいっぴー」
「うん、いいよ」
きじも ももたろうに ついてきました。

とうとう おにがしまに つきました。
「こらー、おにたち。たからものを かえすんだ!」
「かえすわん!」
「かえすうきー!」
「かえすっぴー!」
みんなで おおきなこえを だしました。

「かえせー!」
「わんわん!」
「うきーうきー!」
「ぴーぴー!」
あまりにもうるさいので、おには みみがいたくて かないません。

「やめてくれー、たからものは かえすから」
「もう わるいことを してはいけないよ」
「ごめんなさい、もうしません」
おには やくそくしました。

ももたろうは たからものをもって
むらに かえりました。
「おかえり、ももたろう」
「ありがとう、ももたろう!」
おじいさんも おばあさんも むらのみんなも とてもよろこびました。

As Canções de Momotaro

Existe uma canção de Momotaro escrito pelo ministério da educação que apareceu primeiramente em Ordinary Elementary School Song em 1911 composto por Sadaichi Okano. Veja a letra em japonês abaixo:

  1. 桃太郎さん、桃太郎さん、お腰につけた黍団子、一つわたしに下さいな。
  2. やりましょう、やりましょう、これから鬼の征伐に、ついて行くならやりましょう。
  3. 行きましょう、行きましょう、貴方について何処までも、家来になって行きましょう。
  4. そりや進め、そりや進め、一度に攻めて攻めやぶり、つぶしてしまへ、鬼が島。
  5. おもしろい、おもしろい、のこらず鬼を攻めふせて、分捕物をえんやらや。
  6. 万万歳、万万歳、お伴の犬や猿雉子は、勇んで車をえんやらや。