Imperador Akihito – A breve renúncia do atual imperador


Post by //

Akihito, também conhecido como 天皇陛下明仁 (Sua Majestade, o Imperador Akihito) é o 125° Imperador do Japão, detentor do Trono do Crisântemo após suceder seu pai, o Imperador Shōwa (Hirohito, quando era vivo).

Akihito impera o país desde janeiro de 1989, após a morte de seu pai e sua era é conhecida como Era Heisei (平成時代) e, inclusive, esse será o nome póstumo de Akihito, segundo a tradição da monarquia japonesa.

Quando Akihito morrer, ele será renomeado e conhecido como Imperador Heisei. No entanto, de acordo com um anúncio do governo japonês feito em dezembro de 2017, Akihito irá renunciar o trono em abril de 2019.

Vida prévia como Príncipe

Akihito nasceu no Palácio Imperial de Tóquio na Cidade de Tóquio no dia 23 de dezembro de 1933. Nomeado Príncipe Tsugu (継宮 tsugu-no-miya) quando criança, ele foi criado e educado por seus tutores privados e depois participou dos departamentos primários e secundários de Gakushūin (escola da família nobre) de 1940 a 1952.

Ao contrário de seus predecessores na família imperial, Akihito não recebeu uma comissão como oficial do exército, a pedido de seu pai, Hirohito. Assim, Akihito era o príncipe herdeiro do Trono do Crisântemo desde o nascimento.

Sua investidura formal como Príncipe Herdeiro (立太子礼 rittaishi-no-rei) foi realizada no Palácio Imperial de Tóquio em 10 de novembro de 1952.

Em agosto de 1957, conheceu Michiko Shōda em uma quadra de tênis em Karuizawa perto de Nagano. Eventualmente, o Conselho Imperial da Casa aprovou formalmente o envolvimento do Príncipe Herdeiro com Michiko Shōda em 1958.

Era a primeira vez que um plebeu se casaria com um membro da Família Imperial. A cerimônia de noivado ocorreu em 14 de janeiro de 1959 e o casamento em 10 de abril de 1959.

O Imperador Akihito e a Imperatriz Michiko têm três filhos: filhos Naruhito, Príncipe Herdeiro do Japão e Fumihito, Príncipe Akishino e a filha Sayako, Princesa Nori.

Funções oficiais do Imperador

Apesar da pressão, Akihito apresentou várias declarações de remorso aos países asiáticos. Pelo sofrimento graças à ocupação japonesa, expressou remorso à China feita em abril de 1989.

Ele ofereceu orações e flores em vários memoriais, honrando japoneses que morreram, soldados americanos, trabalhadores coreanos e ilhéus locais. Assim foi a primeira viagem de um monarca japonês a um campo de batalha da Segunda Guerra Mundial no exterior.

Imperador Akihito - A breve renúncia do atual imperador


Futura abdicação do Imperador

Em 2016, a NHK informou que o Imperador pretendia abdicar em favor do Príncipe Herdeiro Naruhito. O motivo seria sua idade e saúde. Uma abdicação dentro da Família Imperial não ocorreu desde de 1817.

Posteriormente, o Imperador deu um discurso televisivo, onde enfatizou sua idade avançada e saúde debilitada; isso foi interpretado como uma implicação de sua intenção de abdicar.

Em 2017, a lei que permitiria que o Imperador Akihito abdicasse foi emitido pelo gabinete do governo japonês. Meses depois, a Dieta Nacional aprovou a lei permitido que Akihito abdique. Dessa forma, o governo organizará o processo de entregar o cargo ao Príncipe Herdeiro Naruhito.

[Total: 0 Nota: 0]
Por Favor! Compartilhe Nosso artigo:


Comentários do site