Experiência com Kaikan no Brasil – Precisa Melhorar!


Post by //

Já se passaram mais de um século que os japoneses imigraram para o Brasil, compartilhando diversas coisas de sua cultura que influenciaram até mesmo o nosso idioma português. Ao longo do tempo o Japão se esforça em compartilhar sua cultura através de eventos, festivais, comunidades e diversos programas envolvendo cultura.

Apesar disso tudo, a maioria dos brasileiros ainda desconhecem a cultura, não possuem interesse ou simplesmente se limitam a estereótipos e generalizações. De outro lado, algumas pessoas da comunidade de japoneses e descendentes também se limitam em expandir sua cultura entre eles mesmos.

Até mesmo os jovens brasileiros que se dizem influenciados pela cultura japonesa, que realizam grandes eventos baseado em animes, acabam se desviando do tema com diversas atrações ocidentais e estranhas, apenas com objetivo de gerar visitantes e lucro.

Isso aconteceu em minha cidade, com um evento que leva o nome de “Cultura Japonesa” mas era repleto de RPG medievais, Harry Potter, Star Wars, LOL e jogos ocidentais. O máximo que você encontrava era animes e oficina de origami, nem japoneses você encontra no evento. O organizador chegou a comentar que essas coisas de cultura japonesa não da lucro.

O que esperar de eventos que são realmente organizados pela comunidade japonesa? Eu já fui em vários e nem se quer tinha um soba, ramen ou udon. Novamente o evento era cheio de coisas nada haver com a cultura japonesa e parecia mais um local para gerar dinheiro.

A cultura japonesa no Brasil, precisa melhorar! - Experiencia com Kaikan

A experiencia de um Seinenkai

A ideia de escrever este artigo veio de meu amigo Lucas que foi um membro de uma comunidade Kaikan, mas se sentiu descolado e me enviou um texto gigantesco explicando sua experiência.

Eu fico até com medo de compartilhar esses textos, porque as pessoas tem a tendência de levar tudo escrito de maneira literal. Lembre-se que existe exceções e tudo é relativo! Consideramos fortemente o esforço das pessoas envolvidas!

Não leia esse artigo de forma generalizada, o kaikan realiza muitas coisas interessantes, mas isso vamos falar em outro artigo. Separamos os artigos que falam bom dos artigos que falam coisas ruins… E lembre-se, nem todos os kaikan são iguais!

A partir de agora, tudo o que você ler abaixo neste artigo, foi escrito pelo meu amigo Lucas, espero que não levem esse texto como uma crítica ofensiva, mas sim como uma sugestão para melhorar a comunidade japonesa no Brasil.

Minha experiência frequentando uma associação de cultura japonesa no Brasil, e os eventos de cultura japonesa que pararam no tempo.

Desde a época da imigração japonesa no Brasil, foram criadas diversas entidades de apoio e divulgação da cultura oriental no nosso país, cada uma com suas peculiaridades e propósitos distintos, sendo os kaikans os mais conhecidos dentre todos.

Sempre fui muito influenciado e interessado pela cultura do Japão desde criança, e sempre fiz o que pude participar dos eventos culturais, e aprender mais sobre cultura como um todo, até que resolvi participar de forma mais ativa entrando em uma associação cultural japonesa.

A cultura japonesa no Brasil, precisa melhorar! - Experiencia com Kaikan

Antes de começar a frequentar, eu tinha um conceito inicial de que essas entidades promoviam a cultura com diversas atividades e eventos de pequeno e grande porte, com o apoio dos jovens interessados em participar no desenvolvimento, para que a associação continue o seu caminho no futuro.

Porém quando eu comecei a participar de forma mais ativa e entender o funcionamento da entidade, percebi que a realidade era bem diferente do conceito que eu tinha antes, pois percebi que o papel dos jovens que estão ali, apesar de na teoria acharem que estão contribuindo com o desenvolvimento da entidade, estavam apenas cumprindo tarefas pré-determinadas pelos mais velhos que coordenam a associação.

E muitas dessas tarefas se resumiam em organizar o salão, cozinhar, dentre outras coisas que não tinham relação direta com a proposta de promover a cultura japonesa, de forma que, com exceção dos origâmis que eram produzidos para os eventos, grande parte das atividades mais se assemelhavam com uma “quermesse” do que com uma associação de cultura japonesa.

A maioria dos jovens que frequentam são membros do “Seinenkai” que seria o grupo de jovens da associação, com o papel de auxiliar o kaikan em promover a cultura japonesa, dentre outros valores conforme um estatuto que é feito pelo presidente do grupo.

Como funciona o Kaikan?

O kaikan possui uma diretoria que juntamente com a tesouraria decide o que pode ou não ser feito na entidade, juntamente com os representantes dos departamentos como karaokê, origami, e o Seinenkai, porém este último não possui a capacidade de tomar grandes decisões que mudem algo da estrutura da associação, se limitando em auxiliar nas atividades que já foram pré-determinadas pela diretoria.

A cultura japonesa no Brasil, precisa melhorar! - Experiencia com Kaikan

Todos os departamentos do kaikan para se fazer parte deve se pagar uma mensalidade que não é muito barata, e geralmente os mais velhos pagam uma mensalidade do kaikan denominada “sócio familiar”, porém todos são incentivados a pagarem a mensalidade para poder ajudar a manter a entidade, o que não é nada de errado pois tudo tem custo, a questão é o que o kaikan está fazendo com o dinheiro arrecadado.

Como dito antes com exceção dos eventos realizados sendo apenas um de grande porte realizado uma vez por ano, todo o dinheiro arrecado é usado apenas para pagar despesas da entidade e o resto fica aplicado no banco, sendo que milhares de coisas poderiam estar sendo feitas mas não estão.



O Problema dos eventos culturais do Japão

Eventos esses que simplesmente pararam no tempo, porém essa questão atinge praticamente todas as entidades com raras exceções pelos seguintes motivos:

  • As apresentações são sempre parecidas;
  • A música ambiente se fecha em um único estilo conhecido como enka, que agrada apenas a uma pequena parcela geralmente dos organizadores do evento;
  • As comidas são muito caras e as variedades são poucas (exceto em SP que tem grande concentração de japoneses);
  • Os shows musicais são sempre todos do mesmo estilo, geralmente enka e músicas folclóricas agradando uma minoria;
  • Alguns até hoje não aceitam cartões como forma de pagamento obrigando as pessoas a ficarem carregando dinheiro nesses tempos perigosos que estamos vivendo;

Alguns festivais tradicionais estão colocando até mesmo K-pop para tocar, mas nada de J-pop. Felizmente os organizadores dos eventos tradicionais não estão transformando seus festivais iguais aos eventos de animes.

A cultura japonesa no Brasil, precisa melhorar! - Experiencia com Kaikan

E o resultado de tudo isso é que o público que acaba sendo trazido são de pessoas que vão para comer e ir embora sem nem saber o que se passa ali, sendo que era pra estar atraindo o público que se interessa pela cultura do Japão e não só a tradicional como os organizadores pensam, porém esse público está deixando de ir nesses eventos por culpa da direção que eles tomaram.

Um evento de grande porte deve ter ao menos uma atração internacional, músicas japonesas variadas para agradar a todos e não somente enka e músicas folclóricas, além de comida, ter espaços com atividades e apresentações variadas sobre o Japão, e não é o que encontramos em nenhum evento de cultura japonesa no Brasil atualmente.



A administração do Kaikan

Voltando ao kaikan, mesmo os eventos tendo falhas, eles ainda arrecadam uma receita muito boa, e mesmo assim o dinheiro poderia estar sendo utilizado para promover intercâmbios culturais para o Japão talvez até com o auxílio do consulado, sorteios de viagem para o Japão no fim do ano, workshops para atrair mais pessoas para entidade, enfim diversas coisas, porém ninguém está preocupado em ir atrás disso pois preferem manter do jeito que está.

E como o Seinenkai não tem autonomia para poder mudar nada da estrutura da associação, se limitam em escolher o tempero da comida que será usada, e cumprir as tarefas que são passadas pelos mais velhos.

A cultura japonesa no Brasil, precisa melhorar! - Experiencia com Kaikan

Muitos kaikans possuem um controle impreciso das despesas anotando em cadernos e fragmentando as informações, inclusive há muitas falhas de comunicação interna pois muitas coisas são decididas dentre um pequeno grupo de pessoas, e posteriormente os demais são informados sem que haja um consenso dentre todos.

Com tudo isso muitos jovens que ali estão acabam que não fazendo grandes reflexões sobre o seu papel dentro da entidade, e apenas fazem as tarefas que são passadas, os poucos que tentam mudar algo são barrados pelos mais velhos que são conservadores e não deixam que “mexam em time que está ganhando” isso na visão deles claro, pois quem sai perdendo com tudo isso é a própria associação que poderá deixar de existir futuramente por conta desse posicionamento.

E foi por esses motivos e outras coisas pessoas que deixei de fazer parte daquilo que um dia eu esperava poder fazer tantas coisas e não ser apenas mais um na multidão, voltei aos meus estudos da cultura japonesa por conta própria, e apenas frequentarei os festivais que eu achar interessantes.

A cultura japonesa, precisa melhorar!

Agora voltamos as palavras do Kevin Henrique. Eu realmente percebo que essas comunidades japonesas tendem a se fechar e limitar a coisas tradicionais. Até mesmo no Japão as pessoas não estão familiarizadas com mudanças e vivem fechadas em sua zona de conforto.

Eu não sou da região de São Paulo onde existem milhares de comunidades e grupos sociais de japoneses como meu amigo Lucas. Moro próximo a Goiânia onde existe apenas um kaikan, até hoje não vi realizarem nada além de eventos com yakisoba e o bon-odori. Apesar de Goiânia ter um festival de anime todo mês, apenas 1 é de cultura japonesa. O que rolou na minha cidade não teve nenhuma culinária típica alem de gyoza, yakisoba e sushi.

A cultura japonesa no Brasil, precisa melhorar! - Experiencia com Kaikan

Não acho que o problema seja totalmente da comunidade japonesa ou de organizações como o kaikan. Muitas coisas estão envolvidas na organização desses eventos, é normal eles focarem apenas no que as pessoas estão acostumadas ou que gerem lucros.

Eu pessoalmente percebo que o povo tem medo de inovar no Brasil. Eu encontro milhares de restaurantes de sushi na região de Goiás, mas é super raro eu ver um restaurante tentar vender outros pratos tradicionais do Japão. Isso faz os brasileiros pensar que a culinária japonesa se limita apenas a sushi. Sintam-se abençoados em morar na Região de SP onde existe muita culinária tradicional.

Espero que quem leia esse artigo, pense em se esforçar mais para fazer com que a cultura japonesa seja reconhecida pelos brasileiros. Estamos fazendo nossa parte através da internet! A quantidade de fans da cultura japonesa é gigantesca, tentem alcançar o máximo de pessoas através de seus milhares de programas sociais. Obrigado pela leitura, agradecemos os compartilhamentos e comentários.

[Total: 0 Nota: 0]
Por Favor! Compartilhe Nosso artigo:


4 comentários sobre “Experiência com Kaikan no Brasil – Precisa Melhorar!

  1. Caro Lucas Ribeiro, lamentamos que a estadia em nossa associação não tenha sido proveitosa para ti. No entanto, devemos fazer algumas considerações quanto ao conteúdo escrito por você e divulgado em rede de livre acesso à todos.

    1º Não fazemos apenas o que os mais velhos mandam fazer por simplesmente não querermos mudar algo. Fazemos isso, pois demonstra respeito aos mais velhos, o que na cultura japonesa é algo muito forte e que talvez você não saiba.

    2º Desculpe Lucas, mas o Seinenkai da ACJRP não é um grupo que ficam apenas ‘’organizar o salão, cozinhar, dentre outras coisas que não tinham relação direta com a proposta de promover a cultura japonesa’’. O Seinenkai é um grupo de jovens que tem como objetivo preservar a cultura japonesa, além de incentivar os seus membros a ter pró-atividade, liderança, iniciativa, amizade, melhorar o relacionamento pessoal e inter-pessoal. Sentimos muito que nossos valores não tenham te servido para nada.

    3º O conjunto familiar pode significar 1 pessoa, assim como 10 pessoas. ‘’Sócio familiar’’ significa que apenas é cobrado 1 única mensalidade de uma família inteira. Desta forma, para que você fique ciente, as mensalidades da associação não bastam para cobrir os gastos estruturais de nossa entidade, por isso fazemos eventos de promoção para arrecadarmos verbas para mantermos nossa associação.

    4º Estar presente é diferente de ser ativo.

    5º Nós do Seinenkai possuímos voz ativa nas decisões tomadas em nossa entidade. Somos um departamento da associação e temos direito a voto nas questões administrativas e estruturais, ao contrário do que você diz em seu texto: ‘’ O kaikan possui uma diretoria que juntamente com a tesouraria decide o que pode ou não ser feito na entidade, juntamente com os representantes dos departamentos como karaokê, origami, e o Seinenkai, porém este último não possui a capacidade de tomar grandes decisões que mudem algo da estrutura da associação’’

    6º Dizer que o Seinenkai se limita ‘’em auxiliar nas atividades que já foram pré-determinadas pela diretoria’’ é algo um pouco fora de contexto e realidade de nosso grupo uma vez que nossa entidade possui uma agenda de atividades muito intensa, tendo atividades em todos os dias da semana de todos os meses do ano.

    Por último, lamentamos que os costumes e valores japoneses não puderam levar a você a uma melhora pessoal.

    Seinenkai da ACJRP

    • Obrigado pelo comentário, é bom ver opiniões diferentes sem haterismo… Desculpa se meu amigo disse algo exagerado no post, eu pessoalmente não achei que o texto tenha sido forte a ponto de irritar alguns, apenas para autorreflexão… Se quiserem um post detalhando as atividades e explicando mais sobre o kaikan de forma positiva, eu gosto de separar os artigos que falam pontos negativos de positivos, pq são públicos diferentes que os pesquisam.

  2. Se cada um tinha que lavar o próprio prato, por que nem isso você fazia? Grupo sem propósito? Mostre as provas… Não fique só falando, mostre

    • Bem, isso não vai dar em lugar nenhum, por isso deletei tudo e peço chega de brigarem… Você apresentou argumentos relacionados com namoro e apenas descreveu a personalidade dele, concordo, mas isso não tem nada relacionado ao kaikan…E ele também falou coisas de vc que não é de orgulhar então não vou escolher o lado de ninguém… Quem está dizendo a verdade? Alguém desconhecido ou um amigo que conheço a 4 anos? O fato é que o artigo não apresenta nada de grave, apenas da destaque a um problema comum que eu tenho que concordar, e um problema não apenas brasileiro mais até mesmo no Japão… Por mais que o cara seja exagerado nas palavras, pq sei que isso não é apenas sobre kaikan, conheço ele e sei que esse é o jeito dele… Não vi nada de errado no artigo, ele apenas destaca como funciona e coisas que poderiam ser melhores… Tanto vc como ele são bem estressadinhos, se tivesse kaikan na minha cidade tanto faz oq rola lá, eu faria parte e não acredito que o objetivo do artigo seja afastar as pessoas de um kaikan.

Comentários do site