Takumi Minamino, camisa 10 do Japão, está no Guinness por um recorde inusitado; entenda

[ADS] Anúncio

A Copa do Mundo 2022 para o Japão já terminou, após a seleção ter sido eliminada pela Croácia nos pênaltis das oitavas de final. E um dos jogadores do país asiático mais conhecidos internacionalmente, o atacante Takumi Minamino, se destaca não apenas por ser o camisa 10 da equipe, como também por ter o seu nome gravado no Guinness Book, livro dos recordes.

Mesmo sendo ex-jogador do Liverpool e ter participado de algumas partidas pela seleção do seu país, Minamino não bateu um recorde por conta do seu desempenho como futebolista – na verdade, a marca não está sequer relacionada ao universo do futebol.

Quando tinha 19 anos, em 2014, e ainda defendendo o Cerezo Ozaka, o atleta japonês se tornou a pessoa que mais distribuiu “high fives” em um único minuto. Para quem não sabe, um “high five” é aquele cumprimento em que uma pessoa bate com a palma da mão na mão de outra pessoa com o braço estendido sobre a cabeça.

Na época, Minamino colocou 187 pessoas em uma fila indiana, saiu correndo e, em apenas 1 minuto, conseguiu tocar nas mãos de cada uma delas. Assim ele eternizou o seu nome no Guinness, conseguindo um recorde para chamar de seu. Mesmo assim, um tempo depois o japonês teve a sua marca superada por outra pessoa, que distribuiu mais “high fives” do que ele, mesmo não sendo muito famosa.

Apesar de ser o maior artilheiro da seleção japonesa dentre aqueles convocados pela Copa do Mundo, Minamino não foi escalado como titular na primeira fase do campeonato, tendo sido acionado  apenas nos minutos finais contra a Alemanha e Costa Rica. Atualmente, ele joga pelo Monaco, equipe europeia.

O Japão jamais conseguiu chegar às quartas de final do Mundial, e pessoas que gostam de palpitar no torneio raramente escolhem essa seleção como vitoriosa. No Brasil, um local onde os torcedores vão para dar os seus pitacos, o Brazino777 é confiável e permite apostas em diversas modalidades e torneios, incluindo a Copa do Mundo. A plataforma do Brazino777, avaliada pelo apostasesportivas24.com, conta com ampla cobertura para os principais esportes, com destaque para o futebol, e oferece promoções e bônus de depósito para novos palpiteiros.

Takumi minamino, camisa 10 do japão, está no guinness por um recorde inusitado; entenda

Eliminação

Após a eliminação pela Croácia nos pênaltis, a seleção nipônica foi recebida por um “Aerojapa” na volta ao país. Os torcedores “invadiram” o principal aeroporto da capital do Japão, o Haneda, e aplaudiram os jogadores que conseguiram o colocar o país nas oitavas de final.

O Japão já havia chegado às oitavas em outras edições do torneio (2002, 2010 e 2018), mas dessa vez conseguiu derrotar seleções fortíssimas, como a da Espanha, Alemanha e levando a partida aos pênaltis contra a atual vice-campeã, a Croácia. 

“Acredito que eles (jogadores) nos mostraram a nova era do futebol japonês. Não se trata apenas de sair nas oitavas, mas de fazer novos fundamentos. Ganhamos da Alemanha e da Espanha, o que significa que vencemos antigos campeões da Copa do Mundo”, destacou o técnico Hajime Moriyasu.

Vale destacar que, de todas as participações do país no maior evento de futebol mundial, essa foi a seleção com mais jogadores que atuam na Europa. Hajime Moriyasu ainda comentou que o Japão vive um momento diferente no esporte, com uma melhor qualidade e desempenho de campo.

Após a eliminação, antes de retornar ao seu país, o treinador elogiou o trabalho e a postura do seu elenco. “Pedi a eles para decidirem [a ordem] dos pênaltis. Claro que alguns deles tinham melhores condições, mas eles ainda precisavam tentar sob imensa pressão”, iniciou Moriyasu, que comanda a seleção desde 2018.

“Queria aproveitar para elogiar o esforço de todos. Os resultados foram infelizes, mas acontece. Isso não anula todo o esforço. Os jogadores podem ter certeza de que estão preparados para jogar no cenário mundial. Eles mostraram como podem jogar bem uma Copa do Mundo e espero que continuem assim. Que o futebol japonês continue crescendo”, finalizou.

Compartilhe Este Artigo: