Método Kumon Vale a pena? Curso de Japonês e outros

, , ESCRITO POR

Você conhece o método Kumon? O que diferencia o método Kumon de outros cursos presenciais? Neste artigo vamos falar sobre o curso de japonês da Kumon e seu método de aprendizado! Será que vale a pena?

Como o nome já deixa claro, Kumon foi criado por japoneses no ano de 1958 pelo professor Toru Kumon, que começou ensinando matemática para pessoas que tinha dificuldades na escola, logo ele espalhou esse método pelo mundo, que apareceu pela primeira vez, em londrina, no ano de 1977.

O objetivo principal do método Kumon é criar a independência nos estudos, gerando autodidatismo e gosto pelo aprendizado. Ou seja, o foco do método Kumon é fazer a pessoa estudar sozinha, apesar da existência de aulas presenciais.

Os cursos da Kumon estão espalhados em diversas cidades do Brasil e do Mundo e ensina principalmente matemática, inglês, português e japonês. Será que o método Kumon vale a pena?

Método Kumon – Curso presencial ou não?

Aqueles que conhecem o Suki Desu, sabe que eu não recomendo cursos presenciais, principalmente pela lerdeza que as aulas são ensinadas com objetivo de fazer você pagar mensalidades intermináveis e acabar gastando fortunas.

Já o método Kumon é diferente e incentiva o aprendizado em casa, fazendo com que a pessoa realmente aprenda num nível muito mais rápido e elevado. Ainda assim, o curso de japonês da Kumon compartilha características de cursos presenciais que são negativas.

Japonês e outros cursos do Método Kumon Vale a pena?

Aqueles que costumam optar por cursos presenciais, necessitam da ajuda de um professor, de disciplina e motivação. Infelizmente se o foco do curso é fazer a pessoa estudar em casa, ela pode não conseguir fazer isso por falta de disciplina.

Outro motivo negativo de um curso presencial, é a necessidade de se locomover semanalmente as aulas. O método Kumon fica exatamente preso no vai e vem de estudar em casa e no curso. Sendo assim, por que não fazer apenas um curso online?

Como já mencionado, se a pessoa não tiver disciplina, de nada adianta o método Kumon.



Como funciona as aulas do Método Kumon?

No método Kumon você recebe o material para estudar em casa e vai semanalmente na Unidade de Ensino resolver tarefas e receber suporte individual. Nenhuma aula é apresentada a turma, cada aluno tem um suporte individual na unidade.

Outra escola que usa um método similar é o Prepara. Já tive a oportunidade de fazer uns 5 cursos no prepara, e infelizmente eu não lembro de absolutamente nada que estudei lá, mesmo trabalhando na mesma área dos cursos feitos.

Japonês e outros cursos do Método Kumon Vale a pena?

O Kumon é melhor porque incentiva você a estudar em casa com um material de qualidade. Os alunos da Kumon costumam ficar na Unidade 2 vezes por semana por cerca de uma hora. É um tempo muito curto, que só faz você perder tempo se locomovendo de casa até a Unidade.

Minha amiga falou que o curso de japonês vai do Módulo A até o L, ela gastou 9 meses e chegou apenas no módulo C. Além desse curso básico de japonês, existe outro curso mais avançado chamado Kokugo.

O aluno, ao concluir o último nível (estágio L) do curso de japonês, terá estudado aproximadamente 1.000 kanji, 6.380 vocábulos, e obras literárias que contam no máximo com 6.000 caracteres, oferecendo condições para prestar o N2 do Exame de Proficiência em Língua Japonesa.

O curso de japonês da kumon

Como esse site é focado no Japão e no idioma japonês, acho bom dar um pouco de destaque ao curso de japonês da kumon. Como já mencionei anteriormente ele vai do estágio A ao L, dividindo o curso da seguinte forma:

A tabela abaixo representa a quantidade de caracteres estudadas por texto, quantidade de palavras totais aprendidas e quantidade de ideogramas aprendidos.

MóduloTextoVolcKanji
Iniciante 4A??1090
Iniciante 3A??2040
Iniciante 2A??4030
Básico A24056858
Básico B280856121
Básico C2801088185
Básico D3001323265
Básico E9001640347
Básico F9002055428
Intermediário G10002395508
Intermediário H11002885588
Intermediário I13003375668
Avançado JKL???63801000

O número apresentado não significa a quantidade de palavras que a pessoa já vai saber falar e escrever, apenas a quantidade de palavras e ideogramas que apareceram no material estudado. Para aprender a pessoa precisa de tempo e dedicação.

No nível Iniciante o aluno vai aprender a ler e escrever o hiragana e katakana, palavras mais simples, e a compreender frases elementares. 

No nível Básico o aluno aprenderá cerca de 1.500 palavras, e exercitará a compreensão de textos. Ao concluir o aluno será capaz de prestar o nível N4.

No nível Intermediario o aluno será capaz de prestar o N3 do Exame de Proficiência em Língua Japonesa. E como já mencionado, no final do curso o aluno será capaz de fazer a prova do N2. Será?



Quanto custa o método Kumon?

As Unidades Kumon são franquias onde investidores abrem Unidades em suas cidades, os preços podem variar dependendo da região e administrador da Unidade. Além de mensalidades o curso também necessita de uma taxa de matrícula.

Minha amiga pagava cerca de 230 reais mensais para aprender japonês na Kumon de São Paulo. Essa também é a média do Japão. Suponhamos que você gaste 3 anos para chegar ao N2 (fluência) de japonês. Você vai ter investido um total de 8.000 reais para chegar a fluência.

Japonês e outros cursos do Método Kumon Vale a pena?

Se você tiver a mesma dedicação que tem para estudar sozinho com Kumon, você vai ter um gasto bem menor estudando por conta própria ou investindo em um curso online mais barato como o Programa Japonês Online.

Os cursos Online da Internet como o Programa Japonês Online utiliza um método mais eficaz baseado em imersão e memorização espaçada com Anki. Assim você gasta menos dinheiro e aprende mais rápido.

Já nas matérias Matemática e Português o método Kumon pode ser bem aproveitado, já que não estamos tentando aprender um idioma desconhecido, apenas melhorar nosso desempenho nas matérias que já estudamos nas escolas.

Lembrando que o aprendizado vai depender de sua dedicação, não importa o curso que você estiver fazendo!

VAle a PENA ou nÃO FAZER O KUMON?

Apesar do método incentivar estudar sozinho em casa, juntamente com autodidatismo, seu material de estudos bate na mesma tecla de preencher lacunas e responder questões, um método tradicional que não é tão vantajoso no aprendizado de idiomas.

Não estou dizendo que o método Kumon é ineficaz. Eu apenas acho inútil pagar mensalidades para ter um material de estudos em casa e gastar mais de duas horas de sua semana pra ficar numa Unidade fazendo exercícios e tirando dúvidas com professor.

2 horas de aula por semana numa Unidade Kumon não é suficiente para aprender japonês, inglês ou outro idioma. Eu também duvido que os filhos façam corretamente os exercícios propostos nas apostilas.

Método Kumon Vale a pena? Curso de Japonês e outros - aprender tablet 1

Dessa forma, você acaba pagando mensalidades caras por um método que aparenta ser inovador, mas não é nenhum pouco diferente dos cursos online ou das aulas presenciais.

Eu sempre tive vontade de fazer o método Kumon, mas acredito que todo material ensinado por esse método pode ser facilmente garimpado na internet sem gastar nenhum centavo. Com disciplina e dedicação, você vai ser capaz de aprender japonês ou qualquer outra matéria sozinho sem desembolsar nada.

Agora, caso você tenha um filho, o método Kumon pode ser bem eficaz para incentivar crianças a aprender sozinho. Necessita de um acompanhamento dos pais, para chegar a uma conclusão de que o alto investimento nesse método esteja valendo a pena.

Existem reclamações do Kumon no Reclame Aqui, a maioria sobre cobranças indevidas, dificuldade no cancelamento, descaso e outros problemas. Infelizmente não culpamos a Kumon, mas sim os donos das Unidades que contratam a franquia.

Eu não posso questionar nem influenciar na sua decisão de fazer o Kumon. Até porque sou uma pessoa que critica até mesmo o ensino superior, que na minha opinião só serve para conseguir diplomas.

Essa é uma característica do Julius de Todo mundo odeia o Chris. Por que vou gastar dinheiro com algo se eu posso fazer de graça ou mais barato? Bem essa é minha opinião, muitos preferem investir, então vai fundo!

Acredito que o Método Kumon ajudou muitos a aprender japonês, inglês, matemática e outras matérias. Se você já fez esse curso, gostaria de ouvir sua opinião sobre ele nos comentários. Se gostou do artigo, compartilhe com os amigos nas redes sociais.

Compartilhe Nosso artigo:

8 comentários em “Método Kumon Vale a pena? Curso de Japonês e outros”

  1. Eu estou pesquisando sobre o método, esta semana estarei indo visitar uma unidade da Kumon, o valor da mensalidade de fato é salgado, porém tenho facilidade para aprender sozinha, gostaria muito de fazer o curso fale em japonês online, porém o único e exclusivo problema, é comprometimento do cartão de crédito. Por isso preciso optar por formas de pagamento como boletos. Quando vi que essa era a única forma de pagamento fiquei desanimada. Afinal, cartão é algo 50%/50%, algo que precisa estar mais disponível do que indisponível. 😐

    • Eles não oferecem opções alternativas? Tipo o PJO se pedir eles oferecem sistema de mensalidade sem comprometer o cartão, e eles ainda usam a Hotmart, já a Fale em japonês utiliza outra plataforma de pagamento livre de afiliações, então eles deveriam sim oferecer alternativas de pagamento, já tentou contatar no chat?

  2. Obrigado pela dica, estava querendo fazer o Kumon para aperfeiçoar ainda mais ( Já fiz o PJO( Programa Japonês Online)).
    Com relação ao PJO, ele me ajudou bastante no início( no katakana e hiragana,além de alguns kanjis), através do Anki e tal, mas sinto que falta a prática através de exercícios de escrita, construção de frases gramáticalmente ( eles focam muito na parte da fala, onde você tem que ouvir áudios e frases montadas nos módulos, e depois, acrescentar no Anki tudo, inclusive com as respectivas traduções, e meio que decorar o diálogo).
    A memorização via anki todos os dias, com o passar do tempo, torna-se muito maçante e, sendo sincero, não creio que no futuro vá a ajudar a ter uma certa fluência e independência. Honestamente, tinha vezes que me achei igual um papagaio, repetindo todo o texto, sabendo o significado de cada palavra mas não entendendo, por exemplo, uma certa construção gramatical ocorrida ali, um certo okurigana que gera uma leitura diferente do kanji.

    • O Anki é só uma ferramenta de memorização, realmente você precisa se manter ativo em outras atividades e sair desmembrando as coisas. O PJO não foca tanto na escrita exatamente pra pessoa avançar mais rápido, mas não significa que ela deve abandonar a escrita, tanto que existem vídeos de escrita nas redes sociais e youtube deles.

    • Sim, sim, concordo com o que você disse.
      Apenas nos “exercícios” que não me expressei direito.
      Sinto falta de exercícios, igual os de uma escola de línguas por exemplo, com meio que você pondo a mão na massa.
      No canal deles tem análise de frases, mas tudo já pronto.
      O que ultimamente estou fazendo é utilizar alguns aplicativos para conversar via mensagens com nativos e leituras massivas de mangás em japonês ( haha quando a faculdade e o trabalho permite).
      Ah, e muito obrigado por indicar o site do ta68mada. Excelente e fica melhor ainda com simulados dos JPLT.

      Vlw mesmo!!!!

  3. O método Kumon é altamente eficaz! Porém, depende do aluno! Conheço pessoas que terminaram em 6 meses e foram excelentes na prova N2! Agora, se o aluno não tem disciplina, pode não ser eficaz!

  4. Matéria muito boa, mas tenho ressalva quanto ao trecho sobre ensino superior (respeito sua opinião). Como moro numa cidade bem meia boca (ao menos é bem perto de SP) e não tenho qi, eu teria que procurar curso de ensino superior para facilitar minha inserção na área de TI. Basicamente, ensino superior só serve pra networking.

    • O ensino superior não é ruim, mas no meu caso, só serve para diploma, e eu não necessito de diploma no meu trabalho. Claro que provavelmente eu aprenderia mais se fizesse faculdade, porque eu seria obrigado a estudar e estaria gastando meu dinheiro nos estudos. Mas eu acredito que a internet tem muito mais informação para estudarmos caso a pessoa tenha disciplina, o que não é meu caso rsrsrs.

Comentários do site