Nihongo

Por que os japoneses usam Ideogramas (Kanji) no seu idioma?

Por que os japoneses usam Ideogramas (Kanji) no seu idioma?
Compartilhe nas redes sociais:

Você ja se perguntou por que os japoneses usam os Kanji? Os Ideogramas chineses em seu idioma? Neste artigo vamos entender a importância do kanji e por que não se deve parar de usá-lo.

O Idioma japonês é um idioma silábico composto de 3 tipos de escrita, o Hiragana e Katakana que é um silabário de 46 (+2 obsoletos) caracteres, que no total forma aproximadamente 104 silabas. Existe também os malditos ideogramas chineses (kanji) que totalizam mais de 8 mil. Na realidade um japonês só precisa aprender aproximadamente 1945 kanji pra sobreviver, e esses ideogramas também possuem varias pronuncias totalizando 4087 formas diferentes de ler os kanji.

Com hiragana é possível escrever qualquer palavra japonesa, visto que ele abrange todas as 104 silabas do idioma. Já que é assim, por que os japoneses insistem em usar o Kanji? Eles não poderiam simplesmente usar caracteres romanos? Ou apenas o Hiragana? A resposta é clara e simples, NÃO!

Diferentes formas de escritas do idioma japonês.

Diferentes formas de escritas do idioma japonês.

Bem, existe uma explicação muito logica para o uso dos ideogramas chineses no idioma japonês. Essa explicação implica numa das grandes dificuldades de aprender o idioma, as inúmeras palavras homófonas.

Palavras homófonas são palavras que tem uma mesma pronuncia mas tem diferente significado. No japonês, se você usar apenas o hiragana, a palavra vai ter a mesma pronuncia e escrita, se tornando uma palavra Homônimo, se tornando mais difícil de entender.



Suponhamos que não exista os Kanji, como você traduziria esta frase?  

  • かみです (kami desu)

É meio impossível traduzir isso, porque você não sabe o que realmente significa “Kami”, agora veja a frase se tivermos os kanji:

  • (かみです) 神です = Deus
  • (かみです) 紙です = Papel
  • (かみです) 髪です = Cabelo

O です pode ser entendido como “é” ou “ser” dependendo do contexto.

Os japoneses usam bastante o cenário, o contexto da conversa e a ocasião, por isso durante uma conversa você provavelmente ira entender, mas ao ler um texto ou frase você pode ficar totalmente perdido.

O Japonês é repleto de palavras iguais, alem de existir palavras que são apenas uma silaba como mão (手, て, te) e olho (目, め, me) então fica meio que impossível identificar essas palavras em um texto sem os ideogramas.

Mas não pense que o problema fica apenas nisso, existem vocábulos que podem ter mais de 50 palavras com a mesma pronuncia. Sem falar das palavras que se parecem com as partículas ou com outras palavras, como você conseguiria ler isso?

Vamos ver alguns exemplos:

  • Apenas Hiragana みぎみみみぎめみぎめみぎみみ
  • Kanji 右耳右目右目右耳.
  • Romaji Migimimimigimemigimemigimimi

Consegue entender esta frase apenas com hiragana? Este é um baita de um trava linguás, que significa “Orelha direita, olho direito, olho direito, orelha direita”

  • Hiragana すもももももももものうち
  • Kanji すももも桃ももものうち
  • Romaji Sumomo mo momo mo momo no uchi

Consegue entender o que está escrito apenas com hiragana? Só vejo um monte de momomomo… A frase significa “Ameixas e pêssegos são da família do pêssego”.

Vamos a um exemplo mais fácil e comum: “ははは…” você provavelmente vai ouvir muito esta frase, mas sabe o que significa? Com kanji ficaria 母は… ou seja “A mãe…” Lendo apenas ははは você pode ficar perdido e pensar em outra palavra ou numa risada.

É muito mais fácil de compreender as frases acima com kanji. Além do tamanho do texto ficar menor, e até mais rápido de ler e escrever. Conhecendo os kanji você realmente consegue entender a frase assim que lê.

Português, Coreano e chines

O que dizer das palavras homófonas em português? No português existe palavras iguais escritas de maneiras diferentes, alem das inúmeras acentuações. Fica meio que impossível fazer isso com japonês, já que ele tem apenas 104 silabas.

Os coreanos criaram seu proprio alfabeto conhecido como Hangul, ele possui 14 consoantes e 10 vogais, mas que anexadas totalizam até 1960 sons diferente, fazendo com que os coreanos não tenham este problema. Infelizmente para acabar com os Kanji teria que mudar totalmente o idioma, isso é meio difícil, ja que deveria haver apenas 1 idioma em toda terra, e ninguém colabora com essa possibilidade.

simpkificado

Os chineses usam os ideogramas de forma simplificada, por que os japoneses não começam a usar os ideogramas chineses simplificados? Bem eu não sei a resposta a essa pergunta, o Japão é um país milenar, que adotou sua escrita antes de existir o chines simplificado, também provavelmente isso implicaria na forma que o japonês é ensinado, nos radicais e nas palavras que já estão na mente do povo japonês. Mas os japoneses fazem as mudanças necessárias em alguns ideogramas, então não há motivos para questionar.

O idioma japonês passou por inúmeras mudanças desde sua origem, isso fez com que o Japão tenha inúmeros dialetos. Mudar o sistema de escrita e pronuncia causaria inúmeros problemas e dificuldades. O kanji é algo comum no japonês, ele não é um bicho de 7 cabeças, os japoneses realmente não vêem motivos para fazer mudanças ou adotar uma forma de simplificar os ideogramas.

E você? O que acha dos ideogramas japoneses? É um grande desafio? Deixe seus comentários e compartilhe com os amigos.

 

Compartilhe nas redes sociais:
  • Matheus Roger Do Nascimento

    No meu ver também é desnecessário excluir os kanjis. Fora o fato de eles serem extremamente necessários para a leitura em japonês, os ideogramas são parte da cultura e identidade do Japão e seu idioma. Para quem realmente gosta de estudar japonês eles são ótimos “companheiros”, além de representarem um desafio a continuar estudando cada vez mais.

  • kevin

    Ótimo detalhe, também penso assim. É divertido aprender kanji. ありがとう

  • Cau Stahl

    Gostei de ler este artigo!
    Tudo é muito novo pra mim ainda, comecei o curso há 3 semanas, já sei uns 75% de hiragana e 15% de katakana, tenho muito chão pela frente mas estou gostando. Admiro a cultura japonesa, o respeito ao próximo e à natureza e a paciência e sabedoria do povo japonês me cativam.
    Obrigado!
    CauStahl, 3.10.2015

  • Shoyu Cabral

    parabéns pelo conteúdo, um raciocínio inteligente e correto da importância dos kanjis to no japao faz 9 anos e a 1 ano atrás aprenji uns 95 % dos kanjis do primário que são 1000 kanjis e agora to estudando o restante que são exigidos pra poder sobreviver ( ler jornais revistas etc) como vc falou, que são mais uns 1130 kanjis já aprendi uns 40 % desse restante, mais se algum interessado esta lendo isso eu digo um conselho meu experiência própria NAO TENHA MEDO DOS KANJIS se estudar aprende mesmo, senpre tive medo agora vi que não é difícil , e bola pra frente, muito obrigado pelo site se precisar tamos ai !

  • kevin

    頑張って (がんばって)

  • kevin

    いいえ 私は感謝します

  • Kazuo

    No começo eu até achava divertido… Hoje está sendo meio estressante… Mas acho que a romanização do idioma não é tão ruim assim. Há livros romanizados que ensinam muito bem (“Shin Nhongo no Kiso”, ou “Hajime no Ippo”, por exemplo) e meu aluno até que está se saindo bem na forma romanizada, pois ele só quer aprender a falar por enquanto… Um dos segredos é separar as palavras como fazemos no português e levar em conta o contexto. Até em português uma frase com homônimos nem soa tão estranha [Ele sujou a manga da camisa com a manga]. Até para digitarmos um texto em japonês (com Windows já configurado para isso) você acaba tendo que digitar em romano, já que é o programa que vai converter em hiraganá, e posteriormente em kanji… Quem sabe no próximo milênio o imperador pense nisso, (abolir o kanji) rrsss . . .

  • Fabiano

    Acho que esse argumento de que o Romaji causaria múltiplos sentidos na escrita japonesa é só balela. É desculpa de japonês que não quer contribuir para uma melhor compreensão e comunicação entre o Oriente e o Ocidente. Pra mim, o conceito de ideogramas já está obsoleto há milênios (desde que inventaram o alfabeto). Na boa, cada “caractere” representar uma palavra? Faça-me o favor. Quanto ao múltiplo sentido das frases tipo “みぎみみみぎめみぎめみぎみみ”, lógico que todo mundo tem que “adivinhar” o que está escrito nesse mingau todo, pelo simples fato de não existir pontuação: CADÊ A PONTUAÇÃO?! Cada o ESPAÇO ENTRE AS PALAVRAS!!! Os russos, por exemplo, usam um alfabeto diferente do nosso, mas tem pontuação. Tem maiúsculas e minúsculas. Tem espaçamento entre uma palavra e outra. Vamos fazer o seguinte: o que você acharia se o governo tentasse substituir o nosso modelo de escrita por kanjis? Cada caractere passaria a representar uma palavra. Daria certo? Obviamente que não! Já temos o ALFABETO (invenção muito superior)! Aliás, como se escreve CORRETAMENTE かみです em romano: Kami? Cami? Kamí? Camí? Khamí? Khami? Há infinitas possibilidades de se escrever uma única palavra japonesa em alfabeto romano. E por quê? Porque o alfabeto romano é confuso? Não, mas porque ele é FLEXÍVEL (<- a palavra certa). Ele não tem um único método de escrita. Cada idioma que o usa o adaptou às suas necessidades. Uma única palavra pode ser escrita de indefinidas maneiras. O problema do Japonês é esse? Então pronto: Encerrem as pesquisas. O problema foi resolvido.
    Agora não me venham com essa ideia que o Kanji é o único que se adapta melhor à escrita dos japoneses, porque isso puramente não é a mínima verdade. Se a língua japonesa fosse falada por uma tribo de analfabetos, e um europeu tentasse criar uma ortografia da língua com o alfabeto latino, não tenho o menor pingo de dúvidas de que ele não veria dificuldade nenhuma nisso. Se visse, seria uma dificuldade ínfima se comparada a tentar inventar um conjunto desse mingau todo chamado ideograma.
    A única conclusão que eu cheguei ao ler o texto inteiro foi a de que a única razão pela qual os japoneses ainda não substituíram seu método de escrita é… só falta de interesse mesmo:
    – Como não temos interesse, vamos dizer que prezamos pela tradição. Simples assim.

  • kevin

    Ja se perguntou pq o mundo inteiro não fala apenas um idioma? Pq n da pra fazer todos se adptarem… Eu acredito que com alterações é possivel fazer o japones funcionar com romano, mas isso levaria decadas pra população se adptar… E iria gerar muitas tretas cultural… Num era muito mais facil todo mundo aprender um unico idioma como inglês?

  • Fabiano

    Kevin, eu não estou criticando o idioma Japonês. O Japonês é um idioma bastante estranho em se tratando da sintaxe e gramática, se comparado aos idiomas europeus com os quais já estamos habituados. Mas isso não tem a ver com a crítica que eu fiz, até porque se o Japonês é um idioma bem diferente, isso o torna bem interessante de ser estudado e aprendido por um amante de línguas como eu. O que eu critiquei foi o argumento do texto, que parece que tenta convencer de que o Kanji é o melhor meio de escrita japonesa porque se adapta melhor às pluralidade de sentidos que uma única palavra pode ter em Japonês. Mas isso não é bem assim. Talvez o Kanji seja o pior meio de escrita que existe (pergunte a qualquer linguista). O que eu tentei contra-argumentar foi em relação à tradição japonesa de mantê-lo, enquanto que poderia muito bem tê-lo substituído por um método de escrita melhor. Não necessariamente precisaria ser o alfabeto romano. Poderia ser um alfabeto deles próprios (mas que pelo menos FOSSE uma alfabeto). Será que seria um problema mudar uma tradição secular? Talvez. Mas lembre-se que o idioma turco é da família árabe, mas vá mostrar um texto em árabe e peça a um turco para o ler. Se a Turquia conseguiu alterar sua escrita, qualquer país poderia fazê-lo. Levaria anos para fazer a população se adaptar? Talvez. Mas pense. O que é mais fácil: ensinar para uma criança 26 letras ou ensiná-la 46 silabários daqui mais 48 silabários de lá e ainda ter de dizer que ela vai ter que passar a vida inteira aprendendo a interpretar e escrever milhares de caracteres estranhos com trocentos traços pra conseguir ler um texto normalmente em Japonês? É por isso que os japoneses quase não leem jornal. A dificuldade? A quantidade absurda de kanjis estranhos que a população com menos acesso à informação não aprendeu. Tenho a certeza de que se usassem um alfabeto próprio, a realidade seria bem diferente.

  • kevin

    Entendo, mas eu não vejo kanji como inimigo, na verdade ele me da clareza nas coisas que estou lendo, apesar da dificuldade… Acho que esses ideogramas que fazem os japoneses ser tão inteligentes e terem animo de ler livros, porque temos uma visão completamente diferente ao ler uma palavra japonesa. É difícil memorizar, sim? Por isso o chinês foi simplificado, e por isso os japoneses criaram o hiragana e ao passar dos anos estão diminuindo a quantidade de ideogramas mais comuns. Na realidade muitos são até errado usa-los, alguns doidos que teimam. A mudança está sendo feita para simplificar o idioma ao longo dos seculos… Mesmo que alguns concordem com essa mudança radical para letras romanas, que eu não acharia tão ruim, apesar de acabar com charme e tradição… Eu acho improvável dessa mudança drástica acontecer, acho mais fácil todos os japoneses aprenderem inglês que isso. Porque pra isso teria que reformular completamente o idioma… O Japonês não é formado de silabas, ele é formado de palavras que possuem apenas uma silaba, eu não consigo entender como encaixar essas palavras vai se tornar algo inatendível, porque as palavras possuem outras palavras e significados dentro dela, e isso é bom. E o texto explica o porque existe os kanji, não que ele é super necessário, todas as modificações são bem vindas, só não sei se os japoneses irão aceitá-las.

  • Paulo Cassar

    Kevin, estudo japones e concordo em parte quanto a obsolescencia do Kanji. O fato e que tanto o idioma quanto a forma de ensino nao estão estabelecidas dentro do conceito de universalidade. Os japoneses contudo ensinam o Romaji nas escolas mas nao flexibilizam o uso do Kanji. No sistema educacional japones e necessario 10 anos para se aprender os Kanjis. Como ensinar um idioma assim para adultos que trabalham 8 horas por dia tendo somente de 2 a 3 horas de aula semanais. Nao acho que o Romaji deva ser usado mas entendo que certas convenções ocidentais ajudariam tais como a separação das palavras e utilização de Furigana. A evasão de interessados, em fase adulta, em aprender Nihongo e muito representativa face as dificuldades
    do idioma e uma mudança ajudaria muito.