Chrono Trigger – O JRPG do “Dream Team”

Quando as grandes estrelas de uma determinada área se unem para trabalhar em equipe costumamos dizer que foi formado ali um “Dream Team” (Time dos sonhos). No mundo da produção de jogos não é diferente. O maior exemplo de um game desenvolvido por uma equipe dos sonhos foi o RPG japonês “Chrono Trigger” – クロノトリガー (Kurono Torigaa, em japonês), em que vários gênios, entre desenhistas, músicos e programadores, se juntaram em prol da construção de um jogo épico e sem precedentes.

Neste artigo, falaremos sobre um dos melhores e mais importantes jogos de videogame de todos os tempos, que foi capaz de combinar temáticas futurísticas (como a viagem no tempo) com aventura fantástica, mini-games, múltiplos finais e mundo medieval. Estamos falando de Chrono Trigger, RPG de turno lançado em 1995 para Super Famicom (Super Nintendo), console de 16 bits que fez muito sucesso tanto no Japão quanto no Brasil durante a década de 1990.

- chrono trigger – o jrpg do “dream team”
Chrono Trigger - O JRPG do "Dream Team"

Sobre o game

Com uma trilha sonora marcante, personagens carismáticos, mapas variados e fácil jogabilidade, Chrono Trigger foi um RPG japonês desenvolvido, inicialmente, para SNES (Super Nintendo/Super Famicon), vindo a ter, posteriormente, versões para playstation, computador e dispositívos móveis. Chrono Trigger gira em torno de Crono, o protagonista do enredo. Basicamente, a história do game se inicia com a ida de Crono para um festival. Lá, sua amiga Lucca está inaugurando a sua mais recente invenção: uma máquina de teletransporte. Pouco antes, Crono acaba esbarrando no caminho com uma jovem loira chamada Marle e acaba derrubando o seu colar. Os dois discutem, mas rapidamente se juntam para acompanhar a inauguração da máquina inventada por Lucca. A partir daí, a história se inicia, com inúmeros acontecimentos envolvendo viagens no espaço-tempo, batalhas, encontros com seres sobrenaturais, robôs e por aí vai.

Clássico dos games, chrono trigger é lançado para steam | jovem pan

Lançado em meados de março de 1995, pela antiga Square Soft (nome dado à empresa antes de se unir com a rival Enix e fundar, assim, a Square Enix) – a mesma empresa responsável por Final Fantasy, Parasite Eve, Xenogears, Secret of Mana, entre outros jogos de RPG – Chrono Trigger foi extremamente inovador em sua época, tendo em vista que não haviam mais os famigerados “encontros aleatórios” com monstros, fato comum em jogos como Dragon Quest e Final Fantasy. Ao contrário dos jogos mencionados, Chrono Trigger deu a oportunidade de visualizar os inimigos no mapa, de modo que era possível ignorá-los ou se preparar melhor para enfrentá-los, diminuindo um pouco o cansaço do jogador pelo excesso de confrontos desnecessários.

Outra novidade importante foi a introdução do conceito de “múltiplos finais”, de modo a tornar o jogo mais longo e promover, também, o “fator replay” na jogatina. Contando todas as versões do game, são cerca de 14 finais possíveis (alguns fãs afirmam que são 16), a depender do caminho a ser seguido na linha do tempo. Além disso, há a possibilidade de combinar ataques entre os personagens durante uma batalha.

Fora isso, há também uma boa quantidade de minigames dentro do jogo.

Sobre o “Dream Team”

“Dream Team” é uma expressão em inglês que designa a reunião dos mais habilidosos indivíduos de uma determinada área. Em Chrono Trigger, o Dream Team formado por Akira Toriyama (criador de Dragon Ball e ilustrador de Dragon Quest), Yuji Horii (criador de Dragon Quest), Hironobu Sakaguchi (criador de Final Fantasy) e Yasunori Mitsuda (compositor de Inazuma Eleven, Xenogears, Xenosaga, Front Mission, Chrono Cross e Mario Party), reuniu os maiores nomes dos role-playing games na ocasião.

Obs: Leia nosso artigo sobre Dragon Quest clicando aqui!

- chrono trigger – o jrpg do “dream team”
Chrono Trigger - O JRPG do "Dream Team"

A trilha sonora do jogo, por exemplo, é sem dúvida uma das melhores de todos os tempos. A variedade de canções, assim como a excelente escolha de cada uma delas e o encaixe nas cenas específicas contribui para que o jogo não envelheça. Os gráficos 2D são de ótima qualidade, com uma grande variedade de cores, cenários e movimentações. Cada um dos mapas e personagens possuem características próprias que os identificam e os tornam singulares. O carisma de Frog, Ayla, Robô, Magus e demais personagens coadjuvantes é tão grande que nos faz crer que estamos diante de um anime.

Jogos similares

  • Dragon Quest
  • Final Fantasy
  • Seiken Densetsu (jogos da série “Mana”, como Secret of Mana e Trials of Mana)
  • Breath of Fire
  • Lufia (Estpolis Denki)
  • Phantasy Star
  • Terranigma
  • Ilusion of Gaia
  • Tales of Phantasia
  • Chrono Cross
  • Secret of Evermore
  • Soul Blazer
  • Star Ocean
  • Brain Lord
  • Romancing SaGa
  • Suikoden
  • EarthBound

Possível Remake?

Recentemente, após a onda de remakes, remasterizações, relançamentos e novas versões de jogos como Final Fantasy 7, Secret of Mana e Dragon Quest, especula-se que num futuro próximo seja anunciado o remake de Chrono Trigger. Contudo, existiu um projeto no YouTube com cenas em 3D de uma possível nova versão (não oficial) do jogo, denominada de “Chrono Break”. O projeto, infelizmente, não prosperou e, ao que tudo indica, foi cancelado.

Você pode conferi-la assistindo ao vídeo abaixo:

E aí? Gostou do artigo? Então curta, comente e compartilhe nas redes sociais!

Compartilhe Este Artigo: