in ,

Chuunibyou – A crise do ensino médio

Por Favor! Compartilhe nas redes sociais:

Os japoneses são conhecidos por serem únicos e diferentes, e às vezes estranhos. Você provavelmente conhece o termo Otaku, mas existe um nível um pouco pior e assustador. Às vezes um jovem garoto influenciado por jogos, animes, mangas, filmes e fantasias pode acabar tendo Chuunibyou.

Chuunibyou (中二病) é uma gíria usada para se referir  a 中学校二年病 (chuugakkou ni-nen byou) que significa literalmente doença do segundo ano do ensino médio. Na realidade, o 2 ano do ensino médio no Japão é equivalente a nossa 8ª série.

O Chuunibyou é usado para descrever uma pessoa que apresenta um comportamento delirante, especialmente pensando que tem poderes especiais. Originalmente esse termo era usado para referir-se a crianças no segundo ano do ensino médio que gostam de agir como adultos e menosprezar os demais, o termo evoluiu para um termo usado para descrever o comportamento delirante em geral.

Esse termo teve origem em 1999 quando foi usado pela primeira vez num programa de radio chamado de Hikaru Ijuin UP’S As pessoas com Chuunibyou podem ser literalmente malucas, difícil de se lidar, e às vezes tem algum problema causador, ou uma crise de identidade.

Tipos de Chuunibyou

Existem 3 tipos de Chuunibyou, eu irei descrever cada um e deixar um diálogo de exemplo.


DQN (DQN系, dokyun-kei) – Finge ser anti-social, ou age como um delinquente, quando na realidade não é. Criam histórias sobre o comportamento comum de gangues como brigas ou se orgulham de conhece sobre está subcultura. “DQN” é uma gíria para “pessoa anti-social” ou “delinquente chato”.

Exemplo: (Ficar furioso com a própria mãe e dizer: respeite minha privacidade!)

  • Você esta cheio de Band-aid! O que aconteceu?
  • Eu estava numa briga de gangues.
  • Ah fala sério, eu sei que você não tem gangue.

Subcultural / Hipster (サブカル系, sabukaru-kei) – Muitàs vezes evita tudo que é popular ou conhecido, prefere tendências menos conhecidas e estabelece-se como sendo especial. Pessoas desse tipo realmente não amam a sua  própria subcultura, mas sim esforçar-se para obter o fator “cool” por não ter os mesmos interesses que os outros.

Exemplo: (Ouvir músicas japonesas para ser diferente)

  • Quando você for pegar os cards do Pokemon eu quero originais em japonês!
  • E você consegue ler japonês?
  • -_-; Sim, claro que posso…

Evil Eye (邪気眼系, jakigan-kei) – Admira poderes místicos e pensa que tem um poder oculto dentro deles. Este tipo também é conhecido como o tipo delirante. Eles costumam estabelecer um nome especial, e costuma dar nome a seus poderes e coisas envolventes na fantasia. 

Exemplo:

  • Não pegue nesta bandana que esta no meu pulso esquerdo. Ele está selando por um espírito maligno dentro de mim e se você tirá-lo Eu posso perder o controle.
  • Cara, se acalmar. Você apenas tem chuunibyou.

Chuunibyou de longe é um problema mental ou do tipo, mas sendo um problema muitàs vezes psicológico quando é a via de escape da realidade, infelizmente existe muitas pessoas que possuem chuunibyou no Japão, e este acaba sendo um problema social por muitos não superarem esta fase depois da vida adulta e pelos problemas que muitos que tem chuunibyou passam durante está fase por conta da não aceitação das pessoas.

Se alguém admira ídolos, celebridades, culturas estrangeiras, e começa a agir como um deles, pode ser rotulado como uma variação de chuunibyou.

O termo Chuunibyou acabou ganhando mais fama no ocidente com alguns animes que tratam deste tema, como Chuunibyou demo Koi ga Shitai! e outros animes que apresentam algum personagem com e este problema como: “Inou Battle wa Nichijou-kei no Naka de”, “Hentai Ouji to Warawanai Neko”, “Boku wa Tomodachi ga Sukunai” e “NHK ni Youkoso!”.

E você? Já fugiu da realidade alguma vez? Já tentou ser adulto quando não era? Imagina-se com poderes e em mundos fantasiosos? Ou é um Otaku que insiste em aprender japoneses, só ouvi coisas e só fala sobre o Japão? Então você tem Chuunibyou!

Não se esqueça de deixar seu comentário sobre o assunto e se possível compartilhar nosso artigo.

Por Favor! Compartilhe nas redes sociais:

Você gostou do artigo?

2 pontos
Upvote Downvote

Total de votos: 2

Upvotes: 2

Upvotes percentage: 100.000000%

Downvotes: 0

Downvotes percentage: 0.000000%

Deixe uma resposta
  1. Aaaaah!! Lembranças dessa minha síndrome。。。Que vergonha!!!>///<

  2. eu acho que tenho isso. Não sou do tipo que delira, mas crio otimas histórias com meus amigos em RPG. eu gosto do meu tipo de chuunibyou e não acho tão grave.

    o meu e do tipo que so falo de coisas japonesas ahauah.

  3. Teve um menino que conheci em meu colégio, que o caso de chuunibyou dele, era diferente do meu… Ele via a realidade como o mundo dele, ele não tinha consciência de dois mundos, como eu tinha. Ele fazia exatamente como os do anime, ele era muito isolado por todos, todos o achavam estranho e pelo que eu via nele, ele tinha muita influência em Naruto. Quando alguém chegava perto dele e tentava agredi-lo com palavras, o chamando de doido, ele fazia sinal de jutsu com suas mãos e juntava as mãos e fazia como se fosse uma espada e passava pelos agressores os ignorando, ele sempre procurava locais vazios e ficava, como eu chamava: “Brincando” em seu mundo. Eu o via como igual a mim, mas a diferença era que eu imaginava mentalmente e ele imaginva e demonstrava isso fisicamente, tomando atitudes e fazendo gestos.

  4. Eu tenho Chuunibyou, quando criança eu sofri muito com bullying, me batiam, me excluíam … eu chamava os meus “delírios de chuunibyou” de brincadeiras, eu fingia estar em outros mundos e fingia que era especial e diferente do que eu era na realidade, me imaginava sendo mais util, num mundo paralelo onde tudo era diferente e maravilhoso e que eu estava no mundo errado. Com o tempo eu comecei a viver mais nesse mundo do que na realidade e as vezes “brincava” estar nesse mundo em meio as salas de aula ou até mesmo na rua, claro que era disfarçadamente, imaginava a sala de aula como um outro mundo. Eu Sempre misturava TUDO que eu achava legal em filmes, animes e séries e introduzia em meu mundo imaginário, cada vez mais fui entrando nesse mundo… Cheguei ao ponto de me achar maluca, por que foram se passando os anos e eu não conseguia controlar muito bem a minha imaginação, eu ficava muito nesse meu mundo e esquecia da realidade, eu passava por uma frustração no colégio e recorria as minhas “brincadeiras” como uma forma de conforto. As vezes quando meus coleguinhas de escola me batiam, eu me imaginava no meu mundo, onde eu podia usar um escudo e me proteger, onde eu teria como reagir e fugir da realidade onde levei uma surra. Então passei muitos anos indo para psicólogos que não me entendiam, eu falava dessas minhas “Brincadeiras” e eles achavam isso estranho… Então eu me senti bastante desconfortável nessa época. Hoje eu ainda tenho Chuunibyou, mas consigo controlar e enfrentar a realidade, mas outras vezes acabo recorrendo ao meu mundo novamente.

Comentários do site

Takayama Matsuri (高山祭り), um dos festivais mais famosos do Japão.

alfabeto japonês

Lista de Vocabulário N5 do teste de proficiência JLPT