Do you know what Enjo-Kōsai is?

[ADS] Advertisement

Enjo-kōsai (援助交際) or “assisted relationship”, abbreviated as enkō is the act of high school girls (13 to 17) or housewives dating older men for money, gifts of luxuries, among other things.

They are just meetings for dinner, karaoke, cinema, walking hand in hand and keeping company. The practice of sex in Enjo-kōsai is not common, but it can happen to a limited extent or in certain cases.

Definition

The nature of Enjo-kōsai is strongly contested within Japan. The most common connotation is that enkō is a form of child prostitution in which participating girls sell their bodies in exchange for designer goods or money.

Anthropologist Laura Miller argues in her research that most of the dates on which Enjo-kōsai occurred consist of groups of girls who go with a group of older men to a karaoke bar for several hours and are paid for the time they spent with your companions.

In addition, in a survey conducted in 1998 by the Asian Women’s Fund, researchers found that less than 10 percent of all high school girls were involved with Enjo-kōsai and more than 90 percent of girls interviewed said they were feel uncomfortable about exchanging or buying sexual services for money.

Karaoke

Perceptions in Japanese society

Normally, it is perceived as an extension of Japan’s growing focus on materialism, many of the critics say the biggest cause is Enjo-kōsai. Critics fear that the girls involved in Enjo-kōsai will grow up to be inappropriate wives and mothers. This perception stems from suspicions that when these girls become adults, they will quickly abandon their loyalties and commitments to their family in order to offer money and material benefits.

However, some girls think that control over their bodies and means of supporting themselves is a type of independence. Good women in Japan are supposed to be sensible, modest, caring and respectful, and clearly these girls are throwing away all these virtues when they participate in Enjo-kōsai.

Sooner or later, these girls and young women would have a desire for financial independence, making Enjo-kōsai a new choice of market and training.

Enkou

Enjo-kōsai through the media

Within Japan, the media tends to show Enjo-kōsai in a very negative way. In some series, novels, among others, enkō has a typical scenario that involves a girl desperate for money, so she decides to participate in Enjo-kōsai, and only later does she stop when a friend or other people intervene and inform her -the potential risks and consequences of their behavior.

The media may characterize Enjo-kōsai as a form of prostitution, but it depends on what angle the situation is viewed, whether of the person or of the agreement signed with the client, the most correct way being to say that the term Enjo-kōsai characterizes the act of satisfying the client in a sexual, affective way or of keeping company in some places, such as restaurants and cafes.

Legislation

Prostitution has been illegal in Japan since the 1950s, although the definition of prostitution is strict, covering not only contacts between the genitals. Special laws on child prostitution were introduced in the 1990s. Enjo-kōsai was not regulated by the Japanese government, as it does not fall under the legal definition of prostitution, unless the client explicitly pays the girl for sex (which is rare , due to the indirect nature of the transactions). As the age of consent in Japan varies between 13 and 17, depending on the jurisdiction, clients cannot be accused of child abuse.

Share This Article:

15 thoughts on “Você sabe o que é Enjo-Kōsai?”

  1. Então, vamos parar de culpar as mulheres, vítimas de uma sociedade opressora de gênero. Se a culpa do crescente foco em materialismo no Japão é das mulheres que buscam uma forma de se destacar socialmente como forma de status, o que dizer dos HOMENS que aderem a este tipo de prática por não terem a força e a fibra de sair com uma mulher de verdade? E que mais tarde educarão suas filhas para que sejam bem sucedidas A QUALQUER CUSTO como é de costume por lá, não seriam eles os criadores das Enkô? Oferta e procura, parceiro. Seu artigo é um pouco sexista. Uma pena, pois eu acompanho a página e acho uma das melhores do tipo na internet, porém falta um pouco de informação a respeito das práticas opressoras de gênero, como eu disse acima. A mídia é machista e é (muito) conveniente culpar as mulheres, submissas, caladas e acostumadas a levar a culpa pelo comportamento abusivo dos homens. A sociedade (e não só a japonesa, mas a criada pelo materialismo) sexualiza crianças e depois as culpa. É só ver modelos famosas: A idade para se dar bem é a mesma do artigo, entre 13 e 17 anos. Gisele Bundchen até hoje é considerada uma aberração no ramo porque fez sucesso até os 30 anos! E de quem é a culpa, senão da TV (e dos donos pedófilos por trás de sua organização), que injeta aos nossos olhos padrões inalcançáveis para mulheres de 30 anos: as modelos jovens não tem pelos, são magras sem busto, sem bunda, rosto de bebê. É claro que os homens não querem uma mulher da idade deles, querem uma mulher que está ao padrão da mídia. Por favor, dê uma corrigida no artigo, posso indicar alguns textos… Você é uma pessoa influente, e as palavras que li aqui me deixaram triste, me passaram a impressão de que essas crianças influenciáveis são a destruição das bases da sociedade japonesa, quando na verdade são fruto dessa.

    • O artigo tem 2 anos e na época eu não fazia nada além de traduzir e modificar… Eu ainda não entendi qual o erro do artigo, mas se puder ser especifica em quais palavras e frases devo trocar… pra mim o artigo não é nada além de informação… A definição dessa expressão é exatamente a mulher sair com um cara por coisas, eu não sei como falar sobre isso é errado, quer dizer que isso não existe? Que nenhuma mulher sai por recompensas? O artigo é pra falar sobre o que é, não quem ta certo ou errado, acho que vc desviou um pouco do foco nos comentários, apesar de eu concordar com todas as suas palavras…

  2. Então, vamos parar de culpar as mulheres, vítimas de uma sociedade opressora de gênero. Se a culpa do crescente foco em materialismo no Japão é das mulheres que buscam uma forma de se destacar socialmente como forma de status, o que dizer dos HOMENS que aderem a este tipo de prática por não terem a força e a fibra de sair com uma mulher de verdade? E que mais tarde educarão suas filhas para que sejam bem sucedidas A QUALQUER CUSTO como é de costume por lá, não seriam eles os criadores das Enkô? Oferta e procura, parceiro. Seu artigo é um pouco sexista. Uma pena, pois eu acompanho a página e acho uma das melhores do tipo na internet, porém falta um pouco de informação a respeito das práticas opressoras de gênero, como eu disse acima. A mídia é machista e é (muito) conveniente culpar as mulheres, submissas, caladas e acostumadas a levar a culpa pelo comportamento abusivo dos homens. A sociedade (e não só a japonesa, mas a criada pelo materialismo) sexualiza crianças e depois as culpa. É só ver modelos famosas: A idade para se dar bem é a mesma do artigo, entre 13 e 17 anos. Gisele Bundchen até hoje é considerada uma aberração no ramo porque fez sucesso até os 30 anos! E de quem é a culpa, senão da TV (e dos donos pedófilos por trás de sua organização), que injeta aos nossos olhos padrões inalcançáveis para mulheres de 30 anos: as modelos jovens não tem pelos, são magras sem busto, sem bunda, rosto de bebê. É claro que os homens não querem uma mulher da idade deles, querem uma mulher que está ao padrão da mídia. Por favor, dê uma corrigida no artigo, posso indicar alguns textos… Você é uma pessoa influente, e as palavras que li aqui me deixaram triste, me passaram a impressão de que essas crianças influenciáveis são a destruição das bases da sociedade japonesa, quando na verdade são fruto dessa.

    • O artigo tem 2 anos e na época eu não fazia nada além de traduzir e modificar… Eu ainda não entendi qual o erro do artigo, mas se puder ser especifica em quais palavras e frases devo trocar… pra mim o artigo não é nada além de informação… A definição dessa expressão é exatamente a mulher sair com um cara por coisas, eu não sei como falar sobre isso é errado, quer dizer que isso não existe? Que nenhuma mulher sai por recompensas? O artigo é pra falar sobre o que é, não quem ta certo ou errado, acho que vc desviou um pouco do foco nos comentários, apesar de eu concordar com todas as suas palavras…

  3. Pelo visto, isso não é algo que muitos aceitam lá no japão, fico imaginando se não tem uma instituição pra cuidar de casos como esse, para prevenir que jovens sejam mal vistos pela sociedade, e, ao mesmo tempo não acho que tenha já que como tinha dizendo no post que essa prática não é restritamente ilegal. Abraços!!!

    • Acredito que não faça sentido haver instituição para isso, pois acredito que, embora seja algo ruim, não altere o dia a dia japonês, ou seja, não é um ato que incomode a todos, claro que isso leva as jovens mulheres a um lado bastante negativo… Mas enfim, acredito que como não há trocas de favores sexuais (em sua maioria quase absoluta), não há fortes motivações para impedir o mesmo, embora a sociedade japonesa já o faça por conta própria, pois o país é rígido, e o modo como as pessoas te veem demonstra seu status social, além de algo referente a moral, modos e refinação de conceitos adquiridos desde a infância! Desculpe não esclarecer sua dúvida. Obrigado pelo comentário e desculpe a demora em responder (só vi hoje).
      Att.
      Leonardo de Paula.

  4. Até onde eu sabia o enjo kosai tinha um significado mais como anjo sujo, e se referia as estudantes como símbolo sexual, vc diz que a mídia torna negativa a conotação, mas animes e mangas estão aí para provar o contrário.

    • Desde quando animes tem só fama positiva? Obrigado pelo comentario… Bom saber desse significado de anjo, fez falta e eu nem tinha percebido…

    • Olá Kevin, tenho acompanhado tua página e acho o conteúdo bastante interessante, moro no Japão e sou um ávido leitor de mangás, vi teu post sobre novos escritores para o site e talvez eu possa colaborar com alguns reviews de manga, se te interessar podemos manter contato.

Leave a Comment