Acompanhantes e prostituição no Japão

, , ESCRITO POR

Você sabe como funciona a prostituição no Japão? Como encontrar acompanhantes? Prostituição no Japão é proibida? Neste artigo vamos ver algumas curiosidades e informações sobre a prostituição e sua história no Japão.

Sumário do artigo
- A prostituição é proibida no Japão?
- A história da prostituição no Japão
- A enganação da prostituição no Japão
- A prostituição nas casas de massagem 
- Como encontrar acompanhantes no Japão? 

A prostituição é proibida no Japão?

Desde 1956 existe uma lei que proíbe a prostituição no Japão, mas as pessoas encontram lacunas, brechas e interpretações nas leis que permite a indústria do sexo prosperar no país, gerando mais de 2,3 trilhões por ano.

O Japão define prostituição como relação sexual com individuo desconhecido em troca de pagamento. Para contornar isso, as empresas e prostíbulos oferecem como pretexto as massagens sexuais e outros serviços que não envolvam sexo.

hostess

Por isso é comum no Japão existir lugares onde você paga para conversar com uma mulher, paga para banhar ou dançar. Existem bares onde você paga para apalpar apenas os seios das japonesas, outros lugares oferecem serviços inusitados.

Claro que a maioria das casas de massagem oficiais oferecem o serviço completo nas escuras. Até porque não tem como supervisionar bem isso. Centenas de lugares suspeitos circulam os bairro de Tokyo e outras cidades.



A história da prostituição no Japão

A indústria do sexo em japonês se chama fuzoku [風俗] que pode ser literalmente traduzido para estilo [風] vulgar [俗] ou simplesmente como maneiras, costumes e mora pública. Essa palavra engloba exatamente qualquer serviço indecente.

Cuidado que a palavra fuzoku também tem significados nada relacionado com prostituição ou sexo. Outra palavra que também pode referir-se a indústria do sexo é mizu sobai [水商売] e também a palavra que refere-se a prostituição proibida pela lei baishunfu [売春].

Acompanhantes e prostituição no Japão - itadakimasu antigo edo capa 1

Diferente do que alguns pensam, as gueixas nada haver tem com prostituição. Na realidade, tornar-se uma gueixa era uma forma das mulheres terem um trabalho digno e não se entregar a prostituição que era muito forte na época.

As mulheres no Japão viveram muitos anos em situação de escravidão. A prostituição no Japão popularizou com chineses, coreanos, europeus, africanos e outros estrangeiros comprando jovens japonesas e faziam delas escravas sexuais nas suas embarcações.

Logo no Período Edo o Shogunato Tokugawa limitou a prostituição a áreas chamadas de yuukaku [遊廓] sendo as mais poupares Yoshiwara em Tokyo, Shinmachi em Osaka e Shimabara em Kyoto. As prostitutas eram chamadas de yujo [遊女].

A enganação da prostituição no Japão

Uma das maiores enganações é que muitas das prostitutas que fazem serviço no Japão, não são japonesas legítimas. Só em 2003 foram relatadas mais de 150.000 mulheres não japonesas envolvidas com prostituição no Japão.

Muitas empresas e casas de massagem contratam chinesas, coreanas, filipinas e tailandesas para trabalhar nesses lugares. Acaba que muitos estrangeiros se envolvem com uma asiática pensando ser japonesa.

Acompanhantes e prostituição no Japão - japanese 1522228053 e1522228080780 2

Como a prostituição é oficialmente proibida no Japão, muitas indústrias utilizam os impulsos sexuais para vender coisas alternativas que não alimentam o apetite mas torna-se vicioso como os hostess onde se paga para conversar com garotas.

Brinquedos sexuais, vídeos eróticos e animados, banners provocantes, praticamente muita coisas são feitas para compensar a superfície da prostituição do país e a falsa pureza que os japoneses desejam apresentar. Alguns até pagam simplesmente pra terem seus ouvidos limpados com um cotonete por uma jovem bonita.

Outros acabam viciados nos Snacks bars, lugares onde jovens garçonetes habilidosas usam de suas lábias para seduzir clientes e fazer com que eles gastem cada vez mais dinheiro na falsa esperança de ter uma noite com elas.



A prostituição nas casas de massagem

As casas de massagem fazem bastante sucesso no Japão. Alguns japoneses trabalham muito e precisam de um lugar para relaxar, seja dentro de um onsen ou numa casa de massagem especializada. Existem diferentes estabelecimentos de massagens espalhados pelo Japão, alguns unissex, outros exclusivos para mulheres e etc.

Alguns desses estabelecimentos de massagens podem oferecer o famoso “sex massage” que consiste em uma massagem que pode incluir os órgãos genitais de ambos os envolvidos. Geralmente esse serviço costuma ser marcado pela internet em algum hotel.

Se você visitar bairros como Kabukichou pode encontrar homens suspeitos convidando você para esses lugares. Eles geralmente cobram um valor de 10.000 ienes pela massagem erótica e provavelmente tem estabelecimentos próprios.

Acompanhantes e prostituição no Japão - massagem 3

Dificilmente uma casa de massagem vai anunciar livremente esses serviços, mas pode perceber pelo preço e pelos cartazes provocativos. Apesar da massagem erótica não ser proibido pela lei da prostituição, muitas indústrias usam isso para vender sexo as escondidas.

Geralmente quando se contrata uma garota para fazer a massagem erótica, provavelmente ela pode aceitar ter relações sexuais caso você pague um valor adicional. Ela também pode cobrar valores específicos por cada coisa diferente que você desejar. Você provavelmente vai gastar facilmente mais de 20.000 ienes por esses serviços.

Como encontrar acompanhantes no Japão?

Como já mencionado, você pode facilmente encontrar encontros sem relações sexuais apenas para ter com quem conversar. Caso deseja arrumar uma acompanhante para ter relações sexuais o mais fácil seria recorrer aos bairros da luz vermelha e as casas de massagem.

A melhor forma de encontrar uma acompanhante é buscando na internet por sites que apresentam essas garotas e marcam um horário com elas. Você também pode usar o Google Maps e pesquisar por [風俗店] (fuuzokuten) para encontrar lugares desejados.

Acompanhantes e prostituição no Japão - hostess 2 4

Tenha cuidado com estranhos que oferecem esses serviços na rua, principalmente em bairros como kabukichou. Eu não vou recomendar nenhum lugar específico, até porque odeio esse tipo de prática, estou escrevendo apenas para sanar curiosos.

Espero que tenham gostado do artigo. Se gostou compartilhe e deixe seus comentários. Tenha muito cuidado nos lugares onde vai se meter no Japão. Muitos são de membros da yakuza ou pode acabar levando você pra cadeia (muito raro).

Compartilhe Nosso artigo:

Comentários do site