Judô: Conheça tudo sobre essa arte marcial

Clique aqui e Aprenda Japonês com Curso do Instituto Kyoto

O judô é um esporte praticado ao redor do mundo, que possui uma rica história e cultura. O termo, que significa caminho suave em japonês, é parte do conceito criado no fim do século XIX, e se tornou um dos esportes mais praticados no Brasil e no mundo.

Além disso, desde 1984 a equipe de judocas brasileiros tem conquistado excelentes resultados em campeonatos e jogos olímpicos, garantindo uma série de medalhas para o país nessa modalidade em competições variadas.

Entenda mais sobre a história do judô

O judô foi criado a partir da análise de outra arte, o jiu-jitsu. Seu criador, Jigoro Kano, buscava desenvolver uma técnica de defesa, assim, como atua um monitoramento de alarme dentro de uma residência, na qual a força e o equilíbrio fossem usados contra o oponente. 

Oficialmente, o judô nasceu em 1882, ano em que Kano fundou o Instituto Kodokan para o estudo e prática do judô. O termo também é carregado de simbologia, uma vez que ko significa estudo ou método, do significa caminho e kan instituto.

Anúncio

Kano foi além do esporte e criou toda uma linha filosófica para o judô, baseado no conceito de ippon-shobu, que significa a luta pelo ponto perfeito, além de um código moral para a prática do esporte.

O inventor do judô ainda reuniu estilos variados de luta em sua criação, não restringindo a modalidade a homens com vigor. Dessa maneira, o esporte acabou ganhando mais palco e popularidade por todo o mundo.

Em 1918, o primeiro clube de judô foi fundado na Europa, começando o processo de se espalhar pelo mundo. No Brasil, essa chegada aconteceu em 1922 com os imigrantes japoneses, que sempre contou com um mapeamento de competências para espalhar esportistas para outros países.

Anúncio

Entretanto, no início, não havia instituições organizadoras. Apenas nos anos 30 que chegaram imigrantes dispostos a organizar as artes marciais, aprimorando as práticas de judô e kendô em território nacional.

Normalmente, o esporte era praticado em colônias japonesas, mas logo o judô começou a se espalhar no Brasil, sendo integrado ao controle da Confederação Brasileira de Pugilismo até a criação de sua própria confederação.

Em 1964, a arte marcial foi ingressada no esporte olímpico, como uma das novidades nos jogos de Tóquio. Essa entrada fomentou a organização de diversas instituições interessadas em trabalhar com esse tipo de recurso.

Para um controle maior dos atletas, a confederação brasileira de judô foi fundada em 69, embora só tenha tido o reconhecimento de fato em 1972, quando ganhou sua primeira medalha nos jogos olímpicos.

Anúncio

Desde então, o esporte se estabeleceu como um dos principais do país, trazendo medalhas olímpicas em todas as edições dos jogos desde 1984, o que torna esse um dos principais esportes olímpicos do país.

As 10 artes marciais japonesas + lista

Conheça algumas regras do judô

Como em qualquer esporte competitivo, o principal objetivo de um torneio de judô é conseguir vencer uma luta, cuja duração máxima é de quatro minutos. 

Entretanto, é importante reforçar que a luta pode ser interrompida a qualquer momento se um dos combatentes alcançar o Ippon, uma espécie de golpe perfeito.

Ademais, o combate também é finalizado de imediato se algum dos competidores receber três shidos, que são as infrações ao longo da luta.

Anúncio

Caso haja um empate no combate, a disputa segue para o método golden score, no qual o judoca que marca a primeira pontuação depois de liberado o tempo extra é o campeão. Além disso, os movimentos mais comuns do judô são:

  • Ippon;
  • Waza-ari;
  • Koka;
  • Yuko.

No ano de 2018, as pontuações do judô se restringiram a dois movimentos, o Ippon e o Waza-ari. O Koka e o Yuko foram extintos de competições olímpicas, com o Yuko sendo absorvido pelo Waza-ari.

Desse modo, um judoca que consegue aplicar dois desse movimento recebe pontuação equivalente ao Ippon, vencendo a luta e prosseguindo na competição, podendo eventualmente chegar a medalha de ouro.

A única forma de a luta acabar por punições é se o atleta acumular três shidos. Eles não são carregados para o golden score ou mesmo computados como critério de desempate. São considerados shidos todas as atitudes antidesportivas e a falta de combatividade.

Além dos citados, o Waza-ari é quando um oponente cai de lado, ou com metade das costas no chão. Além disso, a imobilização por pelo menos 10 segundos também é considerado um Waza-ari. A pontuação vale a metade de um Ippon.

Já o Ippon, o que representaria o nocaute no judô, é considerado o golpe perfeito. Quando um dos oponentes atinge esse resultado, a luta se dá por encerrada. Para conseguir configurar um ippon, é preciso que o oponente caia com as costas completas no tatame.

Além disso, imobilizações que durem 25 segundos ou que façam o adversário desistir também são consideradas Ippon, por isso é importante que você saiba utilizar seus movimentos para esse tipo de atividade.

Anúncio
Men practicing taekwondo

Veja os equipamentos utilizados para o judô

O único equipamento específico para a prática do judô é o kimono correto, conhecido como judogi. Ele possui uma série de elementos que se interligam para criar a vestimenta adequada, assim como acontece com a confecção de uniformes profissionais.

Além disso, atletas do judô feminino devem usar uma camisa branca por cima do judogi, principalmente para garantir uma tranquilidade a mais nas competidoras, sem precisar se preocupar com vestimentas para suas ações.

Cabe a cada técnico e atleta verificar seu judogi, principalmente antes de entrar em combate. Isso porque se um juiz identificar irregularidades junto à roupa, você pode ser desclassificado e receber imediatamente o Hansoku-Make.

Além disso, o judogi deve seguir alguns parâmetros importantes para estar de acordo com as regras estipuladas pelos órgãos responsáveis por estes atletas, garantindo uma visibilidade maior e um impacto maior também.

Anúncio

Claro que além do uniforme, é importante se preocupar com todo o espaço onde a prática será realizada, indo de detalhes desde a estrutura utilizada, a ventilação do espaço, até mesmo, a calibração de termometro e outros equipamentos que podem ser utilizados.

Desse modo, confira na lista a seguir alguns dos equipamentos mais utilizados:

1 – Wagi

O wagi é uma peça, que também faz parte da vestimenta, e que precisa cobrir completamente as nádegas, além de possuir pelo menos 10 centímetros entre a extremidade inferior e o joelho do atleta.

As lapelas do Wagi também precisam ter uma distância de mais de 20 centímetros quando cruzadas na altura do umbigo, sendo que cada lapela deve ter no máximo um centímetro de espessura, enquanto sua largura gira em torno dos 5 centímetros.

Anúncio

As mahas devem cobrir completamente os braços do judoca, incluindo o punho. Essa verificação deve ser realizada com os braços em linha reta, com as mãos espalmadas para frente.

Além disso, o Sokuteiki deve deslizar completamente para a manga, sem nenhum tipo de dificuldade para a execução de uma atividade. Esse item é tão importante quanto à máquina de alinhamento utilizada dentro de uma indústria.

2 – Shitabaki

Nesse caso, o item corresponde à calça utilizada pelos atletas, sendo que a distância entre a barra da shitabaki e o tornozelo deve ser menor ou até cinco centímetros. 

Além disso, deve existir uma distância de cerca de 15 centímetros do joelho até a shitabaki, principalmente para que ela esteja válida para a competição na hora da luta.

Anúncio

Lembre-se de ter atenção a esses detalhes. Afinal, tudo é muito importante, indo desde a parte de tratamento acústico do espaço da competição, até a segurança dos competidores com a vestimenta.

3 – Obi

A faixa que representa a graduação do atleta é chamada obi, e sua espessura deve ser de até 5 milímetros. Além disso, é importante que a distância entre a ponta da obi e o nó seja de aproximadamente 30 centímetros.

Outro ponto interessante sobre isso, é que é um erro comum considerar que a faixa preta é a maior graduação que um judoca pode pegar. Embora a cor simbolize a maestria na arte marcial, ainda existem outras duas cores para o obi.

A primeira é a vermelha e branca e a segunda é a completamente vermelha, graduação máxima no esporte.

4 – Camisas para atletas mulheres

Na competição feminina, além do judogi é exigido a utilização de uma camisa branca. Essa vestimenta é obrigatória para a competição, e deve seguir alguns padrões para ser aceita, assim como acontece com os dutos de ventilação do espaço em questão.

O primeiro ponto é que ela deve ser completamente branca. Isso significa que não serão aceitas camisas com estampas ou manchas que possam ser destacadas. Além disso, devem ser camisetas de manga curta e gola redonda.

Não é permitido usar essas camisetas como comerciais, ainda que de identificação visual. Para isso, é preciso utilizar patches no próprio judogi identificando o escudo da federação ou patrocinadores e publicidade.

Considerações finais

O judô é um esporte muito consagrado no Brasil e no mundo, e por conta disso todos os dias atrai novos interessados em praticar essa arte marcial que apresenta disciplina e filosofia junto de uma atividade física.

Por isso, muitos atletas acabam abrindo academias e escolas para ensinar a arte, claro, sempre com todos os itens necessários, indo desde o tratamento de superfície até detalhes de segurança geral do espaço.

Ademais, ainda existe pouco incentivo público e privado para estes atletas, que ainda assim conseguem resultados cada vez mais positivos para o país e seguem firmes na busca por uma posição melhor em competições internacionais.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.