Cultura / Curiosidades / Japão / Outros

Soldados que lutaram a 2ª Guerra Mundial até 1974

Soldados que lutaram a 2ª Guerra Mundial até 1974
Compartilhe nas redes sociais:


Em 1974, uma cabana foi descoberta na Indonésia, ela era ocupada por um soldado japonês que ainda estava lutando pela Segunda Guerra Mundial. Ele foi chamado de Nakamura Teruo (中村輝夫), mas na verdade ele era Attun Palalin. Ele nasceu em 1919 e era da tribo Amis, uma colônia japonesa no leste de Taiwan. Assim como seu nome sugere ele foi um marido brilhante que se alistou no exército porque os japoneses prometeram que dariam às famílias dele comida e dinheiro.

Com 24 anos de idade ele foi enviado para Morotai, uma ilha na Indonésia. Ela foi invadida pelos aliados em 1944 na Batalha de Morotai e ele foi declarado como morto em março de 1945. A cabana de Nakamura foi descoberta acidentalmente por um piloto em meados de 1974. Ele não sabia falar japonês e queria voltar para sua terra natal em Taiwan, mas ficou triste em descobrir que sua esposa já tinha casado novamente.

O fato de ele não ter nacionalidade japonesa pura fez com que ele recebe-se menos dinheiro e fosse pouco aclamado pela mídia. Até que ele correu atrás e conseguiu ser melhor indenizado. Cinco anos depois de voltar para sua casa em Taiwan ele morreu de câncer no pulmão.

Soldados que lutaram a 2ª Guerra Mundial até 1974

Japonês Encontrado nas Filipinas em 1974

Nakamura Teruo não foi o único a lutar pela segunda guerra mundial depois dela ter acabado. O caso que mais repercutiu foi de Hiroo Onoda que durante a segunda guerra mundial ele foi mandado para ilha Lubang nas Filipinas. Ele e seus companheiros estavam na ilha quando ela foi invadida e capturada pelas forças americanas em 1945, muitos morreram enquanto Onoda e alguns companheiros se esconderam na Selva.

Ele e 3 companheiros viveram nas montanhas até que os seus 2 companheiros morreram em batalha contra as forças de Filipinas. Onoda viveu 29 anos sozinho na montanha, mesmo com as tentativas de convencê-lo de que a guerra tinha acabado com a rendição do Imperador. Em 1960, Onoda foi declarado legalmente morto no Japão. Para sobreviver, Onoda roubava arroz e bananas de moradores locais, e abatia vacas para obter carne.



Mesmo Onoda encontrando um Estudante japonês Norio Suzuki, ele se recusou em aceitar que a guerra tinha acabado a menos que recebesse ordens oficiais de seu superior para baixar as armas. O estudante japonês retornou ao Japão com fotografias para provar seu encontro com Onoda e conseguiu encontrar seu Superior para que ordena-se Onoda a baixar as armas.

Soldados que lutaram a 2ª Guerra Mundial até 1974

Assim o Tenente Onoda foi devidamente isentado de seu dever sem nunca jamais se render. Ele aceitou a ordem oficial de seu comandante vestindo seu uniforme e espada com um rifle Arisaka 99 operacional com 500 cartuchos de munição, diversas granadas de mão e uma adaga que sua mãe havia lhe dado em 1944 para proteção. Durante essa brincadeira nas montanhas 30 habitantes filipinos foram mortos por Onoda, mas ele recebeu o perdão do presidente filipino Ferdinand Marcos.

Ele foi para o Brasil!

Depois de sua rendição, Onoda se mudou para o Brasil, onde se transformou um fazendeiro de gado na colônia agrícola de Jamic em Terenos, Mato Grosso do Sul. Onoda recebeu em 6 de Dezembro de 2006, a medalha de mérito Santos-Dumont da Força Aérea Brasileira. Em fevereiro de 2010, a Assembléia Legislativa de Mato Grosso do Sul conferiu-lhe o título de “Cidadão Sul-Matogrossense”. Infelizmente Hiroo Onoda Faleceu em 17 de janeiro de 2014.

Shoichi Yokoi Lutou até 1972

Shoichi Yokoi nasceu em 1915 e tornou-se mundialmente conhecido ao ser encontrado escondido na ilha de Guam localizada na extremidade sul das ilhas Marianas no Oceano Pacífico. Quando os norte-americanos recuperaram a ilha em 1944, Yokoi embrenhou-se na selva para evitar a rendição às tropas inimigas.

Durante esses 27 anos ele se manteve escondido num esconderijo/caverna e caçada durante a noite. Ele usava plantas nativas para fazer roupas, forro para cama, alimentos e etc. Ele tinha medo de ser morto pelos habitantes de Guam, e não quis se entregar mesmo ao ver panfletos anunciando o fim da segunda guerra mundial.

Soldados que lutaram a 2ª Guerra Mundial até 1974

Em 24 de janeiro de 1972 ele foi salvo por Jesus e pela Graça de Deus. Isso mesmo ele foi encontrado por 2 caçadores locais chamados de Jesus Duenas e Manuel DeGracia. Na realidade Yokoi foi capturado pelos caçadores através de suas armadilhas, DeGracia queria matar o japonês por causa da morte de sua sobrinha após o fim da Batalha de Guam, mas Jesus convenceu ele de que isso não era certo.

“Foi muito constrangedor para mim ter retornado com vida”, disse Yokoi ao chegar de volta a seu país, com seu rifle de combate a tiracolo, numa frase que se tornaria um ditado popular no Japão. Ele se tornou uma celebridade no Japão, casou-se e foi morar na área rural de Aichi. Em 1991 ele teve a maior honra de sua vida, ao ser recebido em audiência pelo Imperador do Japão Akihito. Durante uma entrevista ele disse que tinha fortes e profundos motivos para ter ficado isolado da civilização tanto tempo. Segundo ele, sua infância foi muito dura e seus parentes eram muito rudes, o que o fez se embrenhar na floresta para se manter afastado deles. Shoichi Yokoi morreu em 1997 aos 82 anos de ataque cardíaco.

Recomendamos também: 

Compartilhe nas redes sociais:

1 comentário

  1. Parabéns pela matéria!!!! Bem curioso rsrs

    Resposta

Comentários do site