Unesco reconhece o washoku como patrimônio mundial

Washoku (和食) é o nome dado a culinária tradicional japonesa. A gastronomia reflete a harmonia (和) dos ingredientes e sabores nas quais as refeições (食) são submetidas. A expressão ‘washoku significa tradicionalmente, WA: japonês ou do Japão / SHOKU: de comer, comida.

O Washoku é tão importante que a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) o reconheceu como  Patrimônio Cultural da Humanidade em dezembro de 2013. O washoku valoriza a sazonalidade dos alimentos e as qualidades de cada estação do ano. Outras culinárias tradicionais que estão na lista das escolhidas pela Unesco são a francesa, mexicana e mediterrânea.

O que levou o washoku a receber o título?

Para que o washoku conseguisse receber o título de Patrimônio Cultural Intangível pela Humanidade foram levados em consideração: sabor natural, apresentação, alimentação saudável e reflexos culturais. Com relação ao sabor natural essa culinária se preocupa em fazer o uso de ingredientes levando em consideração as estações do ano. Isso demonstra cuidado e zelo pelos sabores que a natureza tem a oferecer. Afinal, cada estação tem sua alimentação ideal e seus sabores são mais destacados quando estão nas estações corretas, Os chefs, portanto adaptam o cardápio conforme as mudanças climáticas.

No quesito apresentação dar atenção ao visual é de extrema importância para conseguir chamar a atenção só de olhar. Afinal, quem não fica se deliciando ao ver imagens de belos pratos. Se tiver uma ‘cara boa’ com certeza vamos nos sentir mais atraídos ao prato. O visual é pensado nas estações, tipo de comida, a mensagem que o prato quer transmitir (sim, comida transmite mensagens como lugar, estação entre outros).

A alimentação saudável é um fator importante a ser levado em consideração, e embora em cada lugar existam as suas adaptações das comidas tradicionais apenas no Japão é possível comer aquela comida 100% original.A tradição cultural é algo que também precisa estar presente no prato. O washoku é tido como uma refeição confraternizar em família, amigos ou pessoas próximas. Voltado para o estreitamento de relações.

Washoku - unesco reconhece o washoku como patrimônio mundial

Ichijyu Sansai, Umami e Ghohan

ichijyu sansai (一汁三菜) significa “um caldo e três acompanhamentos” e é considerado a ideia principal do tradicional washoku. O arroz branco é o prato principal acompanhado quase que obrigatoriamente de pepino em conserva conhecido como tsukemono. O washoku é comporto por: Uma tigela de arroz branco; Um pequeno prato de tsukemono ou konomono; Uma tigela de caldo, como missô ou caldo com vegetais, tofu ou algas; Três acompanhamentos, como carne, vegetais, peixe, tofu, etc.

Já alguns ingredientes comuns que podem compor o prato de acordo com cada paladar são: Molho de soja (醤油); Sakê (日本酒); Vinho de Arroz (味醂); Vinagre de Arroz (酢); Atum-Bonito em conserva ralado (鰹節); Algas konbu (昆布); Missô (味噌) e Cogumelos Shiitake.

Umâmi (うま味) está entre os cinco gostos do paladar humano, como ácido, doce, salgado e amargo. A palavra de origem japonesa significa “gosto saboroso e agradável”. Essa escrita foi escolhida a partir da palavra umai (うまい) “delicioso” e mi (味) “gosto”. Os caracteres 旨味 são usados com um significado generalizado, quando um alimento é considerado delicioso. Esse gosto foi descoberto em 25 de julho de 1908 pelo professor Kikunae Ikeda. Foi reconhecido oficialmente pela comunidade científica nos anos 2000, após identificarem receptores específicos (mGluR4) para o aminoácido glutamato (principal representante do gosto umami) na língua humana.

Washoku - unesco reconhece o washoku como patrimônio mundial

Mas, para ter acesso a esses sabores não precisa necessariamente ir para o Japão (claro, que se você tiver essa oportunidade será ótimo!) em vários países existes restaurantes voltados para a cultura japonesa e pratos washoku. Alguns exemplos desses pratos são:

  1. Agedashi dofu (揚げ出し豆腐): Tofu frito servido em um caldo quente.
  2. Gyudon (牛丼): Tigela de arroz coberta com carne e cebolas.
  3. Kimpira gobo: Cenoura e bardana fritas em óleo de gergelim e shoyu.
  4. Nikujyaga (肉じゃが): Carne refogada com batata, cenoura e cebola.
  5. Oden (おでん): peixe, ovos, rabanete branco, konnyaku (こんにゃく) e vários outros ingredientes cozidos em um pote.
  6. Oyakodon (親子丼): Tigela de arroz com frango e ovos.
  7. Tenpura (天ぷら): Vegetais e frutos do mar empanados.
  8. Tonjiru (豚汁): Caldo de missô com porco e vegetais.
  9. Tonkatsu (豚カツ): Carne de porco empanado
  10. Shabu-shabu: Panela com fatias de carne, vegetais e tofu, cozidos em um caldo e mergulhados em shoyu ou molho de gergelim.
  11. Soba (蕎麦): Macarrão de Trigo-sarraceno, servido quente ou frio e com vários tipos de coberturas.
  12. Sukiyaki (すき焼き): Finas fatias de carne e vegetais cozidas em um caldo doce e depois mergulhados em ovo cru.
  13. Yakitori (焼き鳥): Churrasco de galinha no espeto.
Washoku - unesco reconhece o washoku como patrimônio mundial

O Arroz Gohan é fundamental da cozinha japonesa também é conhecido como Arroz Japonês. O arroz é servido em uma tigela pequena e os outros itens são colocados separadamente em pratos ou tigelas. O arroz é servido em sua própria tigela pequena, chawan, e cada item do curso é colocado em seu próprio pequeno prato (sara), ou tigela (hachi), para cada porção individual. Isso é feito até em casa. E contrasta com os pratos de estilo ocidental em casa, onde cada pessoa recebe porções dos pratos grandes servidos de alimento, apresentados no meio de uma mesa de jantar.

O estilo japonês tradicionalmente não gosta que diferentes pratos com sabor toquem um no outro no mesmo prato. Por isso as porções são separadas em outros recipientes, ou até dividido com folhas.  pratos servidos em uma refeição tradicional japonesa.

E aí, já provou algum desses ou tem curiosidade de conhecer algum?

Compartilhe Este Artigo: