Por que muitos eletrônicos são lançados primeiro no Japão?

, ESCRITO POR

É impossível não relacionar tecnologia aos japoneses. Assim como o samba representa o Brasil pelo mundo, os eletrônicos representam o Japão. Porém, não foi sempre assim e alguns acontecimentos foram responsáveis por garantir este título. 

O Japão é o país asiático que mais investe em tecnologia e também o mais tecnológico do mundo. Por lá é possível encontrar as mais diversas indústrias de destaque como as de automóvel, eletrônica e robótica.  Este último ramo já fez inclusive que o país fosse vencedor de diversos prêmios Nobel na área de ciência. 

Hoje o Japão é o país com maior número de empresas voltadas para a tecnologia e onde estão sediadas as maiores empresas do ramo. O mercado tecnológico do Japão é um dos mais procurados do mundo e os produtos japoneses já são amplamente distribuídos ao redor do mundo. Apresentaremos a seguir alguns fatos que podem justificar essa relação tecnológica. 

Japão e a tecnologia: como essa relação começou?



Como falamos anteriormente, o Japão é um dos países mais industrializados do planeta, apresentando as mais avançadas técnicas e tecnologias. O processo de industrialização começou por lá há muito tempo, durante a chamada Era Meiji (1868-1912) que deu fim à economia feudal no país e enfraqueceu as empresas familiares, conhecidas como zaibatsus.

Por que muitos eletrônicos são lançados primeiro no Japão?

Essas, no entanto, retornaram com muita força após a 2ª Guerra Mundial, quando a economia do Japão passou a recuperar-se dos efeitos do conflito. Posteriormente, as zaibatusus deram origem a empresas como a Mitsubishi, a Mitsui e a Sumitomo. 

A Sony também foi fundada por lá, em 1946 e rapidamente avançou no campo da eletrônica. A invenção do rádio transistor de bolso colocou a empresa na fronteira do desenvolvimento eletrônico, tanto no Japão como no mundo. O sucesso internacional das empresas veio da contínua miniaturização e os decrescentes custos de fabricação.

A partir da segunda metade do século XX, o Japão passou por um rápido crescimento urbano-industrial, modernizando suas atividades e até liderando inovações no campo produtivo, a exemplo da implantação do modelo toyotista de produção. O país conheceu notáveis crescimentos econômicos e tornou-se a segunda maior economia do planeta, sendo recentemente ultrapassado pela China.

Investimento em ciência continua sendo prioridade para os japoneses



Apesar de alguns problemas econômicos, o Japão está se esforçando para continuar a investir em pesquisas na área da tecnologia. O objetivo é realizar investimentos em supercomputadores e construir um telescópio espacial moderno. Para isso o governo japonês pretende aumentar 21% do orçamento para a ciência e tecnologia. Caso a medida seja aprovada pelo Ministério das Finanças, o país terá quase R$ 44 bilhões (de acordo com a cotação cambial atual) para investir em pesquisas. No Brasil, o investimento na área não ultrapassa R$ 4,5 bilhões.

Essa é a grande diferença do país, o esforço em manter a matriz econômica é grande. Mais por parte do governo do que da população. Na verdade, os japoneses são mais simples do que parecem. Produzir tecnologia por lá não é sinônimo de usar a tecnologia. Mas, alguns produtos realmente são essenciais para a rotina dos japoneses e por aqui nem tanto. 

Tecnologias indispensáveis para japoneses

Embora a globalização e a internet permitam a disseminação de tecnologias ao redor do globo mais rapidamente, a diferença entre os países faz com que alguns eletrônicos sejam mais comuns em alguns locais. Há algumas tecnologias que são bem comuns lá no Japão, mas ainda não são muito usadas ou nem chegaram ao Brasil.

Abaixo você pode conferir alguns exemplos: 

Carro automático 

No Japão, a tarefa de dirigir é bem menos traumática para os que são avessos a carros, por dois motivos principais:

  • a. o padrão é ter câmbio automático e câmera traseira para estacionar
  • b. motoristas japoneses são mais pacientes e dirigem mais devagar, porém, com maior agilidade.
Por que muitos eletrônicos são lançados primeiro no Japão?

Além de grande parte dos carros serem novos e de qualidade (muitas marcas são japonesas, como Toyota, Nissan, Honda) e com câmbio automático, passar no exame de motorista do Japão é algo extremamente complicado e caro. Logo, somente quem realmente é habilitado está nas ruas.

Restaurante sem garçom

Que tal escolher seu prato diretamente de uma máquina, sem a necessidade de garçons? Uma porcentagem dos restaurantes, sobretudo os de comida rápida, fazem o pedido e pagamento diretamente em uma máquina, similar às vending machines. Aí, é só sentar e esperar a comida chegar em um carrinho parecido com um trem bala de brinquedo. 

Por que muitos eletrônicos são lançados primeiro no Japão?

Relógios inteligentes

Os conhecidos relógios inteligentes estão começando a fazer sucesso aqui no Brasil, porém lá no Japão eles já são melhores amigos dos jovens. O smartwatch facilita a vida de quem ama seus smartphones, mas não gosta muito de ter que carregá-los o tempo todo. 

Por que muitos eletrônicos são lançados primeiro no Japão?

Aqui no Brasil o aparelho não é novidade, mas não ganhou tanta popularidade. No Japão entretanto, os smartwatches foram inclusive proibidos na Universidade de Kyoto. A instituição de ensino emitiu um comunicado alertando seus alunos de que não será possível realizar provas portando relógios de pulso, sejam eles inteligentes ou não. Afinal, os dispositivos podem oferecer uma vantagem indevida a seus usuários durante a realização de um exame. 

Privadas inteligentes

As privadas do Japão são absolutamente diferentes. Você provavelmente já leu algo sobre elas.  Apesar de inusitadas, há algumas funcionalidades únicas e, muitas vezes úteis, como:

Aquecedor de assento: quase todas as privadas residenciais possuem aquecimento da privada, usadas sobretudo no inverno.

Por que muitos eletrônicos são lançados primeiro no Japão?

Desodorizador: as privadas possuem um sistema que libera um cheirinho gostoso, de maneira que não precisamos usar sprays para mantermos o banheiro com ar de limpeza.

Som que imita barulho de privada: em banheiros públicos, as mulheres japonesas têm vergonha do barulho da urina e, com isso, ligavam a privada ao mesmo tempo em que urinavam. Com isso, uma empresa japonesa criou um barulho que simula o barulho da descarga, que é acionado ao mesmo tempo em que a pessoa senta na privada.

Compartilhe Nosso artigo:

Comentários do site