Culinária / Cultura / Japão

Japoneses comem pouco? A comida é cara?

Japoneses comem pouco? A comida é cara?

As pessoas começam a pensar na magreza dos japoneses e o fato do país ser uma ilha pequena que importa produtos, e acabam chegando a conclusão de que os japoneses comem pouco e que a comida lá é cara demais. Será que isso é realmente verdade?

Eu já escrevi um artigo falando sobre o porque os japoneses costumam ser tão magros. Além do clima, genes e rotina, eles consomem diversas coisas que ajudam no emagrecimento como chá verde, sopa de miso, peixes e etc. Agora que outros fatores fazem as pessoas pensarem que japoneses comem pouco? Eu separei alguns pontos interessantes abaixo e depois pretendo falar detalhadamente sobre cada um deles.

  • Preço da alimentação.
  • Produtos em porções pequenas.
  • Tigelas pequenas.
  • Pouco consumo de carne.

O preço não é um problema

As pessoas têm uma mania terrível de querer comparar preço das coisas sem levar a economia do país. Na minha opinião pessoal é possível comer e aproveitar muito mais no Japão com salário japonês que no Brasil com salário brasileiro. O fato é que todos gostam de economizar, e isso acaba influenciando os japoneses a consumir menos carne bovina, já que carne suína, peixes e aves são mais baratas.

Outra característica que mostra que os japoneses têm total oportunidade de comer bem é os milhares de restaurantes espalhados por cada esquina. Nunca vi um lugar com tantos restaurantes como o Japão. A maioria dos japoneses não almoçam em casa, acabam comendo marmitas ou almoçando em restaurantes. Restaurantes baratos e de qualidade, eu mesmo me impressionei quando comi um grande rodízio de carne no yakiniku por apenas 30 reais.

comidaamostra

Quando eu viajei ao Japão, mesmo se assustando com o preço de queijos e presuntos, durante minha estadia na casa de amigos, todo café da manha eu tinha a disposição atum, presunto, mussarela, linguiça, além de diversas bebidas como chá, suco, yogurt e tudo isso no café da manha. Na realidade o café tradicional japonês é tão grande que têm até arroz e parece um almoço. Então tenha em mente que japoneses não costumam ter nenhum problema com dinheiro para comprar alimentos.

Produtos em pequenas porções

Se formos analisar o tamanho dos produtos em gramas, é realmente menor que em outros lugares. Outra característica dos produtos industrializados no Japão é que eles costumam ser divididos e empacotados em diversas porções menores. Tudo isso para evitar o consumo exagerado e conservar o alimento. Não importa o tamanho do alimento, os japoneses têm oportunidade de comer durante o dia inteiro. As milhares de maquinas de bebidas e lojas de conveniência espalhados por todo país facilitam a compra e consumo.

Os japoneses gostam de separar os alimentos em diferentes tigelas, e isso pode causar uma impressão de que eles estão comendo pouco. Mas dependendo da ocasião os alimentos estão na mesa ou em tigelas diferentes. Costuma se utilizar uma tigela para arroz, sopa e etc. Claro que não existe nenhum problema em misturar tudo, vai depender da ocasião.

kaiseki-cuisine-802

A alimentação exagerada engorda pessoas em qualquer lugar do mundo. No Japão também existe obesidade, principalmente pela alta quantidade de produtos industrializados. Claro que muitas garotas preferem ficar magras e evitam comer demais, já outras consomem mais que qualquer um e permanecem magras. Tudo isso é bastante relativo, o fato é que japoneses comem e muito. A grande diferença é que os alimentos costumam ser sem gordura e com baixo teor de colesterol.

Foto de perfil de Kevin
Sou criador de conteúdo na internet, e web designer. Gosto muito do Japão e seu idioma, por causa de sua cultura rica e unica. Curto animes, doramas e jogos clássicos e desconhecidos.

Senha perdida

Register

Bem vindo ao Suki Desu!

Olá aqui é o Kevin administrador do site e gostaria de convida-lo apenas uma vez a curtir nossa página do Facebook e convidar a conhecer o Japonês Expresso. Estamos sempre preparando conteúdo do Japão para você!

Conheça o novo curso de japonês expresso clicando aqui.