É verdade que no Japão não tem exércitos?

, , ESCRITO POR

Inscreva-se para baixar nossos livros e receber contéudo exclusivo

[ATENÇÃO] Quer Aprender Japonês? Clique aqui e acesse um curso gratuito!

Compartilhe com seus Amigos!

Muitos acabam ouvindo dizer que no Japão não existe forças armadas ou exercito porque é proibido. Será que isso é realmente verdade? Caso seja, até que ponto? Neste artigo vamos ver o que aconteceu com o exército japonês.

O Japão ao longo de sua história viveu em guerras civis e participou de diversas guerras com outros países. O país é conhecido por seus samurais, ninjas e também pelos acontecimentos da Segunda Guerra Mundial que da motivos ao artigo de hoje.


É verdade que no Japão não tem exércitos?

Como o Japão ficou sem exército?

Depois da Segunda Guerra Mundial,os EUA venceram o Japão. E impuseram mudanças na sua Constituição. Uma delas era a proibição de ter Forças Armadas. Foram proibidos por causa da Segunda Guerra Mundial e suas atrocidades.

Bases militares americanas foram construídas no território afim de proteger o Japão depois desse acordo de paz e união. Isso, de certa forma, foi uma vantagem. Porque defesa é algo caro, e o Japão economizou com isso e teve uma grande revolução financeira.

O objetivo dessa lei imposta pelas Nações Unidas era tentar conter o militarismo no país – já que durante a guerra, o Japão foi um dos países mais agressivos, invadindo territórios da China, Coreia, Rússia e bases americanas no Pacífico.

Por causa dessa proibição imposta pelos Estados Unidos as pessoas tem uma ideia de que o Japão não tem exército. Mas, não é correto afirmar que o Japão não tem exército, pois ainda está entre os 10 países dom poder militar mais forte.

É verdade que no Japão não tem exércitos?

Se não é Forças Armadas? O que o Japão tem?

Apesar de oficialmente não ter forças armadas (de acordo com o artigo 9.º da Constituição), O Japão possui uma força equivalente denominada Forças de Autodefesa do Japão, que se apresenta oficialmente como uma extensão da polícia.

Apesar de parecer uma extensão, trata-se de uma força militar poderosa espalhada pelo território do Japão, responsável pela defesa do mesmo, podendo sair para fora da fronteira do Japão se for para uma missão de paz das Nações Unidas.

Em 2015, a legislação em torno deste assunto foi alterada para permitir que as Forças de Autodefesa do Japão possam lutar ao lado das forças armadas de países aliados ao Japão, caso partilhem um inimigo comum.

Para entendermos melhor essa história, vamos falar um pouco sobre a constituição japonesa, o artigo 9, seguido da desmilitarização do Japão, para assim em fim falarmos sobre as Forças de Autodefesa do Japão [JAF].

É verdade que no Japão não tem exércitos?

Artigo 9 da constituição Japonesa

A constituição do Japão foi criada como lei básica do país a partir de 1947 e foi escrita durante a ocupação dos aliados depois da Segunda Guerra Mundial. No Artigo 9 Está a lei que fala sobre a ausência de exército no país. Veja abaixo:

Aspirando sinceramente a paz mundial baseada na justiça e ordem, o povo japonês renuncia para sempre o uso da guerra como direito soberano da nação ou a ameaça e uso da força como meio de se resolver disputas internacionais.

Com a finalidade de cumprir o objetivo do parágrafo anterior, as forças do exército, marinha e aeronáutica, como qualquer outra força potencial de guerra, jamais será mantida. O direito a beligerância do Estado não será reconhecido. 

É verdade que no Japão não tem exércitos?

A desmilitarização do Japão

A desmilitarização do Japão foi uma punição pelos diversos crimes de guerra cometidos pelo Japão imperial durante a segunda guerra mundial. Quando o Eixo foi derrotado, os aliados impuseram diversas restrições aos países rendidos.

No caso do Japão, exigiu-se que o país fosse desmilitarizado e que o imperador não fosse mais reconhecido como ser sagrado. Além disso, foi imposta a abertura da democratização política do país.

Com apoio e aceitação do público, o Japão teve uma desmobilização e o desarmamento total, junto com a remoção de todos os líderes militares de cargos públicos e o banimento constitucional a qualquer tipo de rearmamento.

Sob as ordens do general Douglas MacArthur, do Exército dos Estados Unidos, que servia como Comandante-Supremo das Potências Aliadas, as autoridades de ocupação aliadas estavam comprometidas à desmilitarizar e democratizar o Japão.

Todos os clubes, escolas e sociedades associadas com as forças armadas e as artes marciais foram eliminadas do Japão. O estado-maior foi abolido, juntamente com os ministérios do exército e da marinha. As indústrias que serviam às forças armadas também foram desativadas.

Com o tempo o Japão ganhou a confiança do ocidente, e atualmente FAJ tem uma formação militar com mais de 250.000 homens, junto com o apoio de 60.000 homens das bases militares Americanas presentes no território japonês.

É verdade que no Japão não tem exércitos?

Forças de Autodefesa do Japão

As forças de Autodefesa do Japão são chamadas de Jieitai [自衛隊] e abreviada como [FAJ]. Trata-se da real força armada do Japão, criada com fim da ocupação dos Estados Unidos Posterior à Segunda Guerra Mundial.

A Forças de Defesa do Japão também possuem ramos militares de exército, marinha e aeronáutica. Com um total de cinco exércitos, cinco distritos marítimos e três forças aéreas de defesa. Os militares japoneses possuem entre 18 a 49 anos de idade.

A FAJ é literalmente uma força militar, com tanques, caças aéreos, destróieres marítimos, submarinos, morteiros, lançadores e outros. Seus trajes, patentes e organização é semelhante aos americanos, de onde tiraram bastante influência.

Dos 250.000 japoneses na FAJ, cerca de 150.000 pertence a força terrestre, enquanto o restante se divide em Força Marítima de Autodefesa e Força Aérea de Autodefesa. Cerca de 1.500 estão no Gabinete do Estado-Maior, e 60.000 são reservas.

Seguindo o artigo da Constituição do Japão, o Japão estipula as seguintes políticas para Defesa Nacional:

  1. Manter uma política exclusivamente orientada para a defesa.
  2. Evitar se tornar uma potência militar que possa causar ameaça ao mundo.
  3. Evitar o desenvolvimento de armas nucleares, e recusar-se a permitir que armas nucleares entrem em território japonês.
  4. Assegurar o controle civil das forças armadas.
  5. Manter acordos de segurança com os Estados Unidos.
  6. Ampliar as capacidades de defesa dentro de limites moderados.

O orçamento militar do Japão deve ser mantido a um patamar de apenas 3% do orçamento total do país. Cerca de 50% é gasto com as tropas, e o resto é dividido entre mantimentos, novas armas, melhorias, etc.

É verdade que no Japão não tem exércitos?

Quais Países não tem Exército nenhum?

Agora que sabemos sobre o exército japonês, será que existem países onde não tem nenhuma força militar? Sim, países como Andorra, Domínica, Granada, Kiribati, Liechtenstein, Ilhas Marshall, Estados Federados da Micronésia, Nauru, Palau, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas, Samoa, Ilhas Salomão, Tuvalu e Vaticano não tem nenhuma força militar.

Não significa que esses países pequenos e desconhecidos estão inseguros, alguns recebem apoio militar e proteção de outros. Também existem países com uma força militar limitada, o Japão não está nessa lista, já que tem uma força poderosa. Alguns desses países são Costa Rica, Haiti, Islândia, Maurícia, Mónaco, Panamá e Vanuatu.

Espero que esse artigo tenha ajudado você a tirar suas dúvidas sobre o exército no Japão. Se gostou do artigo compartilhe e deixe seus comentários. Muito obrigado e até a próxima! Continue lendo nossos outros artigos…

Compartilhe com seus Amigos!

Comentários do site