Os japoneses matam e comem golfinhos?

, ESCRITO POR

Matrículas Abertas para o Programa Japonês Online, veja todos os detalhes clicando aqui.

A mídia hoje é cheia de desinformação, e as pessoas atualmente não costumam raciocinar e acreditam em qualquer coisa que escuta e coloca isso como uma ideia. Uma simples reportagem mostrando chineses comendo cachorro num festival de uma determinada cidade da China foi capaz de enraizar a ideia de que chineses comem cachorro mesmo 99% dos chineses nunca terem comido um cachorro na vida.

Por causa dessas reportagens as pessoas costumam criar ideias generalizadas de países e nacionalidades, e nem se quer reparam que no Brasil acontecem praticas similares como matança de coelhos, rãs, tatu, testículos de boi, mocotó, chouriço, sarapatel e outras comidas que podem ser consideradas estranhas e nojentas pra alguns. Já não basta a ideia de que japoneses comem alguns frutos do mar vivo, agora as pessoas afirmam que os japoneses comem golfinhos. Vamos tentar entender realmente o que acontece e que pratica é essa para assim calar a boca dos generalizadores.

Sim, eles matam golfinhos

Assim como acontece com as caça de baleias, a captura dos golfinhos possuem outras finalidades. Diferente das baleias, os golfinhos estão longe da extinção, pra falar a verdade até as baleias que os japoneses caçam estão longe da extinção. O preocupante gerador das polêmicas de comer golfinho nem é a carne em si, já que criticar comer um animal apenas por ser fofo não passa de uma hipocrisia. O preocupante mesmo é a forma de capturar e matar os golfinhos, os golfinhos são atraídos cercados por uma barreira de som e mortos por lanças, enquanto outros golfinhos assistem esse mar de sangue.

Os japoneses matam e comem golfinhos? - baleias 1

Toda essa matança acontece apenas em UM pequeno lugar (vilarejo) do Japão chamado de Taiji. Eles afirmam que comer essa carne é uma tradição local. E não é 20.000 golfinhos como alguns sites afirmam, décadas atrás os números eram apenas cerca de 1500 e agora nesses últimos anos caiu drasticamente para 200. Isso porque não é nenhum pouco vantajoso matar golfinhos, vamos entender o motivo.

Primeiramente vender um golfinho vivo para o exterior ou parque aquático gera um lucro de 300.000 dólares. Enquanto com a venda da carne o lucro é menor que 1.000 dólares. Sem mencionar que a carne não é vendida em todo Japão, enquanto algumas noticias mentem que é uma carne comum, ela só é consumida com uma baixa frequência na região de Taiji onde acontece essa caça. Nem 1% da população teve a chance de experimentar essa carne, alguns experimentaram apenas uma vez na vida. Já muitos japoneses nem sabem da existência da matança dos golfinhos e da venda de sua carne que na sua maioria é enviada pro exterior. Muitos que sabem ainda condenam a pratica e fazem campanha contra!

Os japoneses matam e comem golfinhos? - golfinhos 2


Curiosidades sobre a Matança dos golfinhos

Vamos ver algumas informações, dados. estatísticas e curiosidades para que você possa examinar com calma.

  • Os golfinhos são caçados em outros países como nas Ilhas de Salomão, Ilhas Faroé e no Peru;
  • A carne de golfinho possui riscos a saúde devido sua poluição;
  • Taiji em Wakayama é o único lugar do Japão que acontece essa caça;
  • Atualmente o método usado para matar os golfinhos é com uma lança no pescoço para que eles morram rápido sem sofrimento;
  • Países como Taiwan, Havaí e até Washington já caçaram golfinhos. Diversos países onde a caça é proibida ainda acontece e em grande numero, no Peru por exemplo morrem quase 2000 golfinhos por ano;
  • Em 2007 foram mortos cerca de 1000 animais;
  • A associação Japonesa de Zoológicos e Aquários não apoia a caça;
  • Vários veterinários e cientistas concluíram que o método usado para caça tem que ser proibido;
  • Taiji iniciou as primeiras operações comerciais de caça em 1606.
  • A temporada para caça abre no dia 1ª de Setembro e vai até fevereiro, é permitido no máximo 1800 por ano.

Onde queremos chegar?

O simples fato das noticias espalharem de maneira generalizada ou com números e informações erradas fazem com que as pessoas tirem conclusões ou tenha ideias absurdas sobre o que realmente acontece. Não estamos defendendo essa pratica, qualquer ato de violência e crueldade contra animais é condenável. Mas o que acontece não é tão agravante ao ponto de fazer pessoas idiotas criarem ódios de uma nação inteira que nem se quer sabe o que se passa. Ainda mais quando nossa e todas as outras nações são responsáveis por atos similares e repugnantes.

A verdade é que essa tradição de Taiji não passa de um negócio lucrativo para vender golfinhos vivos e comerciantes venderem um pouco de carne por preços exorbitantes a um número insignificante de pessoas. Claro que eu não culpo ninguém que come a carne desse animal, existem muitos outros animais que morrem de maneira cruel e que as pessoas comem diariamente. Eu não vou criticar a pratica apenas por que são bichinhos fofinhos e inteligentes. Mas acredito que o método utilizado poderia ser um pouco diferente e menos cruel. Só que não pescamos os peixes com anzol e deixamos eles morrerem pela falta de agua?

xenofobia, preconceito

E qual a Posição do Governo em relação a isso? Quando se trata de dinheiro, todo governo é falho e os praticantes acabam burlando ou usando brechas nas leis para realizarem seus negócios lucrativos. A prostituição é proibida no Japão e mesmo assim não é difícil de encontra-la, entendam que a Lei sempre é falha e não existe sistema governamental perfeito. Se vocês pesquisarem a fundo coisas que acontecem nas escuras em qualquer países vocês vão se assustar. Então não deixe que informações generalizadas façam sua cabeça a ponto de gerar ódio por pessoas que não tem nenhuma relação com assunto. Podemos odiar a pratica e as pessoas que a praticam mas não uma nação inteira que não tem nada a ver.

Compartilhe Nosso artigo:

1 comentário em “Os japoneses matam e comem golfinhos?”

  1. A meu ver, ponto de vista justo. Gosto do embasamento. Se procurarmos, achamos problemas em tudo e todos. Foco no positivo e no que constrói, ajuda a crescermos juntos. Parabéns pelo artigo.

Comentários do site