Taketori Monogatari – O Cortador de bambu e Kaguya Hime

ESCRITO POR



O Conto do Cortador de Bambu, também conhecido como Taketori Monogatari, é um conto folclórico japonês que faz referência ao Monte Fuji. Esse conto de aproximadamente 1592 também é conhecido como “O Conto da Princesa Kaguya”.

Um dia, em uma floresta de bambu, havia um velho cortador de bambu chamado Taketori no Okina. Nesse dia, ele se deparou com um misterioso e brilhante caule de bambu. Depois de abri-lo, ele encontrou milagrosamente uma criança do tamanho de seu polegar. Ele se alegrou ao encontrar uma garota tão bonita e levou-a para casa.

Ele e sua esposa a criaram como sua própria filho e a chamaram de Kaguya-hime. Depois disso, Taketori no Okina teve uma grande descoberta. Sempre que ele cortava um talo de bambu, dentro teria uma pequena pepita de ouro. E como é de se esperar, logo ele ficou rico.

Taketori Monogatari - O Cortador de bambu e Kaguya Hime

Kaguya-hime cresceu de um bebê pequeno para uma mulher de tamanho comum e beleza extraordinária. No início, Taketori no Okina tentou mantê-la longe de forasteiros. No entanto, com o passar do tempo a notícia de sua beleza se espalhou.

Taketori monogatari – a verdade sobre Kaguya-hime

Por fim, cinco príncipes foram até a residência de Taketori no Okina para pedir a mão de Kaguya-hime em casamento. Os príncipes acabaram persuadindo Taketori no Okina a dizer para relutante Kaguya-hime escolher um deles.

Kaguya-hime inventou tarefas impossíveis para os príncipes, concordando em se casar com aquele que consegui-se trazer seu item especificado. Porém, nenhum dos príncipes conseguiu o item, e ninguém conseguiu a mão de Kaguya-hime.

Taketori Monogatari - O Cortador de bambu e Kaguya Hime

Depois do ocorrido com os príncipes, o imperador do Japão, Mikado, veio ver a bela Kaguya-hime. E assim como os outros, ao se apaixonar, pediu-lhe que se casasse com ele. Mas Kaguya-hime também rejeitou seu pedido de casamento.

Naquele verão, sempre que Kaguya-hime via a lua cheia, seus olhos se encheram de lágrimas. Embora seus pais adotivos se preocupassem muito e a questionassem, ela não conseguiu dizer a eles o que estava errado. Seu comportamento tornou-se cada vez mais irregular.

Por fim, ela revelou que ela não era deste mundo e deveria retornar ao seu povo na lua.



Taketori monogatari – Kaguya-hime volta para a lua

Como o dia de seu retorno se aproximava, o imperador enviou muitos guardas. Eles deveriam guardar e proteger a casa de Kaguya-hime do povo da lua. Porém, quando uma embaixada de “seres celestiais” chegou à porta da casa de Taketori no Okina, os guardas foram cegados.

Taketori Monogatari - O Cortador de bambu e Kaguya Hime

Kaguya-hime anunciou que, embora ela ame muitos amigos na Terra, ela deve retornar com as pessoas da Lua. Ela escreveu tristes notas de desculpas a seus pais e ao imperador. Depois deu a seus pais seu próprio manto como lembrança.

Ela então pegou um pouco do elixir da vida, anexou-o à sua carta ao imperador e deu-o a um oficial da guarda. Quando ela entregou a ele, seu manto de penas foi colocado em seus ombros. Assim, toda a tristeza e compaixão de Kaguya-hime pelas pessoas da Terra foram aparentemente esquecidas.

A comitiva celeste levou Kaguya-hime de volta a Tsuki no Miyako (“a Capital da Lua”). Assim, deixando seus pais adotivos terrenos em lágrimas.

Os pais ficaram muito tristes e logo foram para a cama doentes. O oficial retornou ao Imperador com os itens que Kaguya-hime lhe dera. Além disso ele relatou o que havia acontecido. O imperador leu sua carta e foi tomado pela tristeza.

Taketori Monogatari - O Cortador de bambu e Kaguya Hime

Ele perguntou aos seus servos: “Qual montanha é o lugar mais próximo do Céu ?”. Ao qual se respondeu a Grande Montanha da Província de Suruga. O imperador ordenou a seus homens que levassem a carta até o cume da montanha e que lá a queimassem. Tudo na esperança de que sua mensagem chegasse à princesa distante.

Os homens também foram ordenados a queimar o elixir da imortalidade. Afinal, o imperador não queria viver para sempre sem poder vê-la.

O anime e Manga Houseki no Kuni lembra bastante a história de Kaguya e o Cortador de Bambu. Na história entidades da lua querem capturar as pedras preciosas. Ambas as histórias possuem relação com budismo. 
Taketori Monogatari - O Cortador de bambu e Kaguya Hime

A história é muito gigante

A lenda diz que a palavra imortalidade, 不死 ( fushi), tornou-se o nome da montanha, o Monte Fuji. Também é dito que o kanji para a montanha, 富士山 (literalmente “Montanha Abundante com Guerreiros”), é derivado do exército do Imperador subindo as encostas da montanha para executar sua ordem.

Dizem que a fumaça do incêndio ainda se eleva até hoje, o que é de certa forma verdade. No passado, o Monte Fuji era muito mais vulcanicamente ativo e, portanto, produzia mais fumaça.

Taketori Monogatari - O Cortador de bambu e Kaguya Hime

Mas o que você acha sobre esta história? Caso você tenha mais informações, perguntas, sugestões, basta deixar seu comentário. Lembrando que esta história tem várias versões com alguns detalhes diferentes. Assim, você pode deixar alguma informação sobre outras versões também.

Além disso, peço que dê uma olhada na pagina do site nas redes sociais, curta e compartilhe para nos ajudar. No mais, obrigado por ler este artigo até aqui, até o próximo.

Caso queira ver a história completa e detalhada de Taketori monogatari e o conto da Kaguya Hime, recomendamos os livros abaixo:

Compartilhe Nosso artigo:

Comentários do site