Curiosidades / Japão

Hachiko – ハチ公 – A história do cão leal

Hachiko – ハチ公 – A história do cão leal


Você já ouviu falar sobre a história de um cão japonês, chamado “Hachiko”? A história desse cachorro comoveu muito os japoneses e pessoas do mundo inteiro, devido ao seu exemplo vivo de amor e lealdade.

A história de Hachiko

Hachiko (ハチ公), ou o fiel cão Hachikō (忠犬ハチ公), foi um cão da raça Akita, que é lembrado até hoje, depois de tanto tempo, pelo seu exemplo de lealdade ao dono. No ano de 1924, Hachiko foi trazido a Tóquio pelo seu dono, Ueno, um professor da Universidade de Tóquio. O professor Ueno, que sempre foi um amante de cães, nomeou Hachi (Hachiko) e o encheu de amor e carinho.

Hachiko acompanhava Ueno até à estação de trens de Shibuya, retornando para encontrá-lo ao final do dia, quando Ueno voltava do trabalho. A visão dos dois, que chegavam na estação de manhã e voltavam para casa juntos na noite, impressionava profundamente todos os que passavam por alí. A rotina continuou até que, o professor não retornou em seu trem, como de costume. A vida de Hachiko como o animal de estimação do professor Ueno foi interrompida. Ueno sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) na universidade em que trabalhava, nunca mais voltou à estação onde Hachikō o esperava.

Em 21 de maio de 1925, o professor Ueno sofreu um derrame durante uma reunião e morreu. A história diz que, no velório de Ueno, Hachiko, quebrou as portas de vidro da casa e fez o seu caminho para a sala onde o corpo foi colocado e passou a noite deitado ao lado de seu mestre, recusando-se a sair.

hachiko

Depois que seu dono morreu, Hachi foi viver com parentes do professor falecido, que também moravam em Tóquio. Mas ele fugiu váriàs vezes e voltou para a casa em Shibuya. Ao perceber que seu dono não morava mais na casa em Shibuya, Hachi começou a ir todos os dias à estação de Shibuya, como sempre fizera. E ficava lá, esperando seu falecido dono, dia após dia.



Hachiko na Mídia

Hachi foi notado depois por um ex-aluno do professor falecido. Esse, estava estudando a raça Akita por coincidência. Esse aluno ia sempre visitar Hachi, e também escrevia diversos artigos sobre a incomparável lealdade de Hachiko. Sua história foi enviada para o 朝市新聞 (asashi shinbun), que foi publicada em setembro de 1932.

A sua história se tornou conhecida no Japão. O exemplo de Hachiko foi usado até como exemplo para instruir crianças.

A fama do Hachi não fez nenhuma diferença em sua vida, pois ele continuava da mesma maneira de sempre, esperando seu dono. Em 1929, Hachi acabou pegando sarna, levando-o à beira da morte. Hachi já estava com muitas feridas e estava magro, tanto que uma de suas orelhas não se levantava mais. Estava com uma aparência horrível.

hachiko

Na noite de 8 de março de 1935, Hachiko se foi, com 11 anos, ainda na estação de Shibuya, esperando seu dono. Algumas homenagens foram feitas à Hachiko, como uma estátua de bronze, que fica na bilheteria de Shibuya. E também, todo dia 8 de março é realizada uma cerimônia na estação de trem.

A história se tornou tão famosa, que até um filme foi criado com nome de: “Sempre ao seu lado”. A história é praticamente a mesma, a diferença é que o filme é uma adaptação americana.

A história de Hachiko é um verdadeiro exemplo de amor e lealdade ao dono. A raça Akita já é considerada especial no Japão à muito tempo. Existem diversos relatos de cães dessa raça que morreram de forma nobre, tentando defender o dono.

Por Favor! Compartilhe o artigo nas redes sociais:


Recomendamos também: 

Comentários do site