Estereótipos preconceituosos que os japoneses enfrentam

, ESCRITO POR

Hoje vamos ver algumas generalizações e estereótipos preconceituosos que os japoneses enfrentam dos brasileiros e outras nacionalidades. Será que os japoneses são preconceituosos ou o contrário?

Muitos questionam o fato de japoneses serem racistas, preconceituosos ou xenofóbicos, porém não possuem argumentos. Muitos acabam taxando os japoneses de preconceituosos apenas pela sua timidez e dificuldade de socializar.

O que as pessoas sempre esquecem é que o preconceito e racismo se encontra no mundo inteiro. As pessoas que taxam os japoneses de preconceituosos estão apenas provando que eles mesmos são preconceituosos.

Neste artigo vamos mostrar alguns pontos que mostram o preconceito que os japoneses enfrentam no Brasil e no mundo inteiro, mostrando assim que o erro está exatamente do lado oposto.

Sumário do Artigo
- Japoneses só gostam de orientais? 
- Órgão Genital Masculino e corpo das japonesas
- Gritar palavras aleatórias que não existem
- Sem respeito a nacionalidade, todos iguais
- Não conhecem a culinária, só pensam em sushi
- Pastel de Flango - Não falam o R
- Suposições erradas - Vou inventar coisas

A ideia de que japoneses só gostam de orientais

Alguns acham que os japoneses gostam de se relacionar apenas com asiáticos. Criam uma ideia de que japoneses querem apenas uma raça pura e ter amizade apenas com japoneses. Uma ideia totalmente errada, que resulta em diversas situações constrangedoras e causa a ideia de que japoneses são racistas.

Muitos japoneses não se relacionam com ocidentais por causa da timidez, e as vezes a introversão dos ocidentais podem assustar alguns japoneses. Ainda assim, esse julgamento é um erro completo, japoneses gostam de conhecer pessoas e expandir seu circulo de amizade.

Estereótipos preconceituosos que os japoneses enfrentam

Como esse mito surgiu? Infelizmente os japoneses sofreram muito preconceito dos brasileiros depois da segunda guerra mundial, por isso muitos descendentes que moram no Brasil ficaram de cara fechada.

Com certeza devem existir aquelas famílias tradicionalistas e nacionalistas. Só que muitos orientais sonham em casar com ocidentais, alguns focam totalmente nisso, principalmente as gaijin hunter.

Obsessão pelo corpo e órgão genital dos japoneses



Infelizmente, alguns fazem piadas e críticas com respeito a altura, ao órgão genital masculino ou o tamanho do corpo ou dos seios das japonesas. Considero uma grande ofensa e falta de respeito!

Não é nenhuma competição de tamanho. Falar de um assunto tão inútil só mostra o tanto de merda que as pessoas têm na cabeça.  Eu mesmo prefiro mil vezes os corpos das japonesas, do que essas toneladas de gordura presente no ocidente.

Na verdade, eu até escrevi um artigo que mostra que os seios das japonesas são grandes e proporcionais ao tamanho do corpo delas. Aqueles que zoam, fazem piadas ou se importam com coisas assim são pessoas tão vazias.

Estereótipos preconceituosos que os japoneses enfrentam

Gritar palavras aleatórias ou que não existem

Se você considera dizer: takakara nomuro uma brincadeira, você está sendo insensível. Pessoas infelizmente zombam do idioma oriental, falam palavras aleatórias tipo arigatou apenas como zombaria.

Outros chamam o idioma de esquisito, feio e colocam uma dificuldade que não existe. Eu pessoalmente estou cansado de estudar o idioma, e as pessoas ignorantes chegarem com brincadeiras e criticas.

As pessoas simplesmente não fazem ideia do quão rico o idioma japonês pode ser. Por perderem tempo com essas piadinhas que muitos brasileiros não conseguem aprender nem se quer inglês.

Sem respeito a Nacionalidade, são todos olhos puxados



Primeiramente os japoneses enxergam perfeitamente bem, e até melhor, visto que os olhos puxados servem de proteção a radiação ultravioleta refletida pela neve.

Mandar o japonês abrir os olhos, ou categoriza os asiáticos, trocar nacionalidade por serem parecidos, são atitudes degradantes e pura inveja da beleza dos olhos puxados. Acha bom mandar brasileiro deixar de ser bandido?

Na realidade a dificuldade que brasileiros tem de diferenciar japoneses, acontece também ao contrário. Orientais tem dificuldades de diferenciar ocidentais, isso acontece por causa de um bug no cérebro pela falta de convivência com certas características raciais.

Estereótipos preconceituosos que os japoneses enfrentam

Vocês comem aquelas comidas esquisitas? só comem sushi?

Outro problema é a ignorância de achar que japoneses comem insetos, cachorro e outras coisas que se consideram nojentas, ou imaginam que sushi é um prato diário no Japão.

Na verdade, comer sushi no Japão é a mesma coisa de comer Pizza no Brasil, você come Pizza todos os dias? No Japão se come arroz, carne, macarrão, legumes e verduras como em qualquer lugar. Os japoneses só não costumam comer feijão.

No Japão não se come insetos nem coisas que parecem nojentas aos olhos dos ocidentais, já que é um país rico, enquanto esses países que consomem certas coisas estranhas, na maioria das vezes é devido a pobreza.

Antes de insultar as pessoas devem estudar um pouco. Outra coisa que Infelizmente japoneses têm que aturar são perguntas idiotas como:

  • Você sabe comer de pauzinho né?
  • Na sua casa tem garfo?

Pastel de Flango com catupili



Essa é a famosa frase, e um dos maiores insultos tanto para os chineses como para os japoneses. Primeiramente isso é um insulto ao Idioma chines, mostrando a gama de ignorância das pessoas.

No idioma japonês não existe o “L“, veja o vídeo abaixo mostrando que japoneses na verdade falam PASUTERU DE FURANGO.

não sei nada sobre japoneses, vou inventar coisas

Por ser japonês, as pessoas acham que eles tem que ser super inteligentes, fazer equações matemáticas enormes, construir robôs, tem que ser higiênico, educado… Acham que todos são iguais, e que não há diversidade cultural entre eles.

Junto com os diversos motivos citados acima, japoneses ainda tem que aguentar apelidos como japa, ou com palavras do português que parecem japonesas. Sem citar nas milhares de críticas sobre a cultura e costumes japoneses que eles nem conhecem.

Essas brincadeiras nada mais são do que racismo disfarçado. Dificuldade de aceitar o descendente oriental como um cidadão brasileiro comum. Antes de taxar japoneses de preconceituosos, olhem para seus próprios umbigos.

Esses foram apenas alguns dos fatores que mostram quem realmente sofre discriminação, será os brasileiros ou japoneses? É obvio que todo esse assunto é delicado e relativo.

Por isso antes de tirar conclusões precipitadas também devemos entender um pouco sobre o preconceito dos japoneses em relação aos ocidentais. Comente e Compartilhem se possível, para que as pessoas possam refletir sobre essas atitudes.

Compartilhe Nosso artigo:

80 comentários em “Estereótipos preconceituosos que os japoneses enfrentam”

  1. No Brasil os descendentes de orientais sofrem forte discriminação, são inferiorizados pela população e rotulados como “bobos” “alvo de chacotas”. Seja nas ruas e/ou locais públicos/privados, sempre que há um oriental há sempre um e outra pessoa que zombam, fazem de graça, sem conhecer a pessoa, sem razões concretas para tais atitudes, simplesmente pelo prazer de humilhar em público um oriental.
    Os negros se revoltam quando são humilhados, mas os orientais não podem expressar reação negativa frente à humilhação, as próprias pessoas que nos agridem nos rotulam como se nós orientais fôssemos obrigados a aceitarmos quietos os desaforos na desculpa de ser apenas “brincadeiras”. Eu não brinco com quem não conheço e muito menos humilho as pessoas para me sentir bem, este mal dos brasileiros, uma sociedade corrupta, é o que faz a desigualdade crescer tanto neste país.

  2. @Manoel Não tenho rancor, ódio ou racismo contra negros, mas citei alguns em meu comentário para as pessoas terem idéia de que não são apenas os brancos que agem com preconceito e racismo no nosso país.

  3. @Will (Fox) Lendo seu comentário, noto que citou pessoas negras sendo racistas com você e espero que você mesmo não tenha nenhum rancor ou ódio contra os negros por conta deste episódio.
    A dita “minoria negra” que lutam pelos direitos dos negros mostram suas falhas quando o assunto é educação e respeito as diferenças para com pessoas de diferentes etnias. Creio que o tal “bom senso” precisa ser exercitado em casa, o engraçado é que após os negros conquistarem “direitos”, sentem-se no “direito” de debochar de pessoas de outras etnias, fazendo-as passar na pele o que eles mesmo passam.
    Eu admiro os orientais por serem pessoas educadas e muito dedicadas. Quem liga para aparência ou modo de agir de uma pessoa, geralmente são gentinha com baixa auto estima e sentem a necessidade de falar mal de alguém, de preferência as pessoas mais tímidas e/ou reservadas são as maiores vítimas. A sensação da impunidade leva as pessoas à ignorância.
    Quanto ao Senac, esta escola já foi boa, hoje acumula reclamações e processos por casos como o seu, mas dependendo da região ela continua tendo qualidade.

  4. @Cesar Já registrei o boletim de ocorrência e irei dar prosseguimento no processo, foi por conta do comentário burro de uma docente do Senac que fiz a queixa e também do aluno negro que falou aquela tolice dando início a toda aquela confusão. Terça fui receber o reembolso de outro curso que havia me matriculado no Senac, até que fui bem atendido e, ao sair para pegar o ônibus uma aluna negra do curso de auxiliar de escritório que era outra que costumava falar merdas porque é outra que sem razão alguma não ia com minha cara e pegava o mesmo ônibus para ir ao Senac, ficou fazendo piadinhas racistas. No curso que de auxiliar administrativo, uma aluna também negra que trabalha de manicure e sua amiga cabeleireira e outros 3 rapazes que sentavam no meio da sala viviam cochichando sobre minha aparência física e sexualidade sendo que não sou homossexual. O mais revoltante é que já ofereci carona a 2 destes três rapazes imbecis e os filhos da puta falaram merda e esnobaram totalmente, ou seja, tentei amizade com todos naquele curso de merda e ninguém se interessou por serem pessoas preconceituosas e racistas. Até um nordestino da turma que eu costumava dar carona toda sexta, falou merdas com uma garota da sala falando que eu tenho olhos de peixe morto, etc sendo que até já paguei o lanche destes dois lixos, pois é consideração zero destes vermes.
    Todos que fazem mal a alguém por conta de preconceito e racismo, acabam recebendo o troco cedo ou tarde. E são este tipo de condutas negativas que imperam em nossa sociedade. As pessoas são oportunistas, mesquinhas e sem caráter, precisam e sentem a necessidade de pisar em cima das pessoas para terem sucesso ou se destacar num grupo. Se uma escola é capaz de permitir que os docentes sejam racistas e preconceituosos então não me admira ver alunos tendo a mesma conduta. Tenho minhas dúvidas se nas empresas que fazem parceria com o Senac de Presidente Prudente, permitem o preconceito e o racismo entre seus colaboradores e alunos. As pessoas não tem ética e respeito, depois desta experiência que tive ao tentar amizade com alunos da minha turma, cheguei a conclusão que não devo confiar em mais ninguém e quem quiser a confiança terá de conquistá-la. Quanto ao Senac de Presidente Prudente, este que é tido como uma referência em ensino técnico de qualidade e excelência para a especialização de profissionais de diversos ramos de atuação, ser destratado totalmente e humilhado por comentário infeliz de um docente que causou deboches e risadas da turma contra a minha pessoa, esperava tratamento melhor como aluno e isto tudo só dá motivos para alertar outras pessoas que tem interesse em estudar no Senac de que esta escola não tem ética e seus funcionários não respeitam seus alunos da forma que falam.

  5. @Ricardo Kato faço minhas as suas palavras. Presidente Prudente é um lixo no interior de SP

Comentários do site