fbpx

Tudo sobre o Coronavírus no japão

, , ESCRITO POR

Já é de conhecimento de todos que o coronavírus tem perturbado a ordem de muitos países em todo o mundo. Tal vírus foi descoberto em 31 de dezembro de 2019 após casos registrados na China. Geralmente, infecções pelo coronavírus causam problemas respiratórios e sintomas semelhantes a um resfriado comum. Da China, o coronavírus logo se espalhou no Japão e no mundo.

Entretanto, a quantidade de infectados divulgado pelo governo mostra que o ritmo da propagação no país é lenta, se comparando a outros países. Até a data de escrita desse artigo, eram 829 casos confirmados e 28 mortes. Isso mostra que taxa de mortalidade é de 2,9%, inferior á atual média mundial que é de 3,9%. Muito se deve a como o governo Japonês encarou e lidou com esse vírus.

Sumário do Artigo
- Medidas tomadas pelo japão
- Impacto do coronavírus no Japão
- Turismo afetado no Japão
- E as Olimpíadas Japão?
- Outros eventos do Japão

Medidas tomadas pelo japão

O Japão foi o segundo país a anunciar um caso confirmado de coronavírus fora da China. Esse caso foi relatado em 16 de janeiro de 2020. Antes, o Japão tinha o terceiro maior número de casos, fora da China, sendo a maioria deles confirmados entre os tripulantes e passageiros do navio cruzeiro Diamond Princess. Sete mortes foram contabilizadas a bordo do navio de cruzeiro.

O primeiro caso confirmado no navio foi relatado em 1º de fevereiro, em um hóspede que desembarcou em 25 de janeiro em Hong Kong. Sendo seu embarque em Yokohama no dia 20 de Janeiro. O navio tinha cerca de 2.666 convidados, e por volta de 1.045 tripulantes passaram por quarentena.

Algumas medidas foram tomadas pelo governo japonês, mas o clima atual dificulta o controle de infecções. Foram anunciadas medidas para tentar conter a propagação e reduzir o impacto da epidemia. Escola foram fechadas e restrições de viagens foram estabelecidas, principalmente de países afetados pelo coronavírus. Até o dia 17 de fevereiro de 2020, o Japão havia retirado mais de 800 cidadãos da cidade de Wuhan e da província de Hubei, na China, em vôos especiais.

Os estrangeiros que viajaram para as províncias chinesas afetadas pelo vírus, tiveram sua entrada no Japão proibida. Até mesmo estrangeiros que tiveram seus passaportes emitidos nessas províncias chinesas não podem entrar no Japão. Além disso, estrangeiros que estão em cruzeiros não podem entrar temporariamente no Japão, como o cruzeiro MS Westerdam que está atracado no Camboja.

Nos aeroportos japoneses estão recomendando viajantes a usarem máscaras, alem de todos os funcionários. As maçanetas e corrimãos nos terminais do aeroporto estão sendo desinfetados e limpos com muita frequência, tanto em aeroportos com voos nacionais e internacionais. Foi recomendado também aos japoneses evitar qualquer tipo de transporte público.

Levando em consideração o risco de larga escala de infecção, foram suspensos ou adiados eventos culturais por pelo menos duas semanas. Foi recomendado também pelo governo que pessoas que tiverem qualquer sintoma de resfriado, não vá trabalhar, evitem lugares lotados ou nem saiam de casa.

Especialmente pessoas de mais idade e com doenças subjacentes, pois esses estão no grupo de risco. A título de nota, de acordo com o Ministério do Interior, a população de idosos no Japão é de mais de 35 milhões de pessoas.

Tudo sobre o Coronavírus no japão - alcoo gel 1

Impacto do coronavírus no Japão

A propagação do vírus pelo mundo, impactou tanto no comercio com na economia de muitos países, inclusive no Japão. É dito que o coronavírus prejudique ainda mais as perspectivas de crescimento econômico japonês em 2020, pelo menos no primeiro trimestre. A economia japonesa vem mostrando sinais de desaceleração.

O PIB vem caindo pela primeira vez em cinco trimestres. E, como consequência do vírus, a previsão é que o PIB continue caindo cada vez mais. O crescimento econômico japonês também foi afetado drasticamente, tendo uma significativa queda.

A fabricação de máquinas, eletrônicos, transportes e produtos químicos têm uma enorme participação no comércio japonês. E muitos desse meios dependem da China, onde a produção sofreu paralisações e a demanda foi reduzida. A China é responsável por metade das exportações e importações asiáticas do Japão.

O comércio japonês com o chinês, tanto de importação como exportação caiu, ocasionando uma queda comercial no começo o ano. Empresas europeias, parceiras comerciais do Japão, afetadas pelo vírus, tiveram suas produções afetadas. Isso causaram um efeito cascata no comercio japonês com a Europa.

Empresas farmacêuticas japonesas não esperam um grande impacto, mas outras industrias estão sendo gravemente afetadas. As empresas automobilísticas japonesas como a Toyota e Mazda por exemplo, fecharam temporariamente durante o período do surto. A Honda também tomou medidas contra esse problema, três de suas fabricas em Wuhan foram fechadas.

A relatos que empresas como a Laox estão pedindo a muitos funcionários com 40 anos ou mais, com pelo menos dois anos de empresa, que optem pela aposentadoria antecipada.

Tudo sobre o Coronavírus no japão - corona 2

Turismo afetado no Japão

O turismo movimenta boa parte da economia do Japão, e como esperado, será muito afetado. O país recebe um grande número de visitantes, em sua maior parte vindos da Coréia do Sul, Tailândia, Taiwan, Malásia, Filipinas, Hong Kong. Já foram registrados muitos cancelamentos de viagens, e se esperam muito mais. Os visitantes estrangeiros no Japão já caiu 1,1% em janeiro de 2020 se comparado com o mesmo período de 2019.

A Japan Airlines, uma companhia aérea japonesa, admitiu que devido a situação e aos muitos cancelamentos suas receitas seriam gravemente afetadas. Estima-se que o surto de coronavírus cause cerca de 1,29 bilhão de dólares em prejuízo para o turismo japonês apenas no primeiro trimestre de 2020.

As perdas seriam ainda maiores se levar em conta o turismo marítimo. Disney já pronunciou que o Tokyo Disneyland e o Tokyo DisneySea serão temporariamente fechados, como medida preventiva para impedir a propagação do coronavírus.

E as Olimpíadas Japão?

Os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020, teriam como custo previsto de até US$ 16,8 bilhões. Muito se questiona no momento se deve ou não ser realizada. O evento está marcado para acontecer de 24 de julho a 9 de agosto, seguindo pelos jogos paralímpicos do dia 25 de agosto a 6 de setembro. Em uma pesquisa realizada pela Kyodo News, uma agência de notícias japonesa, mostrou que cerca de 70% do japoneses não deseja que o evento seja realizado na data prevista inicialmente.

Algumas são as possibilidades, a primeira seria o cancelamento total dos jogos. Isso traria diversas perdas para todos os envolvidos, tanto o governo, instituições e empresas que tenham alguma relação com o evento. Se isso acontecesse, só teríamos outra olimpíada em 2024, em Paris.

Outra possibilidade seria o adiamento para outra data, daqui alguns meses ou anos. Essa foi uma proposta colocada publicamente pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Entretanto, isso envolveria diversos fatores como, mudar calendários de eventos de federações esportivas, e mudanças na grades de redes de televisão.

Além do custo para o Japão em manter as instalações esportivas e Vilas Olímpicas fechadas. Uma outra alternativa seria a transferência para outro país, mas essa seria a mudança mais difícil de se fazer.

Todo mundo perde, mas independente da decisão, se as olimpíadas não for realizada no período estabelecido, o mais prejudicado será o Japão. Por exemplo, seriam perdidos grande parte dos investimento em construções e reforma de instalações , além de muitos contratos para operação de edifício em caso de cancelamento do evento. A imprensa especializada esse valor já passa de 28 bilhões de dólares.

Empresas como Coca- Cola, Alibaba, Toyota, Visa, entre outras já investiram em patrocínios um valor de mais de 1,5 bilhões de dólares. E mais de 3 milhões de dólares foram investidos por empresas como a Google e Canon no Comitê Organizador de Tóquio.

Eram previstos cercas de 400 mil turistas estrangeiros no Japão, sendo que 4,5 milhões de ingressos já foram vendidos, isso traria ao Japão cerca de 2 bilhões de euros em estadias no período do evento. Foram recebidos algo em torno de 4,2 bilhões de dólares de emissoras de TV para terem os direitos de transmissão. E como já dito, mudanças no evento causariam grandes problemas nessa área.

Tudo sobre o Coronavírus no japão - estadios 3

Outros eventos do Japão

Vamos aguardar o desenrolar de toda essa situação. Esperamos muito que essa condição de pandemia acabe logo. Não só o Japão, mas todos os países afetados anseiam uma melhora.

  • Os eventos Anime Japan 2020 e Family Anime Festa 2020 foram cancelados por causa do coronavírus;
  • A edição do Anime Geek marcadas para os dias 02 e 03 de maio não será mais realizada;
  • O Tokyo Anime Award Festival 2020 (TAAF2020) também cancelou todos os programas agendados para 13 a 16 de março de 2020. Ainda não foi divulgado como, mas todos os que assim quiserem, poderão pedir reembolso dos ingressos;
  • A produção de animes acontece com estúdios de portas fechadas para evitar novos focos de contaminação. Muitos desses estúdios trabalham com no formato de células, onde cada parte do anime e feita em um local ou região diferente;
  • Um comercial foi lançado no Japão, onde personagens do anime One Piece alertam as pessoas sobre os cuidados que elas devem tomar devido ao surto do coronavírus, para que ele não se espalhe mais.

Já leu também nosso artigo sobre animes de vírus e epidemias?

Pretendemos atualizar esse artigo com mais informações em breve! Obrigado pela leitura!

Compartilhe Nosso artigo:

Comentários do site