Kusanagi – A espada sagrada do Japão

, , ESCRITO POR

Kusanagi no Tsurugi, ou como é mais comumente chamada, Kusanagi. Esta é uma lendária espada japonesa, além de ser um dos três tesouros sagrados da Regalia Imperial do Japão. Esta espada é envolvida com contos e vários tipos de misticismos.

Mas o importante é que ela é reverenciada e adorada. Seja pela sua história, ou por sua importância na cultura do país. No folclore, a espada representa a virtude do valor. Assim como temos outros artigos sobre os outros tesouros sagrados, hoje é a vez da espada sagrada. Yasakani no magatama, Yata no Kagami.

Para quem ainda não viu, recomendo que de uma olhada nos artigos sobre O espelho sagrado e sobre a joia sagrada do Japão. Neste artigo iremos falar sobre algumas crenças e sobre algumas lendas que envolvem a espada Kusanagi. Então, vamos ao que interessa.

Kusanagi - A espada sagrada do Japão

A história da espada Kusanagi

A história do Kusanagi no Tsurugi surge de uma lenda, descrita nos principais livros de contos do Japão. De acordo com Kojiki, o deus Susanoo encontrou uma família de kunitsukami, “deuses da terra”, na província de Izumo. Esta família estava de luto, e era liderada pelo deus da terra Ashinazuchi.

Então Susanoo decidiu perguntar para Ashinazuchi a razão do luto. Logo, o deus disse a ele que sua família estava sendo devastada pela temível Yamata-no-Orochi. Este último era uma serpente de oito cabeças e oito caudas de Koshi. A qual já havia consumido sete das oito filhas da família. Já na ocasião presente, a criatura estava vindo para consumir a última filha, Kushinada-hime.

Susanoo investigou a criatura e, depois de um encontro abortivo, retornou com um plano para derrotá-la. Em troca, ele pediu a mão de Kushinada-hime em casamento, o que foi aceito pela família. Depois, ele transformou ela temporariamente em um pente para ter sua companhia durante a batalha. Logo depois ele detalhou seu plano em etapas.

Kusanagi - A espada sagrada do Japão

Ele instruiu que oito cubas de saquê (vinho de arroz) fossem preparadas. Elas deveriam ser colocadas em plataformas individuais posicionadas atrás de uma cerca com oito portões. Sendo que cada plataforma teria um barril de saque, situadas atrás de cada portão.

O monstro pegou a isca e colocou uma de suas cabeças em cada portão. Com essa distração, Susanoo atacou e matou a fera com sua espada Worochi no Ara-masa. Ele cortou cada cabeça e depois seguiu para as caudas. Na quarta cauda, ​​ele descobriu uma grande espada dentro do corpo da serpente.

Para esta espada, ele deu o nome de Ame-no-Murakumo-no-Tsurugi. Mas não decidiu ficar com ela. Ele apresentou a espada à deusa Amaterasu, sua irmã, para resolver uma velha queixa.



A troca de nomes da espada Kusanagi

Durante o reinado do décimo segundo Imperador, Keikō, Ame-no-Murakumo-no-Tsurugi foi dado a um grande guerreiro. O nome desse guerreiro era Yamato Takeru. A espada lhe foi presenteada como parte de um par de dons dados por sua tia, Yamatohime-no-mikoto.

Certa vez, Yamato Takeru foi atraído para uma pastagem aberta durante uma expedição de caça por um guerreiro traiçoeiro. O senhor atirou flechas de fogo para acender a grama e prender Yamato Takeru no campo. Na esperança que ele queimasse até a morte. O guerreiro também matou o cavalo do guerreiro para impedir sua fuga.

Kusanagi - A espada sagrada do Japão

Desesperadamente, Yamato Takeru usou o Ame-no-Murakumo-no-Tsurugipara cortar a grama e remover o combustível do fogo. Porém, ao fazê-lo, ele descobriu que a espada lhe permitia controlar o vento. Aproveitando-se dessa magia, Yamato Takeru usou seu outro dom e aumentou o fogo na direção do senhor e de seus homens.

Além disso, ele usou os ventos controlados pela espada para varrer o fogo em direção a eles. Em triunfo, Yamato Takeru renomeou a espada Kusanagi-no-Tsurugi (“Espada Cortadora de Grama”). Eventualmente, Yamato Takeru se casou e depois morreu em batalha contra um monstro. Pois ignorou o conselho de sua esposa para levar a espada com ele.

As especulações sobre a espada kusanagi

Kusanagi está supostamente mantida no Santuário de Atsuta, mas não está disponível para exibição pública. Além disso, sua existência não pode ser confirmada. Durante o período Edo, foram realizados vários reparos e manutenção no Santuário de Atsuta. O que inclua a substituição da caixa de madeira externa da espada.

O sacerdote xintoísta Matsuoka Masanao alegou ter sido um dos vários sacerdotes a ter visto a espada. Ele afirmou:

“Uma caixa de pedra estava dentro de uma caixa de madeira de 150 cm de comprimento, com barro vermelho enfiado na abertura entre eles. Dentro da caixa de pedra havia um tronco oco de uma árvore de cânfora, agindo como outra caixa, com um interior forrado. Acima disso, colocava-se uma espada, e também havia argila vermelha entre a caixa de pedra e a caixa de cânfora.

A espada tinha cerca de 82 centímetros de comprimento e sua lâmina lembrava uma folha de calamus. O meio da espada tinha uma espessura do aperto de cerca de 18 centímetros com uma aparência de espinha de peixe. A espada foi modelada em uma cor branca metálica e bem conservada.”

Depois de testemunhar a espada, o grão-sacerdote foi banido e os outros sacerdotes, exceto Matsuoka, morreram de doenças estranhas. O relato acima vem do único sobrevivente, Matsuoka.



Qual a sua teoria sobre Kusanagi?

O estado atual da espada Kusanagi, ou mesmo a existência em si como um artefato histórico não pode ser confirmado. Podemos culpar a recusa dos sacerdotes xintoístas em mostrar a espada. Ou até mesmo a natureza pouco confiável de suas referências históricas.

Tudo isso, apenas fazem com que as especulações e a curiosidade do povo aumente cada vez mais. A última aparição da espada foi quando o imperador Akihito subiu ao trono. Na cerimônia de entronização, a espada, além da joia Yasakani no Magatama e o selo do Imperador e o Selo do Estado estavam envoltos em pacotes.

Mas enfim, o que você acha desse assunto? Você tem alguma teoria? Deixe seus comentários abaixo, deixe também suas perguntas, sugestões ou algo do tipo. Além disso, compartilhe e curta a página do site nas redes sociais, isso ajuda bastante. No mais, obrigado por ler o artigo até aqui, até o próximo.

Compartilhe Nosso artigo:

Comentários do site