Os problemas do sistema educacional japonês

, ,
Post by //

Muitos acreditam que as escolas no Japão são maravilhosas como nos animes. Realmente as escolas japonesas funcionam e ensinam as crianças a tomar decisões certas que não prejudicam a sociedade ou o sistema. Enquanto muitas escolas ocidentais são liberais demais, o que faz com que muitos jovens se tornem delinquentes, a rigidez das escolas japonesas contribui para paz e o baixo índice de criminalidade. Neste artigo vamos ver os problemas do sistema educacional japonês.

Essa rigidez nas escolas japonesas acaba prejudicando os jovens e a sociedade de diversas maneiras. Coisas como suicídio de adolescentes, jovens antissociais e a baixa taxa de natalidade são resultados do sistema de educação do Japão. O sistema educacional japonês treina os jovens a serem independentes desde os 6 anos, quando eles vão para as escolas sozinhos. Existem aulas extras e muitas coisas positivas e divertidas para treinar a mente dos jovens durante o fundamental. Até aí está tudo perfeito, problemas acontecem principalmente quando os jovens vão para escola secundária.

O principal problema da educação japonesa é sua estrutura central. Ela foi concebida na Era Meiji para treinar uma sociedade de pessoas obedientes com objetivo de criar um país rico e perfeito. O sistema é totalmente centrado em fazer exames através da memorização brutal. Por mais que os professores dão total liberdade para os alunos questionarem, criarem ou inovarem, a maioria dos alunos acaba não tendo nenhum pensamento critico. Muitos acabam não usando seu direito de escolher e de se expressar. Grande parte do esforço dos alunos vai para assuntos irrelevantes ou coisas sem utilidade. Ao mesmo tempo, que existem milhares de alunos japoneses inteligentes, grande parte não tem conhecimento do mundo.

Os problemas do sistema educacional japonês

Rigidez nas escolas japonesas

A primeira coisa que acontece quando um aluno entra na escola secundária é o processo de autocrítica. Os alunos são orientados a perder a auto-estima e ego, impondo-lhes regras rígidas e tarefas simples. Os alunos precisam seguir diversas regras que parecem não ter sentido. Até mesmo fora da escola, na vida diária, os alunos precisam seguir regras para não sujar o nome da escola.

Cada escola possui suas próprias regras, algumas são mais liberais, outras mais rígidas. Vamos ver abaixo algumas regras que mostram como algumas escolas japonesas são rígidas demais.

  • Não permite o namoro;
  • Não pode fazer alguma atividade voluntária sem permissão da escola;
  • Não pode ter um emprego parcial sem autorização da escola;
  • Nenhuma viagem é permitida sem autorização da escola;
  • Código de vestimenta;
  • Regras de limpeza;
  • Regras de pontualidade;
  • Você pode ver outras regras em nosso artigo aqui. 

Os problemas do sistema educacional japonês

Apesar de toda rigidez e regras, nem todos os alunos, professores e escolas seguem elas a risca. Sempre vai haver vista grossa e a escola não consegue controlar ou saber o que acontece fora dela ou as escondidas. Mesmo com tantas regras desnecessárias, problemas sociais, emocionais e principalmente o bullying acontecem, e culturalmente professores e alunos não se esforçam em resolver o problema.

Outros problemas que podem afetar os alunos

O tempo de duração da escola japonesa pode ser um incômodo para muitas pessoas, principalmente pra pessoas especiais ou com problemas sociais. É comum alunos ficarem o dia inteiro na escola por causa dos clubes escolares. Um dos principais problemas das escolas japonesas é o bully (ijime), já escrevemos um artigo sobre isso, você pode ler clicando aqui. 

Apesar das escolas japonesas parecerem rígidas, todo mundo se gradua com facilidade. Não existe reprovação no Japão, os professores não são muito rigorosos, eles até aumentam as notas de alunos ou dão exames mais fáceis. É comum ver estudantes dormindo na sala de aula. Muitos professores atuais recebem pouco apoio ou treinamento, eles são incompetentes e não conseguem gerenciar uma sala de aula, outros não se importam com os alunos.

Os problemas do sistema educacional japonês

O ensino superior é ainda menos rigoroso e os alunos são todos relaxados. Isso é uma amostra de que toda rigidez no ensino secundário e médio não serve para nada. O período mais complicado da vida escolar é o fim do ensino médio, onde os alunos se preparam para entrar na faculdade. Alguns estudam feitos loucos para passar no exame de admissão da universidade que desejam. Essa época é realmente rígida e cheia de pressão que causa até mesmo suicídio de alguns jovens que não tiveram sucesso.



Será que as escolas do Japão são tão ruins assim?

Apesar de muitos estrangeiros e japoneses reclamarem dos pontos abordados neste artigo, devemos levar em conta que não existe escola perfeita. Tanto o sistema educacional japonês como os sistemas educacionais de outros países possuem sua falha. As escolas japonesas funcionam muito bem para a maioria das pessoas, apenas aqueles que possuem algum ressentimento ou problema em relação ao sistema se sente desconfortável.

A maioria dos alunos não enfrenta essas muitas regras extremas citadas no artigo. Elas usam livremente seus celulares em sala de aula, seguem vagamente o código de vestimenta e nunca sofreram bullying ou punição corporal. Não quero invalidar as experiências de alguns, mas a maioria dos japoneses teve uma infância bastante decente no sistema educacional japonês. Aqueles que não se adaptam bem as escolas públicas do Japão podem recorrer a um Gakushū juku (escola privada).

Os problemas do sistema educacional japonês

Por mais que alguns tiveram experiências ruins em escolas japonesas, não se deve generalizar! Escolas do mundo inteiro sofrem problemas com bullying, classes sociais, grupinhos, pressões e outros. Antes de colocar seu filho em uma escola brasileira no Japão, pense bem nos incríveis benefícios que o sistema educacional japonês pode proporcionar a seu filho. Não pense apenas nas coisas negativas, se for levar estatísticas em conta não tem o porque ter medo.

Para finalizar o artigo, recomendamos ler outras matérias envolvendo as escolas japonesas abaixo:

[Total: 6 Nota: 2.7]
Por Favor! Compartilhe Nosso artigo:


1 comentário sobre “Os problemas do sistema educacional japonês

  1. Excelente artigo, realmente não existe nada perfeito, certa vez ouvi uma frase, ”o Ser humano só respeito aquilo que ele teme”, e verdade, nos tememos nossos pais, alguns temem a Deus, temer não é ter medo, e respeitar, acredito que o país funciona exatamente por essa regras, e algumas regras nem são escritas, mas ainda sim respeitadas, enfim, falhas existem, mas acredito que dizem a respeito da cultura, e de cada um, seres humanos são diferentes, então uma regra afeta cada um de maneira diferente.

Comentários do site