Nekomata – O Gato Yokai Malévolo Japonês

, ESCRITO POR

Nekomata, um tipo de gato yōkai que é muito contado. Onde é muitas vezes citados no folclore por meio de textos como kaidan clássico, ensaios, etc. Estes podem ser dito como um dos mais populares yokais.

Pensando bem, a moda com temas de gato no Japão faz muito sucesso. Assim é lógico eu essas figuras do folclore também venham a serem citadas. Por exemplo, maneki-neko, a figura do gato da sorte que é extremamente popular no Japão.

Mas enfim, o assunto deste artigo é o nekomata. Lembrando que tem um yokai muito semelhante a este, o bakeneko. Então, não confunda os dois, são semelhantes mas não são os mesmos.

Nekomata e suas origens

Na China, histórias sobre nekomatas são contadas que são até mais velhas que no Japão da dinastia Sui. No Japão, existe citações no Meigetsuki, escrito no início do período Kamakura, no início de Tenpuku (1233). Neste texto, há uma declaração de que um nekomata comeu e matou várias pessoas em uma noite.

Nekomata - O Gato Yokai Malévolo Japonês

Esta é a primeira citação vista na literatura. Assim, o nekomata foi citado como uma fera nas montanhas. No entanto, no “Meigetsuki”, foi escrito que a aparência, “eles têm olhos como um gato e têm um corpo grande como um cão”. Com essa descrição, muitos levantam a questão se é ou não um monstro de um gato.



Histórias sobre nekomata

Em um texto, Tsurezuregusa, é mencionado que há também os gatos de estimação que envelhecem e se transformam em yokais. Depois eles começam a sequestrar pessoas e as comerem.

No período Edo e depois, geralmente se pensa que os gatos domésticos se transformariam em nekomata à medida que envelhecem. Logo, os já mencionados nekomata das montanhas passaram a ser interpretados como gatos que fugiram e vieram morar nas montanhas.

Nekomata - O Gato Yokai Malévolo Japonês

Justamente por esse motivo uma crença popular surgiu em cada área do Japão. as pessoas passaram a acreditar que os gatos não devem ser criados por muitos meses e anos.

No “Ansai Zuihitsu” pelo tribunal cerimonial Sadatake Ise temos outra citação. É afirmado que “um gato que tem vários anos de idade virá a ter duas caudas. Então se tornará o yōkai chamado nekomata”.

Nekomata e suas más influências

Gatos são freqüentemente associados à morte no Japão, e esse espírito em particular é frequentemente culpado. Afinal, este yokai é mais sombrio e malévolo do que a maioria dos bakeneko.

Diz-se que o nekomata tem poderes de necromancia e, ao ressuscitar os mortos, os controlará com danças ritualísticas. Esses yokais estão associados a incêndios estranhos e outras ocorrências inexplicáveis. Quanto mais antigo, e quanto mais mal-tratado um gato foi antes de sua transformação, mais poder o yokai iria ter.

Nekomata - O Gato Yokai Malévolo Japonês

Para se vingar daqueles que erraram, o espírito pode assombrar os humanos com visitas de seus parentes mortos. Geralmente estes espíritos aparecem como mulheres mais velhas. E comportando-se mal em público e trazendo tristeza e malevolência onde quer que viajassem.

A partir deste discernimento e características estranhas, os nekomata foram considerados diabólicos desde tempos imemoriais. Devido a medos e crenças populares como os mortos ressuscitados em um funeral. Ou que sete gerações seriam amaldiçoadas como resultado de matar um gato entre outros.

Por estas coisas, que acredita-se que a lenda deste yokai nasceu.



Nekomata é um espírito maligno

Não se engane com outras descrições populares. Você pode ver a moda com aspectos felinos de uma boa perspectiva. Mas não pense que o yoikai nekomata é uma figura folclórica bondosa.

A moda nyanko é muito baseada na figura do maneki neko. Além de outros certos aspectos da cultura japonesa. Mas enfim, este não é o ponto aqui. O importante é não ligar nekomata com uma figura fofa e bondosa.

Nekomata - O Gato Yokai Malévolo Japonês

Enfim, podem ter ficado algumas dúvidas. Caso você tenha alguma dúvida, sugestão ou algo do tipo, basta deixar o seu comentário. Além disso, peço que compartilhe a pagina do site nas redes sociais, isso ajuda bastante. No mais, obrigado por ler o artigo até aqui, até o próximo.

Compartilhe Nosso artigo:

Comentários do site