Japoneses sofrendo preconceito no Brasil

,
Post by //

Por muitos anos brasileiros costumam falar que japoneses são preconceituosos, não consigo entender de onde eles conseguem tirar tanta generalização. Para refletir um pouco sobre o assunto preconceito e racismo, realizei uma pesquisa com relação a imigração dos japoneses no Brasil e o quanto eles acabaram sofrendo em nosso país. Talvez seja por isso que encontramos tantos japoneses no Brasil com cara fechada.

Acho que todos sabemos que até hoje os japoneses sofrem de piadas de gosto duvidoso, criação de apelidos e outras brincadeiras relacionadas à etnia dos japoneses. Apesar de ser um assunto bastante complexo, no século passado, antes e durante a segunda guerra mundial e até mesmo perto do fim do século os japoneses sofreram situações bem piores que simples piadinhas sem graça. Vamos tentar falar um pouco de forma resumida sobre esse assunto.

Racismo contra os japoneses no começo do século

O preconceito contra o recebimento de imigrantes asiáticos era muito forte. Durante a chegada dos japoneses no Brasil, no começo do século 20, eles foram estigmatizados como Indesejáveis e pertencentes a uma raça inferior. Brasileiros diziam que eles prejudicariam o “branqueamento” que ocorria no Brasil com o recebimento de imigrantes europeus.

Havia também o medo do “perigo amarelo”, onde eles acreditavam que os japoneses podiam se espalhar e dominar o Brasil culturalmente e etnicamente.

A segunda guerra mundial aflorou uma série de questões, e os japoneses passaram a ser tratados como inimigo. Na Segunda Guerra, milhares de imigrantes japoneses foram expulsos do Brasil. Vale citar que nos Estados Unidos, o preconceito contra os japoneses na época foi muito pior.

preconceito

Movimento violento contra os japoneses

Pouco se fala, mas no ano de 1945 aconteceu um movimento de violência em massa contra japoneses, em Osvaldo Cruz. Diversos grupos avulsos de brasileiros perseguiram e saíram à caça de todo e qualquer japonês, indiscriminadamente, pelas ruas da cidade. Alguns brasileiros gritavam ordens de linchamento e muitos praticaram agressões e humilhações físicas e morais. Nessa época aconteceu muitas atrocidades que levaram a brigas, mortes e casas pegando fogo.

Pela região, grupos de brasileiros invadiam as casas de japoneses e arrastavam pelos cabelos pais de famílias diante de suas mulheres e filhos. Saqueavam as residências. Alguns japoneses foram amarrados à força na chinça do cavalo e os conduziram pelas ruas arrastados brutalmente. Até mesmo as ruas de acesso à cidade vindo da zona rural foram bloqueadas pelos brasileiros com o objetivo de impedir o acesso de crianças descendentes de japoneses às escolas. Idosos foram agredidos a pedradas e pauladas.

Os japoneses não esboçaram uma reação, suportaram a humilhação e, eles foram mais feridos no seu sentimento como pessoas e no seu caráter, do que fisicamente. Alguns brasileiros da época se defendiam dizendo que esses atos eram apenas uma reposta justificável dos brasileiros contra provocações e crimes dos japoneses. Na época existia um preconceito inconfessável de forma aberta plena contra japoneses, que se estendia também a imigrantes que não eram brancos e católicos como poloneses, russos e alemães.

racismo

Pontos de destaque

Abaixo vamos citar alguns pontos e acontecimentos de destaque que ocorreram no século passado ou ainda ocorre:

  • Muitos japoneses perderam suas propriedades e estas nunca foram devolvidas ou indenizadas.
  • Alguns japoneses foram obrigados a abandonar a cidade e viver isolados em zonas rurais.
  • A presença de japoneses decendentes na mídia (TV) era muito rara ou marcada por estereótipos.
  • Até mesmo quem está aprendendo japonês ou se envolve com cultura japonesa acaba sofrendo piadas de cunho racista.
  • Alguns japoneses eram chamados de “quinta coluna” que na época era uma forma de rebaixar, dizer que eles eram inferiores.
  • No governo de Jânio Quadros, japoneses foram proibidos de falar japonês, e a única rádio japonesa foi retirada do ar. Mais de 200 escolas de japonês foram fechadas.

Algumas coisas que levaram os brasileiros a ter preconceito contra japoneses:

  • As pessoas se deixam levar por movimentos, ninguém quer ter opinião própria.
  • Aparência física e aspectos da personalidade.
  • Acontecimentos da Segunda Guerra Mundial.
  • Japão aliado da Alemanha Nazista na Segunda Guerra Mundial.
  • Sentimentos de superioridade.
  • Brasileiros são influenciados pela cultura dos EUA, um dos países mais racistas do mundo.
  • Os japoneses não costumavam se misturar com os brasileiros.
  • Diferenças religiosas e culturais.


O que concluímos sobre o racismo?

Infelizmente é essa a realidade que vivemos no Brasil. Apesar do mundo ter evoluído contra o racismo, ainda existem diversos problemas relacionado ao preconceito, xenofobia e classes sociais. Não são apenas pessoas de países diferentes ou cores diferentes, gordinhos, dentuços, nerds e qualquer coisa diferente no Brasil é motivo de chacota para alguns.

preconceito

O problema é que quando se trata de orientais, as pessoas tratam como se fosse algo normal e depois ainda falam que eles são preconceituosos. Se falarmos ou fazermos brincadeiras com um afrodescendente, nordestino ou europeu os caras são capazes de até nos bater. Infelizmente tem algo muito errado com nossa nação! Até mesmo a mídia acaba fazendo piadas desse tipo. Isso mostra que hoje a maioria deixou de utilizar palavras racistas contra negros não porque aprenderam a respeita-los como pessoa, mas simplesmente porque não desejam ser taxados de racista.

Espero que o texto ajude você a refletir e entender que racismo existiu em toda parte, por esse motivo não se deve generalizar. Você chamar os japoneses de preconceituosos faz de você uma pessoa preconceituosa que não sabe diferenciar a pequena parcela de 1% da população que tem medo ou xenofobia do resto da população que não se incomoda da nossa existência.

Preconceito e racismo ainda existem, eles estão maquiados em forma de alegria e descontração. Brincar com as pessoas é algo normal, desde que não as ridicularizem, inferiorizem ou desonrem. Infelizmente é isso que tem acontecido com a maioria dos japoneses ou descendentes que vivem no Brasil. Apenas quem já passou por isso é capaz de compreender, acaba sendo uma batalha interminável. Não queremos colocar brasileiros como racistas, pra mim existem 2 tipos de pessoas, as normais e as racistas.

Como está o racismo e preconceito contra japoneses atualmente? Recomendamos ler nossos outros artigos:

Por Favor! Compartilhe Nosso artigo:


11 comentários sobre “Japoneses sofrendo preconceito no Brasil”

  1. Ok voltando aqui eu michel engelhardt habara , sim ainda temos preconceitos raciais em nosso pais ,o japao o tempo que eu vivi nesse pais com minha pessoa nao recebi nenhu tipo de racismo ou preconceito mesmo o povo sabendo que eu era brasileiro pelo modo preferencial de vestir por mim mesmo e as vezes do geito deles foi legal pare com isso gente que tem racismo porque eu falo o mundo da voltas e muitas volta se um dia o preconceitooso passar numa situação parecida sera que vai ser bom? Acredito e tenho a certeza qui nao ,uma dica para quem recebe tal coisa de qualquer raça ou cor ou credulo 1 e unico Retire se do local.

  2. Tenho 76 anos, nascida portanto durante a Segunda Guerra Mundial.Mesmo depois de 1945, após o término da guerra, o imigrante não podia viver tranquilamente devido aos japoneses que se recusavam a aceitar a rendição de seu país.Morava na região de Marília-SP, onde a colônia japonesa era muito grande. . Eu sofri preconceito dentro da própria colônia apenas pelo fato de não falar e entender parcamente a língua japonesa.. Minha mãe, avançada no tempo, optou por não nos colocar no Nihongako, uma escola livre onde os filhos dos imigrantes aprendiam a língua dos pais.Ela fez essa opção para que não falássemos o Português errado e não tivéssemos dificuldade na escola pública.Sendo segregada pelos amigos japoneses, só me relacionava com brasileiros e, fatalmente, acabei me casando com um. Por isso, dizer que os imigrantes sofreram racismo pelos brasileiros é um pouco exagerado, Estou lhes mostrando o outro lado da história que eu vivenciei, tendo feito licenciatura em Português.

  3. voldeixar sim na hora certa vao ficar orrorizados asiaticos geral preconceito por algo que so falo juriticamente mais fortes contra nossos amigos e aliados chineses.

    • E triste que nos paoses da asia os brasileiros sao bem tratados como igual e com trabalho digno mais tem coisa oculta que precisa saber preconceitos e falta de respeito mesmos os mestiCo grave
      so revelo para o ministerio da asia no brasil

  4. Admiro muito e respeito a cultura e o povo japonês. Acredito que com a miscigenação cada vez mais frequente de brasileiros e japoneses ou orientais, seremos cada vez melhores. Na verdade, o brasileiro já é uma mistura de raças e os descendentes de orientais só pode melhorar nosso povo. Abraço a todos os orientais.

  5. Sou sansei nascido em Jundiaí SP e sempre sofri preconceito dos brasileiros , brasileiros “brincando” com o jeito que eu tenho de falar ,tirando sarro com meu sotaque da minha aparência sofri muito ,ate hoje sofro ,me mudei para o interior de Sao Paulo .Sempre estudei em escola pública e sempre aqla mesma “brincadeira” me zoando me zoando e eu levava na esportiva,por que se levasse a sério eles zoavam mais ficava pior . Depois que me formei comecei a trabalhar em um restaurante de comidas japonesas ,pensei o pessoal que vem comer aqui não deve fazer esse preconceito , mas eu estava errado .mesmo comendo comida japonesa tem gente que ainda tira sarro e parece que só piora. Li seu texto e pensei como que isso não faz parte da história do Brasil deviam passar isso na escola,para que eles já saibam de como os japoneses sofreram e ainda sofrem com racismo ,preconceito .

    • Nem sei se adianta, porque os próprios brasileiros são preconceituosos com os brasileiros… O fato de ser brasileiro não vai te isentar disso… Tenha orgulho de suas características japonesas, muitos brasileiros gostam disso. O duro é tentar sobreviver e não importar, é difícil, da vontade de espancar alguns kkk

  6. “As pessoas se deixam levar por movimentos, ninguém quer ter opinião própria.
    Isso mostra que hoje a maioria deixou de utilizar palavras racistas contra negros não porque aprenderam a respeita-los como pessoa, mas simplesmente porque não desejam ser taxados de racista.”

    Estão aí palavras que marcam e refletem até hoje não só o racismo mas todo tipo de preconceito e safadeza de algumas pessoas. Excelente artigo o seu, também!

  7. Parabéns pela matéria Kevin! Realmente teve discriminação, e ainda existe atualmente, Por exemplo, me mudei de São Paulo para Jundiaí há 25 anos, enfrentamos discriminação, em diversos lugares, nas escolas, clubes de campo, padarias, restaurantes, o pior foi dentro da própria associação Nipo-brasileira Mas agindo com honestidade, ações para a comunidade, calculo que o jundiaiense tem algum respeito pela nossa família. Nós descendentes de imigrantes, somos duplamente discriminados, isso porque ao ingressar no Japão, nos recebem como “DEKASSEGUI”, pessoas de baixa “categoria”, não entendem que nossos antepassados saíram do país de origem contra suas vontades, sim pela necessidade, e com esperança de vencer e retornar. Na década de 80 e 90 muitos nisseis foram para lá para trabalhar, ganhar dinheiro e voltar, não somos aceitos como descendentes, e sim como “peões”, para mim isso é muito humilhante. Por isso nunca optei por essa alternativa, penso que devemos sim fazer algo na terra natal, respeitando outras nações. Ricardo Hiroshi Morikawa – Eng. Químico.

    • Bom sou brasileiro tenho muitos amigos japoneses e penso que a educação vem de casa.
      Pessoas com pensamentos racistas só geram resultados infrutífero.
      Hoje em dia ate falo pra todos os brasileiros nem são mais 100%brasileiros, pois quando fomos colonizados viverão os portugueses e africanos pra cá entao por que discriminar os japoneses?
      Eu nao falo isso da boca pra fora um desses amigos vai se casar com a minha tia e tenho orgulho de te-lo em minha família.

Comentários do site