Yayoi Kusama – Artista Esquizofrênica e Louis Vuitton

[ADS] Anúncio

Você conhece Yayoi Kusama, a artista que já fez duas colaborações com a Louis Vuitton? Neste artigo, vamos ver a famosa artista viciada em padrões e infinitos, que sofreu a vida inteira de esquizofrenia e outras doenças mentais.

O mais legal é que essa Artista já está atravessando século em atividade! Veja as incríveis obras, literaturas e colaborações em museus por todo mundo da Yayoi Kusama.

Recomendamos ler também:

Yayoi kusama - artista esquizofrênica e louis vuitton

Quem é a Artista Yayoi Kusama?

Yayoi Kusama [草間彌生] é uma artista japonesa conhecida por sua obra abrangente, que inclui não apenas pintura, mas escultura, instalação, literatura e performance.

Yayoi Kusama é conhecida pelo uso repetitivo de padrões, como manchas poligonais, e por uma abordagem minimalista. Ela também é conhecida por suas instalações imersivas, como a “Infinity Mirrored Room” e “The Souls of Millions of Light Years Away”.

Kusama nasceu no Japão em Matsumoto em 1922 e começou sua carreira artística no final da década de 1940. Ela se mudou em 1957 para os Estados Unidos, onde se estabeleceu como artista e começou a desenvolver seu estilo único, voltando para o Japão em 1993.

Kusama é uma das artistas mais influentes de sua geração e tem recebido vários prêmios e honrarias ao longo de sua carreira. Sua obra tem sido exibida em museus e galerias de arte em todo o mundo, incluindo o Museu Whitney e o Museu de Arte Moderna de Nova York.

Chinese citizens visit the exhibition of yayoi kusama at fuzhou sansheng international center in fuzhou city, southeast china's fujian province, 5 august 2017

Transtornos mentais da Yayoi Kusama

Yayoi Kusama tem lutado com problemas de saúde mental ao longo de sua vida. Ela foi diagnosticada com esquizofrenia e tem relatado alucinações visuais e auditivas desde a infância.

Ela também tem relato de transtornos obsessivos-compulsivos e transtorno de estresse pós-traumático devido a abuso sexual sofrido na infância.

Kusama passou vários períodos de sua vida em instituições psiquiátricas, incluindo uma longa estadia em um hospital psiquiátrico no Japão na década de 1970.

Ela credita sua arte como uma forma de lidar com suas condições e como uma forma de expressar suas angústias e alucinações.

É importante notar que a arte de Kusama é um reflexo de sua condição, e não é uma consequência dela. Ela tem utilizado sua arte como um meio de expressão e como uma forma de lidar com suas condições e alucinações.

Sua arte tem sido muito bem-sucedida e ela é considerada uma artista de renome mundial, tanto que já fez duas colaborações com Louis Vuitton.

Tokyo , japan - july 26, 2017 : models of pumpkins by kusama yayoi hang from the ceiling of ginzasix shopping center.

Cronologia de Yayoi Kusama

Abaixo temos uma cronologia da vida de Yayoi Kusama:

  • 1957: viajou para Nova York
  • 1973: retornou ao Japão devido a problemas de saúde
  • 1996: ganhou o prêmio de melhor galeria por dois anos consecutivos da Associação Internacional de Críticos de Arte
  • 2000: ganhou o Prêmio de Artes do Ministro da Educação e o Prêmio do Ministro das Relações Exteriores
  • 2001: ganhou o Prêmio Asahi
  • 2002: foi condecorada com a Ordem do Mérito Cultural
  • 2003: participou da Bienal de Lyon e ganhou a Ordem das Artes e das Letras da França e o Prêmio do Governador de Nagano
  • 2004: realizou uma grande exposição itinerante no Japão
  • 2005: foi lançada a coletânea completa de gravuras de Kusama, de 1974 a 2004
  • 2006: recebeu o Prêmio de Mérito Cultural, o Prêmio de Realização Cultural do Príncipe Takamado e o Prêmio Mundial de Cultura
  • 2009: foi selecionada como um contribuinte à cultura
  • 2014: ganhou o Prêmio Ango
  • 2016: foi condecorada com a Ordem do Mérito Cultural e se tornou a quarta mulher a receber o prêmio
  • 2017: o Museu Yayoi Kusama foi inaugurado e ela foi homenageada como cidadã honorária.

Abaixo temos a cronologia das principais obras e exposições de Yayoi Kusama:

Exposições de Yayoi Kusama

  • “Yayoi Kusama: Explodindo no Universo”, Museu Yayoi Kusama/Museu de Arte de Niigata, 1992
  • “Yayoi Kusama: Nova York / Tóquio”, Museu de Arte Contemporânea de Tóquio, 1999
  • “Kusama Matrix”, Museu de Arte de Moriyama, 2004
  • Bienal de Veneza, 2007
  • Galeria Victoria Miro, 2007
  • Bienal de Liverpool, 2008
  • Galeria Gagosian, 2009
  • “Festival do Corpo de Yayoi Kusama nos anos 60”, Museu Watari, 2011
  • Exposição itinerante “YAYOI KUSAMA”
  • Madrid, Centro de Arte de Sofia, 11 de maio a 12 de setembro de 2011
  • Paris, Centre Pompidou, 10 de outubro de 2011 a 9 de janeiro de 2012
  • Londres, Tate Modern, 9 de fevereiro a 5 de junho de 2012
  • Nova York, Museu Whitney, 12 de julho a 30 de setembro de 2012
  • “Yayoi Kusama: Festival do Corpo nos anos 60”, Museu Watari, 6 de agosto a 27 de novembro de 2011
  • “Yayoi Kusama: Eternidade Eterna Eterna” (apenas algumas exposições)
  • Museu Nacional de Arte Internacional, 7 de janeiro a 8 de abril de 2012
  • Museu de Arte de Matsumoto, 14 de julho a 4 de novembro de 2012
  • Museu de Arte de Kochi, 2 de novembro a 13 de janeiro de 2014
  • “Yayoi Kusama: Minha Alma Eterna”, Museu Nacional de Arte Contemporânea, 22 de fevereiro a 22 de maio de 2017
  • “Yayoi Kusama: ALL ABOUT MY LOVE – Tudo Sobre Meu Amor”, Museu de Arte de Matsumoto, 3 de março a 22 de julho de 2018.

Principais obras de Yayoi Kusama:

Obra plana:

  • Série “Infinity Net” (1959- )
  • Série “Minha Alma Eterna” (2009- )

Obra tridimensional:

  • Instalações:
  • Série “Obsessão de Pontos” (1963- )
  • “Exibição de 1000 Barcos” (1963)
  • “Jornada da Vida” (1964)
  • Série “Entre os Espelhos Infinitos” (1965- )
  • “Infinity Mirror Room – Borboleta na Água” (2000) no Museu de Arte de Nancy

Arte Pública:

  • “Abóbora” (1994) no local de arte de Benesse, Naoshima
  • “Flores de Shangri-La” (2000) no Bosque de Arte de Kirishima
  • “Tsubaki-Aruesu” (2003) na Echigo-Tsumari Art Triennale (instalado no Matsudai Noh Stage)
  • “Abóbora Vermelha” (2006) no Porto de Miyaura
  • “Eyes Are Singing Out” (2012) em George Street, Bristol
  • Pintura mural de Yayoi Kusama no Metropolitano de Lisboa, Oriente

Música:

  • “Canção de um viciado em tentativas de suicídio em Manhattan”
Art works of japanese artist yayoi kusama are displayed at her asia tour exhibition in shanghai, china, 20 january 2014.

Primeira Colaboração com Louis Vuitton

Em 2012, Yayoi Kusama colaborou pela primeira vez com a Louis Vuitton para criar uma coleção de moda e acessórios.

A coleção foi projetada por Kusama e incluía itens como bolsas, sapatos, roupas e acessórios, todos com seus icônicos padrões poligonais e manchas.

A coleção foi lançada em uma série de eventos mundiais sendo disponibilizada para compra nas lojas Louis Vuitton em todo o mundo.

A coleção foi muito bem recebida pela crítica e pelo público, e rapidamente se tornou uma das coleções mais populares da Louis Vuitton.

A colaboração também chamou a atenção para a obra de Kusama e ajudou a aumentar sua popularidade entre o público mundial.

Louis Vuitton e Yayoi Kusama foi uma das primeiras colaboração entre artistas contemporâneos e marcas de luxo, o que acabou criando uma moda nos próximos anos.

A colaboração foi tão bem sucedida que a Louis Vuitton e Kusama colaboraram novamente em 2019, com uma coleção de moda e acessórios, e com uma exposição que apresentou suas famosas instalações de espelhos infinitos.

Yayoi kusama - artista esquizofrênica e louis vuitton

Yayoi Kusama e Louis Vuitton em 2023

O ano de 2023 começou abalando o mundo inteiro com a nova colaboração da Yayoi Kusama e a marca de luxo Louis Vuitton em uma nova coleção que apresentou sua arte por todo globo.

Além de lojas totalmente decoradas com o estilo de Kusama, também tivemos Outdoors por todo globo, algumas instalações artísticas e diversas apresentações da colaboração da marca, sem mencionar os novos itens de luxo que está enchendo as redes sociais de vídeo.

Infinity Mirrors

Yayoi Kusama: Infinity Mirrors” é uma exposição itinerante organizada pelo Museu Hirshhorn, Smithsonian Institution, Washington D.C. e exibida em vários museus de arte em todo o mundo.

A mostra foi uma retrospectiva da carreira de Yayoi Kusama e incluiu uma variedade de suas obras, incluindo pinturas, esculturas, instalações e trabalhos em vídeo.

Seis de suas famosas instalações de espelhos infinitos permitiam aos visitantes mergulhar em mundos criados por Kusama e experimentar sua abordagem única de ilusão de óptica.

Infinity Mirrors foi um sucesso de crítica e público, e atraiu milhares de visitantes de todo o mundo. A mostra também foi acompanhada de um livro e um documentário sobre a artista.

A exposição foi muito bem sucedida e ajudou a aumentar ainda mais a popularidade de Kusama e sua obra.

View of art works of japanese artist yayoi kusama during her asia tour exhibition in shanghai, china, 16 december 2013.

Infinity Mirrored Room

As Infinity Mirrored Rooms consistem em quartos pequenos, geralmente de tamanho médio, com paredes e teto cobertos de espelhos, iluminados por luzes coloridas intermitentes.

Os visitantes são convidados a entrar no quarto e ficar no meio da instalação, criando uma sensação de infinitude e ilusão óptica.

Kusama começou a criar essas instalações na década de 1960 e continua a criar novas versões até hoje. Elas são consideradas uma de suas obras mais icônicas e têm sido exibidas em museus e galerias de arte em todo o mundo.

Elas são conhecidas por sua capacidade de imersão, criando uma sensação única e inesquecível para os visitantes, ao mesmo tempo, é uma forma de expressão da artista, que usa essas instalações para expressar suas angústias e alucinações.

13 oct 2007 black polka dots pumpkins installation art by japanese artist ,yayoi kusama.

The Souls of Millions of Light Years Away

“The Souls of Millions of Light Years Away” é uma das instalações criadas pela artista japonesa Yayoi Kusama. Semelhantes podem ser encontrados pelo mundo.

Essa instalação é composta por um grande número de lâmpadas pendentes, cada uma contendo uma esfera de vidro colorido, que cria uma ilusão de estrelas brilhando no céu.

A instalação foi criada para sugerir a ideia de infinitude e imensidão do universo. A instalação foi projetada para ser vista de vários ângulos, e quando os visitantes se movem ao redor do espaço, as lâmpadas parecem se mover e mudar de cor.

A instalação também é acompanhada por um som ambiente suave, que contribui para a sensação de imersão.

Compartilhe Este Artigo: