Museu e Parque Memorial da Paz de Hiroshima

,
Post by //

Você já pensou em visitar o local aonde caiu uma bomba atômica? Hiroshima, uma cidade devastada na segunda guerra mundial, se tornou um grande ponto turístico com um lindo Museu e Parque Memorial da Paz. Neste artigo vamos conhecer alguns detalhes sobre esse parque e museu da cidade de Hiroshima que se transformou das cinzas em uma linda cidade.

O Parque Memorial da Paz de Hiroshima, no Japão, foi designado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO em 1996. No Parque você encontra a famosa cúpula da bomba atômica (cúpula genbaku), uma construção que sobreviveu a bomba. Além disso o parque é cheio de monumentos e um museu da paz onde você pode viajar no tempo.

A ruína serve como memorial para as pessoas que foram mortas no bombardeio atômico em 6 de agosto de 1945. Mais de 70 mil pessoas morreram instantaneamente e outras 70 mil sofreram lesões fatais por radiação.

Museu e Parque Memorial da Paz de Hiroshima

Bombas ao amanhecer em Hiroshima 

Às 8h15 da manhã, em 6 de agosto de 1945, Little Boy, a primeira bomba atômica, foi usada na guerra. Ela foi soltada pelas Forças Aéreas do Exército dos Estados Unidos de um bombardeiro B-29. A força da bomba atômica efetivamente eliminou a cidade de Hiroshima, Japão.

Dentro de 43 segundos de queda, a Little Boy detonou a cidade, perdeu o alvo em 240 metros. Destinado à Ponte Aioi, a bomba explodiu diretamente sobre o Hospital Shima, que estava muito perto da Cúpula Genbaku. Como a explosão foi quase diretamente sobrecarga, o prédio conseguiu manter sua forma. As colunas verticais do edifício foram capazes de resistir à força vertical da explosão, e partes das paredes externas de concreto e tijolo permaneceram intactas.

O centro da explosão ocorreu 150 metros horizontalmente e 600 metros verticalmente da Cúpula. Todo mundo dentro do prédio foi morto instantaneamente. Em dezembro de 1996, a Cúpula Genbaku foi registrado na Lista do Patrimônio Mundial da UNESCO, com base na Convenção para a Proteção do Patrimônio Mundial Cultural e Natural.

A sua inclusão na lista da UNESCO baseou-se na sua sobrevivência de uma força destrutiva (bomba atômica), o primeiro uso de armas nucleares numa população humana e a sua representação como símbolo da paz. A cúpula foi originalmente construída em 1915 pelo theco Jan Letzel, onde era a Exposição Comercial da Prefeitura de Hiroshima.

Museu e Parque Memorial da Paz de Hiroshima

A estátua e a lenda do tsuru

Uma Criança chamada Sadako Sasaki foi atingida por uma chuva radioativa da bomba atômica de Hiroshima, e isso resultou em uma leucemia. Em 3 de agosto de 1955, Chizuko Hamamoto, amiga de Sadako, visitou-a no hospital e fez para ela um origami de um Tsuru.

Sua amiga lhe contou uma lenda japonesa onde quem faz mil Tsurus de origami tem direito a um desejo atendido pelos deuses. Sadako passou a fazer Tsurus todos os dias com o desejo de se curar e voltar a viver e também pediu paz da humanidade.

Sadako conseguiu fazer 646 Tsurus de papel e após sua morte, seus amigos fizeram mais 354, para chegar aos 1000. Sadako morreu no dia 15 de outubro de 1955, seus amigos ergueram um monumento em sua memória. No parque Memorial da Paz você encontra escrito no monumento: “Este é o nosso grito, esta é a nossa oração. Paz na terra!”. Essa lenda e historia comoveu e alcançou o mundo todo!

Durante todo ano você encontra diversas pessoas visitando esse monumento em sua memória e levando diversos origâmis de tsuru. Essa estátua foi feita não apenas em memória da Sadako mas para todas as crianças que morreram vítimas da bomba atômica.

Museu e Parque Memorial da Paz de Hiroshima


Museu Memorial da Paz de Hiroshima

Apesar de toda a tristeza pela morte de tantas pessoas, a reconstrução da Cidade de Hiroshima é impressionante. O Museu nos dá a entender a devastação total ocorrida com a bomba atômica. Você encontra objetos e pertences de pessoas atingidas pelas bombas e até os pedaços e a capsula da bomba.

Além disso, o museu oferece um acessório para você acompanhar através de áudio em português, todos os objetos do museu. O museu também possui outras exposições, filmes em 3D, depoimentos de sobreviventes e fotos do acontecimento. As cenas são fortes e causam nós na garganta, esteja bem preparado.

Além dos registros fotográficos, existem destroços, maquetes e explicações sobre a bomba e os efeitos da radiação no corpo humano. As diversas gravações, são de relatos pessoais de sobreviventes, histórias das vítimas em detalhes com nome, sobrenome, idade, onde estava no momento da explosão e as complicações que aconteceram.

Museu e Parque Memorial da Paz de Hiroshima


Outros pontos do Parque Memorial da Paz

Além da cúpula, museu principal e a estátua das crianças mencionadas neste artigo, existem numerosos monumentos e escrituras em memória daqueles que morreram em consequência da bomba atômica. Existe um monumento que contém as cinzas de mais de 70 mil mortos não identificados.

O parque reflete todo o esforço de recomeço da cidade e seu profundo respeito pelas vidas ceifadas e lições da tragédia. O propósito deste Parque é de lembrar os horrores que causam a bomba atômica para que isto não se repita jamais, além de um memorial as vítimas desta guerra que somam mais de 166.000 pessoas.

O parque está repleto de jardins, esculturas, túmulos e pequenos edifícios memoriais que concentram a memória de uma das datas fatídicas da História do Mundo. O parque também tem alguns cenotáfios, a chama da paz, os portões da paz e os sinos da paz. Na manhã de 6 de agosto acontece a cerimônia das lanternas no Rio Motoyasu.

A Casa de descanso do Parque da Paz de Hiroshima é outra construção bombardeada localizada no parque. Originalmente ali funcionava a Loja de Quimonos Taishoya em março de 1929. A única coisa que sobreviveu foi o porão e um homem de 47 anos.

Ao visitar Hiroshima você deve conhecer esse parque memorial da paz e seu belo museu. É incrível ver a recuperação da cidade e se emocionar com todos os acontecimentos registrados. Você já teve a chance de visitar o Parque Memorial da Paz de Hiroshima? Qual foi sua experiência? Agradecemos aos comentários e compartilhamentos.

Por Favor! Compartilhe Nosso artigo:


Comentários do site