Rotoscopia – O que é? Como é usada nos animes?

, ESCRITO POR


A técnica da rotoscopia é famosa no mundo das animações e filmagens. Ela traz a realidade do nosso universo para as telas animadas, fazendo com que os personagens fictícios ganhem movimentos mais naturais e humanos – ou movimentos de luta mais parecidos com os dos verdadeiros mestres.

Desenvolvida pelo polaco-americano Max Fleischer, a técnica consiste em redesenhar os quadros provindos de filmagens para serem usados em animações. Apesar de ser uma técnica aperfeiçoada na história, foi basicamente ela que deu início as animações.

Os desenvolvedores ilustram todo o movimento e, em algumas produções, o rosto do ator que está executando a cena. É um trabalho árduo, devido que é necessário ilustrar quadro a quadro.

Rotoscopia - O que é? Como é usada nos animes?

Hoje em dia as animações costumam usar 60 quadros por segundo – o famoso 60 FPS (frames per second). Isso sigifica que cada segundo do filme tem um total de 60 fotos. O ilustrador deve redesenhar o movimento sessenta vezes. Garantindo, assim, a naturalidade do movimento e a suavidade do mesmo.

Apesar do grande trabalho manual que os criadores realizam ao utilizar a técnica. Os resultados – se bem utilizados – trazem grande respeito e apreciação do público. Sem mencionar que as vezes pode ser mais fácil que desenhar do zero.

Falando dessa forma, podemos imaginar que rotoscopia é bastante similar ao stop motion. Ambas utilizam frames para criar uma animação, mas a rotoscopia costuma tirar esses frames direto de películas de filmes ou fotografias.



Rotoscopia nos Animes Japoneses

Os animes que colheram bons frutos da técnica de rotoscopia foram os filmes Neon Genesis Evangelion: O Fim do Evangelion e Cowboy Bebop: O Filme. Foram as duas grandes obras responsáveis por popularizar essa técnica nos animes.

Rotoscopia - O que é? Como é usada nos animes?

O método não só propicia uma naturalidade no anime, mas também reduz os custos de produção do mesmo. É o caso de Neon Genesis Evangelion. Um filme muito aguardado pelos fãs. Produzido em 1997, foi quando a rotoscopia começou a ser uma opção para os artistas.

Porém, com o orçamento apertado, foi a única saída que os criadores acharam para tornar o filme possível. A luta de Asuka Langley – uma das mais importantes cenas de todo o conteúdo de Evangelion – foi um exemplo da qualidade da técnica empregada. No entanto, quem deslanchou a sua popularidade foi o filme Cowboy Bebop: O Filme.

Infelizmente alguns utilizam a técnica da Rotoscopia de forma errada, apenas para ter menos trabalho na hora de desenhar os frames manualmente. Isso acaba criando obras de baixa qualidade ou que ardem os olhos de quem assiste.

O maior desastre de rotoscopia dos animes



Um problema comum quando se fala em rotoscopia é o anime Aku no Hana. Que conta a história de um garoto que adora ler livros e que admira sua musa Nanako Saeki a distância. Quando surge um pequeno problema que o deixa sem saber o que fazer, sendo, ainda, chantageado por uma aluna introvertida da turma. O jovem se sente amedrontado e remoendo-se de culpa.

Rotoscopia - O que é? Como é usada nos animes?

A princípio, a sinopse de Aku no Hana atrai os olhares dos fãs do gênero shonen. Mais um drama da vida escolar japonesa que traz a tona o romance característica do estilo.

O roteiro interessante proporcionou a pior recepção de rotoscopia da história dos animes. Sendo até referência quando se fala no método de ilustração. Logo, se você já ouviu as palavras “rotoscopia” e “ruim” em uma mesma frase, a culpa é de Aku no Hana.

A má reputação da adaptação do mangá, originalmente de 2009, se deu devido à imensa realidade que os ilustradores trouxeram ao anime – que teve apenas treze episódios. Logo, o belo roteiro foi deixado para trás devido a qualidade da animação. E, infelizmente, o ser humano é capaz de lembrar as partes ruins.

Rotoscopia - O que é? Como é usada nos animes? - hana rotoscopia anime 1

Em 2015 foi lançado um filme chamado Hana to Alice: Satsujin Jiken apresentou ao público o que é a verdadeira técnica de rotoscopia. Os espectadores avaliam a qualidade da produção: apesar da baixa qualidade, claramente visível, em algumas cenas, a proposta dos autores foi, com certeza, cumprida.

Kowabon é outro anime que utilizou a ferramenta em sua produção. De gênero de terror, a princípio parece mais uma má produção – no estilo de Aku no Hana. Porém, a má qualidade da técnica empregada, segundo os espectadores, proporcionou um ar mais sombrio e bizarro para o roteiro. Neste caso, o texto e a textura da imagem se tornaram unidos. Gerando pavor e muitos sustos.

O que acha da técnica da Rotoscopia? Já gostou de alguma obra que utiliza essa técnica inteiramente ou parcialmente? Se gostou do artigo não se esqueça de compartilhar e deixar seus comentários.

Compartilhe Nosso artigo:

Comentários do site