in ,

A honestidade dos Japoneses

Compartilhe nas redes sociais:

Infelizmente vivemos num mundo cheio de desonestidade, corrupção, criminalidade e muitos males que prejudicam as pessoas. Infelizmente alguns tem uma noção distorcida do certo ou errado. Às vezes até nós, fazemos algo que parece normal, mas na realidade é desonesto. Um grande exemplo de honestidade é os japoneses, às vezes podemos ficar até espantados com tanta honestidade, os japoneses não entendem porque damos tanto destaque a sua honestidade, porque para eles é algo normal, uma obrigação, um estilo de vida.

Neste artigo eu reuni diversos exemplos que mostram a honestidade dos japoneses de diversas maneiras diferentes, deveríamos sentir vergonha de não adotar um estilo de vida que pensa primeiramente no próximo. Vale lembrar que não estamos dizendo que no Japão não existe corrupção ou desonestidade, mas sim que a maioria das pessoas lá são honestas.

Mujin hanbai

Alem das milhares de maquinas automáticas eletrônicas encontrada em toda esquina do Japão, onde ninguém arromba para roubar o dinheiro. Existe as inacreditáveis Mujin hanbai que são pequenas bancas montadas na beira da estrada ou até mesmo na cidade, onde fazendeiros ou outros colocam suas frutas embaladas a venda, e deixa uma pequena caixinha para as pessoas pagarem. Ninguém  rouba as frutas, verduras nem o dinheiro, todos pagam o valor exato. Provavelmente no Brasil levariam até mesmo a barraca…

Pirataria

Oque não falta no Brasil são bancas de DVDs e CDs piratas. Ai eu penso: “Não quero colaborar com a pirataria é melhor baixar da internet”. Saiba que no Japão a maioria das pessoas preferem pagar para fazer o Download de uma música do que baixar de graça no Google. Baixar musicas, filmes e séries é visto como um crime, realmente é um crime, tanto no Brasil como no Japão isso ainda é pirataria.

Uma prova disso é que se você pesquisar por músicas em japonês, ou qualquer outra coisa como livros, filmes, mangas… Você vai se deparar com um site de compras, você pode até achar o botão de download, mas na hora de clicar vai ter que desembolsar alguns ienes. Se você buscar em japonês vai ser difícil encontrar mídia pirata na internet.

Alguns ainda preferem comprar o CD, DVD, CD-ROM ao invés de piratear. Enquanto no Brasil todos estão usando o formato mp3 com milhares de musicas, o clássico CD original é bastante comercializado lá.

pirataria

Perdeu? Achou!

No Japão não existe o conceito “Achado não é roubado“. Saiba que a maioria das coisas perdidas no Japão são devolvidas. Um dia um amigo esqueceu suas compras numa loja em Akihabara e já estava bem longe, o dono da loja veio correndo para entregar, ele nem se quer precisou buscar. São inúmeras as situações de pessoas que perderam objetos ou enormes quantias de dinheiro e receberam de volta.

Um colega comentou que já esqueceu no táxi, um guarda-chuva dos mais baratos. O taxista só se deu conta do esquecimento ao retornar ao ponto de taxi, que fica no shopping. Ele não teve dúvidas, deu meia volta, veio até o prédio e entregou o guarda-chuva na portaria, sem cobrar um centavo por isso. Poderia ter cobrado os 14 reais da corrida, mas não o fez. Também ele esqueceu o celular e o motorista voltou quatro horas depois pedindo desculpas por ter demorado tanto e explicando que tinha pegado uma corrida para longe logo depois de ter deixado ele em casa.

Durante o terremoto de 2011 os japoneses entregaram mais de 125 milhões em dinheiro a polícia que devolveram aos donos. Dinheiro, barras de ouro… tudo isso encontrado em 5.700 cofres de casas e empresas destruídas pelas ondas gigantes. Para se ter uma idéia, em apenas um cofre havia o equivalente a  1 milhão e meio de reais. Fora as carteiras e bolsas recheadas de ienes, deixadas para trás na correria da fuga ou que pertenciam a pessoas arrastadas. Ninguém pensou: “Aah o dono do dinheiro morreu, vou pegar e refazer minha vida já que perdi minha casa mesmo”.

Outro acontecimento que mostra a honestidade e amor ao próximo aconteceu quando; alguém quebrou a buzina da bicicleta e deixou um bilhete pedindo desculpas e o dinheiro para o dono comprar outra buzina. Ela poderia apenas ir embora, ninguém ia saber. E como ninguém roubou o dinheiro ou bilhete? É algo comum deixarem bilhetes em algumas fabricas e locais de trabalho, avisando que encontrou algo perdido.

Em 2003 um professor de direito deixou 20 carteiras em uma rua de Tóquio e 20 em uma rua em Nova York, contendo a mesma quantidade de dinheiro. Em Nova York foram entregues (a polícia) seis carteiras com dinheiro e dois vazios. Em Tóquio 17 carteiras foram devolvidas, 1 deles pediu o dinheiro caso não encontra-se o dono. Se fosse no Brasil? Quantas carteiras seriam devolvidas?

Outra coisa que prova a honestidade japonesa é que na maioria dos locais se tira o sapato para entrar, como as escolas. Milhares de sapatos e tênis caros e expostos em locais sem nenhuma segurança, mas ninguém rouba ou pega.

 

O governo honesto

Todo governo do mundo, mesmo que pouco, tem algum envolvido com corrupção, até mesmo o Japão. Mas olhando de outra forma, após o tsunami de 2011 o Governo da Província de Fukushima, devolveu o equivalente ao valor de 180 milhões de reais à Cruz Vermelha Mundial, dinheiro que tinha sido pegue para ajudar nas dificuldades do terremoto. Se fosse outro governo, jamais devolveriam o dinheiro, ou usavam para o bem ou teriam embolsado e ninguém ia ficar sabendo.

Os governantes japoneses, em quaisquer níveis, quando são pegos mesmo em pequenas corrupções, chegam até a se matar pela vergonha a que serão expostos publicamente. Em outros lugares os corruptos se vangloriam do feito, e posam de honestos. Já alguns japoneses até entregam o cargo apenas por não conseguirem cumprir as promessas a população.

Honestidade é uma questão de elegância

Claro que o Japão não 100% honesto, existem diversos casos de sombrinhas que nunca mais viram seus donos. Lá acontece furtos também. Mas a lei dura, até mesmo se você achar e não devolver o dinheiro, pode ser preso. Isso colabora bastante para que o país continue num caminho mais honesto. Assim como no Japão eu acredito que no Brasil existe um grande número de pessoas honestas, mas que infelizmente são até mesmo zombadas pela sua honestidade.

Honestidade (正直 – Shōjiki) é a palavra que indica a qualidade de ser verdadeiro: não mentir, não fraudar, não enganar. Honestidade, de maneira explícita, é a obediência incondicional às regras morais existentes. Ou seja, ate se você esta desobedecendo as leis de transito você esta sendo desonesto. No Japão, tanto no transito, como na rua, as pessoas seguem as leis no mínimo detalhes, não ultrapassando sinais vermelhos, e não passando fora da faixa. A honestidade é treinada desde coisas pequenas, até mesmo pequenas mentiras que você fala pode acabar com sua honestidade.

Realmente não é fácil ser honesto num lugar rodeado de pessoas desonestas ou que só pensam em si mesmas.  Somos muito mal influenciados, tanto pelas pessoas como pela mídia que assistimos. Por isso, tente cultivar em si mesmo a honestidade, tente seguir o exemplo do povo japonês, mesmo que pareça não fazer sentido, é pelas pequenas coisas que você faz, que verá o resultado.

O que você acha da honestidade dos japoneses? Tem algum exemplo ou história para nos contar? Você tem feito o máximo para ser honesto?  Então ajude as pessoas a serem honestas, comentando e compartilhando este artigo, para que elas possam ver que a honestidade tem proporcionado uma vida melhor as pessoas. O Japão ser a 3º maior economia do mundo, um dos países mais seguros e melhores de se viver, é graças a honestidade do povo japonês.

 

Compartilhe nas redes sociais:

Você gostou do artigo?

0 ponto
Upvote Downvote

Total de votos: 0

Upvotes: 0

Upvotes percentage: 0.000000%

Downvotes: 0

Downvotes percentage: 0.000000%

Escrito por Kevin

Obrigado por ler nosso artigo, agradeço aos comentários e compartilhamentos. Sou o administrador deste site e quero tornar esse o maior portal de cultura japonesa do Brasil. Agradeço a colaboração!

Deixe uma resposta
  1. Então os Japoneses são honestos, mas porque são ensinados para isso> O ser humano é corrupto em todos os níveis. O que faz a diferença é que se aprende e o relacionamento com o próximo. no Brasil infelizmente somos treinados para pensar em nos mesmos. e a sempre ser melhor com o outro, o que influencia negativamente nosso crescimento coletivo. No Brasil se investirmos hoje daqui a 100 anos seremos iguais aos Japoneses.

  2. Admiro o Japão, uns me acham diferente porque, gosto do tudo, dizem que tenho a alma japonesa. Acho somente que príncipios e acredito que aqui no Brasil ainda existem pessoas que os tem também.

  3. Esse povo é tão ”foda” que chega a dar medo.

Comentários do site

Os 15 mangas mais longos que existem

Recomendação – Aprenda a desenhar