Curiosidades / Japão

Lado Negro do Japão: Unidade 731

Lado Negro do Japão: Unidade 731
Compartilhe nas redes sociais:


Caso você tenha um interesse pela história do Japão e, já tenha pesquisado sobre, já deve ter ouvido falar da infame Unidade 731 que existiu durante a Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945) e a Segunda Guerra Sino-Japonesa (1937 – 1945).

A Unidade 731 (Nana-san-ichi Butai) era a unidade onde se situava o Departamento de Prevenção Epidêmica e Purificação de Água do Exército de Kwantung localizada no distrito de Pingfang, no antigo estado marionete de Manchukuo, nordeste da China.

No entanto, apesar do nome oficial, o Departamento que provia serviços em relação à saúde era, na verdade, uma fachada para esconder as reais atividades da Unidade 731, praticadas no subsolo do distrito, que se baseavam em experimentos humanos em civis e prisioneiros de guerra chineses, russos, mongóis, coreanos e até mesmo Aliados, além de outras cobaias selecionadas cujo eram criminosos comuns, inimigos capturados e partidários antijaponeses. A unidade era comandada pelo general e cirurgião do exército de Kwantung, Shiro Ishii.

Lado Negro do Japão: Unidade 731

Dentro da Unidade 731

As horrendas atividades da Unidade 731 incluíam:

  • Infecção de prisioneiros com doenças venéreas, tais como sífilis e gonorreia, e pragas como, peste bubônica, cólera, varíola e botulismo para estudo dos efeitos de doenças no corpo humano;
  • Vivissecção de prisioneiros sem anestesia para estudar o efeito de doenças nos órgãos;
  • Sujeição a estupros pelos guardas da unidade;
  • Expondo prisioneiros a teste de temperatura fria para estudar os efeitos do frio congelante;
  • Teste de armas de fogo como, granadas e lança-chamas e armas biológicas utilizando os prisioneiros como alvos humanos;
  • Privação de água e comida para determinar o tempo que os prisioneiros levavam para morrer;

Unidade 731 depois da guerra

Após o fim da Segunda Guerra e rendição do Japão, a Unidade 731 foi desativada, pondo fim às suas atividades. No entanto, os envolvidos nos experimentos não foram a julgamento pelos crimes de guerra cometidos e foram garantidos imunidade pelos americanos em troca dos dados coletados durante os experimentos feitos na unidade.



Ao contrário dos campos de concentração em Auschwitz e do Holocausto perpetrado pelos nazistas, a existência da Unidade 731 passou despercebida pelo público e se manteve longe do conhecimento popular até 1989, quando em Shinjuku, bairro da capital japonesa de Tóquio, foram descobertos restos humanos enterrados em fossas, por operários que trabalhavam ali.

Depois da revelação, o governo japonês que, por muito tempo, acobertou esse fato da Segunda Guerra Mundial, teve que admitir a existência da Unidade 731 e os experimentos feitos durante aquela época.

Deixamos um vídeo abaixo como complemento. (mas o artigo ainda não acabou…)

A Unidade 731 é mais uma das atrocidades cometidas pelo Império do Japão durante a Segunda Guerra Mundial, e é algo que o Japão, além de outros fatos dessa época, teve de se retratar diante de seus vizinhos asiáticos e que ficará marcada na história do Japão. Apesar da retratação oficial, países como China e Coréia ainda mantém uma relação de distância e desconfiança para com o Japão devido a abordagem inadequada de tais atrocidades cometidas pelos japoneses em época de guerra.

Esse artigo foi escrito por Thomas Zink. Você conhecia a Unidade 731? Qual a sua opinião sobre o assunto? Agradecemos os comentários e compartilhamentos, recomendamos ler também:



Recomendamos também: 

Compartilhe nas redes sociais:

Comentários do site