Culinária / Japão

Sopa de miso – misoshiru – Tradicional e deliciosa

Sopa de miso – misoshiru – Tradicional e deliciosa
Compartilhe nas redes sociais:


Já imaginou acordar cedo e tomar aquela sopa antes do trabalho? Levando em conta os costumes do brasileiro, acho difícil de acontecer. Mas, no Japão temos a tradicional sopa de miso (味噌汁|) Misoshiru (pt – missô shiro). Presente na mesa de todos os japoneses, a sopa de miso pode ser consumida a qualquer hora do dia – até no café da manhã.

Acredita-se que o missô surgiu na China e na Coreia, existem registros de seu uso desde o ano 901 na Era Heian. Essa sopa é rica em vitaminas e é um dos responsáveis por manter a longevidade dos japoneses e sua aparência jovem. O missô é cheio de proteínas, carboidratos, cálcio, vitaminas B2, B12 e E além de enzimas que auxiliam na digestão e outros nutrientes encontrados na soja.

Principais ingredientes da sopa de miso

Dois ingredientes são obrigatórios para fazer uma sopa de miso: dashi e miso. Mas o que são?

O dashi, basicamente falando é toda a parte liquida de um caldo. Isso por que usa-se só o liquido do caldo com o sabor. Não tem pedaços. Pode ser feito pelo cozimento de carnes, ossos de peixe ou frango, que não são utilizados em pratos principais, além de legumes, ervas e algas. Nem sempre se usa todos esses ou outros ingredientes. Mas quando se deseja um dashi mais espesso e rico em sabor, carne e ossos não podem faltar. Já que é por meio do cozimento dos ossos que se extrai colágeno, que deixa o dashi com aspecto firme. Você pode fazer o seu próprio dashi, mas é facilmente encontrado dashi em pó.

Já o missô é feito de soja fermentada. A fermentação da soja é obtida por meio do fungo Aspergillus oryzae ou 麹菌, kōji-kin, utilizado também em quase todo processo de fermentação no Japão, incluindo o saquê. Mesmo sendo o ingrediente principal do miso, a soja quase sempre é acompanha de outros grãos, como arroz e cevada, por exemplo. A textura, o sabor e a coloração do miso quase sempre são definidos pelo tempo de fermentação. Quanto maior for o tempo de fermentação, mais firme fica o miso, com sabor e coloração também mais forte.



Ingredientes sólidos da sopa de missô

Agora que você conhece os ingredientes que definem uma sopa de miso, dê asas à sua imaginação. Isso mesmo. Os outros ingredientes ficam a critério do cozinheiro. No Japão, os ingredientes são escolhidos de acordo com a estação e quase sempre tem alguma forma de contraste. Por exemplo, muitas vezes tofu é misturado com negi, um com aroma suave outro com aroma forte. Outro exemplo de contraste são ingredientes que boiam, como alga wakame, e ingredientes que afundam, como batatas.

sopa de miso misoshiru

Outros ingredientes muito usados são: daikon fatiado, batatas, algas, cebola, cogumelos, amêijoas, camarão e peixe. Mas se colocar carne de porco na sopa ela deixa de ser misoshiru e passa a ser tonjirusopa de porco.

Como preparar e servir o misoshiru

Independente de você escolher fazer seu próprio dashi ou compra-lo em pó, uma técnica sempre usada é ferver os ingredientes sólidos no dashi. Mas nunca ferva o miso. Isso altera o sabor do miso, reduz os benefícios dele à saúde e mata bactérias benéficas para o corpo. Depois de cozinhar legumes e carne no dashi, retire o caldo do fogo, acrescente o miso e os outros ingredientes não cozidos e pronto. Agora é só servir.

Normalmente a sopa de miso é servida em tigelas de laca. Assim fica mais fácil beber o caldo diretamente da tigela e comer os outros ingredientes com hashi. Se preferir use tigelas com tampa para servir. Elas ajudam a manter o aroma e calor, além de proporcionar uma bela apresentação do prato se quiser impressionar alguém.

Eu decidi não colocar nenhuma receita, por elas serem facilmente encontradas na internet e também por que com os ingredientes principais cada um pode criar sua própria variante de sopa de miso. Se gostaram, por favor compartilhem.

Recomendamos também: 

Compartilhe nas redes sociais:

Comentários do site