Estereótipos preconceituosos que os japoneses enfrentam

, ESCRITO POR

Hoje vamos ver algumas generalizações e estereótipos preconceituosos que os japoneses enfrentam dos brasileiros e outras nacionalidades. Será que os japoneses são preconceituosos ou o contrário?

Muitos questionam o fato de japoneses serem racistas, preconceituosos ou xenofóbicos, porém não possuem argumentos. Muitos acabam taxando os japoneses de preconceituosos apenas pela sua timidez e dificuldade de socializar.

O que as pessoas sempre esquecem é que o preconceito e racismo se encontra no mundo inteiro. As pessoas que taxam os japoneses de preconceituosos estão apenas provando que eles mesmos são preconceituosos.

Neste artigo vamos mostrar alguns pontos que mostram o preconceito que os japoneses enfrentam no Brasil e no mundo inteiro, mostrando assim que o erro está exatamente do lado oposto.

Sumário do Artigo
- Japoneses só gostam de orientais? 
- Órgão Genital Masculino e corpo das japonesas
- Gritar palavras aleatórias que não existem
- Sem respeito a nacionalidade, todos iguais
- Não conhecem a culinária, só pensam em sushi
- Pastel de Flango - Não falam o R
- Suposições erradas - Vou inventar coisas

A ideia de que japoneses só gostam de orientais

Alguns acham que os japoneses gostam de se relacionar apenas com asiáticos. Criam uma ideia de que japoneses querem apenas uma raça pura e ter amizade apenas com japoneses. Uma ideia totalmente errada, que resulta em diversas situações constrangedoras e causa a ideia de que japoneses são racistas.

Muitos japoneses não se relacionam com ocidentais por causa da timidez, e as vezes a introversão dos ocidentais podem assustar alguns japoneses. Ainda assim, esse julgamento é um erro completo, japoneses gostam de conhecer pessoas e expandir seu circulo de amizade.

Estereótipos preconceituosos que os japoneses enfrentam

Como esse mito surgiu? Infelizmente os japoneses sofreram muito preconceito dos brasileiros depois da segunda guerra mundial, por isso muitos descendentes que moram no Brasil ficaram de cara fechada.

Com certeza devem existir aquelas famílias tradicionalistas e nacionalistas. Só que muitos orientais sonham em casar com ocidentais, alguns focam totalmente nisso, principalmente as gaijin hunter.

Obsessão pelo corpo e órgão genital dos japoneses



Infelizmente, alguns fazem piadas e críticas com respeito a altura, ao órgão genital masculino ou o tamanho do corpo ou dos seios das japonesas. Considero uma grande ofensa e falta de respeito!

Não é nenhuma competição de tamanho. Falar de um assunto tão inútil só mostra o tanto de merda que as pessoas têm na cabeça.  Eu mesmo prefiro mil vezes os corpos das japonesas, do que essas toneladas de gordura presente no ocidente.

Na verdade, eu até escrevi um artigo que mostra que os seios das japonesas são grandes e proporcionais ao tamanho do corpo delas. Aqueles que zoam, fazem piadas ou se importam com coisas assim são pessoas tão vazias.

Estereótipos preconceituosos que os japoneses enfrentam

Gritar palavras aleatórias ou que não existem

Se você considera dizer: takakara nomuro uma brincadeira, você está sendo insensível. Pessoas infelizmente zombam do idioma oriental, falam palavras aleatórias tipo arigatou apenas como zombaria.

Outros chamam o idioma de esquisito, feio e colocam uma dificuldade que não existe. Eu pessoalmente estou cansado de estudar o idioma, e as pessoas ignorantes chegarem com brincadeiras e criticas.

As pessoas simplesmente não fazem ideia do quão rico o idioma japonês pode ser. Por perderem tempo com essas piadinhas que muitos brasileiros não conseguem aprender nem se quer inglês.

Sem respeito a Nacionalidade, são todos olhos puxados



Primeiramente os japoneses enxergam perfeitamente bem, e até melhor, visto que os olhos puxados servem de proteção a radiação ultravioleta refletida pela neve.

Mandar o japonês abrir os olhos, ou categoriza os asiáticos, trocar nacionalidade por serem parecidos, são atitudes degradantes e pura inveja da beleza dos olhos puxados. Acha bom mandar brasileiro deixar de ser bandido?

Na realidade a dificuldade que brasileiros tem de diferenciar japoneses, acontece também ao contrário. Orientais tem dificuldades de diferenciar ocidentais, isso acontece por causa de um bug no cérebro pela falta de convivência com certas características raciais.

Estereótipos preconceituosos que os japoneses enfrentam

Vocês comem aquelas comidas esquisitas? só comem sushi?

Outro problema é a ignorância de achar que japoneses comem insetos, cachorro e outras coisas que se consideram nojentas, ou imaginam que sushi é um prato diário no Japão.

Na verdade, comer sushi no Japão é a mesma coisa de comer Pizza no Brasil, você come Pizza todos os dias? No Japão se come arroz, carne, macarrão, legumes e verduras como em qualquer lugar. Os japoneses só não costumam comer feijão.

No Japão não se come insetos nem coisas que parecem nojentas aos olhos dos ocidentais, já que é um país rico, enquanto esses países que consomem certas coisas estranhas, na maioria das vezes é devido a pobreza.

Antes de insultar as pessoas devem estudar um pouco. Outra coisa que Infelizmente japoneses têm que aturar são perguntas idiotas como:

  • Você sabe comer de pauzinho né?
  • Na sua casa tem garfo?

Pastel de Flango com catupili



Essa é a famosa frase, e um dos maiores insultos tanto para os chineses como para os japoneses. Primeiramente isso é um insulto ao Idioma chines, mostrando a gama de ignorância das pessoas.

No idioma japonês não existe o “L“, veja o vídeo abaixo mostrando que japoneses na verdade falam PASUTERU DE FURANGO.

não sei nada sobre japoneses, vou inventar coisas

Por ser japonês, as pessoas acham que eles tem que ser super inteligentes, fazer equações matemáticas enormes, construir robôs, tem que ser higiênico, educado… Acham que todos são iguais, e que não há diversidade cultural entre eles.

Junto com os diversos motivos citados acima, japoneses ainda tem que aguentar apelidos como japa, ou com palavras do português que parecem japonesas. Sem citar nas milhares de críticas sobre a cultura e costumes japoneses que eles nem conhecem.

Essas brincadeiras nada mais são do que racismo disfarçado. Dificuldade de aceitar o descendente oriental como um cidadão brasileiro comum. Antes de taxar japoneses de preconceituosos, olhem para seus próprios umbigos.

Esses foram apenas alguns dos fatores que mostram quem realmente sofre discriminação, será os brasileiros ou japoneses? É obvio que todo esse assunto é delicado e relativo.

Por isso antes de tirar conclusões precipitadas também devemos entender um pouco sobre o preconceito dos japoneses em relação aos ocidentais. Comente e Compartilhem se possível, para que as pessoas possam refletir sobre essas atitudes.

Compartilhe Nosso artigo:

80 comentários em “Estereótipos preconceituosos que os japoneses enfrentam”

  1. Concordo com as opiniões da Emy, Luciano e parcialmente com o Fernando.
    Na realidade Fernando, os negros também seguiram a própria vida porém sofriam assédio moral constante e por isto precisaram partir para luta e com isto estão conquistando o respeito, embora aquela política de cotas seja uma afronta à estas conquistas. E a iniciativa dos descendentes de orientais de lutarem contra a discriminação racial é importante para conscientizar as pessoas que não somos meros imigrantes ou um perigo constante como nossos antepassados eram taxados na época da imigração. Somos cidadãos brasileiros como qualquer outra pessoa que nasce e leva sua vida neste país.
    O que não devemos fazer é sermos hipócritas e ignorarmos tudo que acontece contra os orientais, se acha que não existe as ondas de violência contra orientais, engana-se pois o já existem facções criminosas especializadas em assaltar somente orientais e estes marginais não apenas saqueiam os lares de orientais no país, como também os matam com requintes de crueldade, quando não matam espancam até deixar as vítimas a beira da morte.
    E também é outra realidade que o Luciano disse, os orientais serem menosprezados em relacionamentos com mulheres de família ocidental.
    E a Emy tem toda razão, só nos tornamos brasileiros no exterior, pois no Brasil somos rotulados como imigrantes.
    Após tudo isto se você ainda considera normal este preconceito, então você é o legítimo bobo que aceita tudo que lhe falam sem fazer nada para mudar esta situação. Os negros no passado foram alvos de represália por lutarem contra o racismo no Brasil e lutaram para garantir um futuro melhor para seus descendentes, do outro lado temos hoje nós orientais iniciando tardiamente esta luta contra o racismo no Brasil pois queremos que nossos descendentes possam viver com dignidade neste país. E o nosso país não vai pra frente ao contrário da Coreia do Sul e China que de países subdesenvolvidos, se tornaram nações de 1° mundo, graças ao investimento que estes países deram para educação, segurança, saúde, investiram para atrair empresas multinacionais que ofertam emprego abundante a população que outrora era pobre. O Brasil não vai pra frente pois a população é pacata e submissa à corrupção do governo e ao domínio do crime organizado, do contrário seriamos há muito tempo uma nação de 1° mundo na América Latina. Então se pra vocês Fernando e Daniel, lutar por respeito é tolice, então sejam os bobos como muitos outros que não lutam por seus direitos e nem pelo futuro de seus filhos.

  2. Querer respeito e educação no Brasil é o mesmo que sonhar com o fim da corrupção na política, isto não existe pois estamos em um país medíocre e infelizmente isto nunca irá mudar. Mas se os negros e pardos estão conseguindo ter o merecido respeito após mais de um século de lutas contra o racismo e a discriminação que ainda os assolam mesmo com as penas mais brandas que os protegem. Com os orientais isto anda à passos lentos, já vejo e até presenciei casos de crimes bárbaros contra orientais, a tendência é o nível de violência praticado contra os orientais serem ainda mais brutais. A mídia, mais precisamente a rede esgoto de televisão sempre mente falácias que no Brasil a Xenofobia não existe, mentira, ela esta em todo lugar. Se vc não for descendente de espanhóis, portugueses ou italianos, irá sofrer algum tipo de preconceito. Os orientais nunca foram vistos como legítimos brasileiros mesmo que nascidos no país, no mercado de trabalho sempre que busquei uma colocação nestes balcões de emprego do governo, sempre ouvi coisas do tipo “vai trabalhar no japão”, parece não termos o direito de disputar as vagas de emprego seja nas hierarquias mais altas nem nas hierarquias mais baixas. Ao menos aqui em Presidente Prudente/SP esta é uma realidade que enfrento há 2 anos e mesmo com especializações, cursos técnicos e faculdade a situação não favorece. Orientais são vistos como “imigrantes” e não como “brasileiros”, e se temos o costume brasileiro já nos apelidam de “japonês do paraguai(falsificado)”, quando não é pastel de flango, china e por ai vai mas vá chamar um negro de criolo ou um branco de leite qualhado pra ver se vc não para na cadeia por crime de racismo. Pois tudo que ofende e degrine a imagem dos orientais é permitido no Brasil.

  3. ISSO E VDD SOU BRASILEIRO ESTOU SE PREPARANDO PRA IR PRO JAPAO E AGORA O POVO DA MINHA ESCOLA VIVE ME ZOANDO POR CAUSA DISSOJA RECEBI ATE APELIDO DE JAPONES.MAS ESSE MUNDO ESTA PERDIDO ZOAR OUTRAS RELIGIAO ZOAR ESTRANGEIRO ISSO ME DA VERGONHA DESSE MUNDO.

  4. Gostei bastante desse artigo, realmente os brasileiros descendentes de japonêses em 80% das vezes são taxados como japoneses, oque é algo extremamente equivocado. Eu por exemplo sou descendente de japonês, índio, alemão e de brasileiro, mas mesmo assim eu sou taxado como japonês aff, isso me dá muita raiva, me sinto como se eu fosse um estrangeiro, oque é algo extremamente desconfortável, ainda mais que eu sofro de fobia social. E na escola tem uns professores que me chamam pelo apelido “Yuji” que é o meu sobrenome, o meu nome completo é Gabriel Yuji Fangui, meu pai teve a “brilhante” ideia de não colocar um sobrenome brasileiro no meu nome que no caso seria Venâncio, daí ficaria Gabriel Venâncio Yuji Fangui, pelo menos ficaria menos constrangedor. Não que eu nao queria ser descendente de japonês, eu só queria ser reconhecido como um brasileiro qualquer e não como um estrangeiro. Eu sei que muitas pessoas chamam de japa só de zoera, mas um grande parcela das pessoas chamam de japa ou qualquer apelido que refira a um japonês, porque realmente acreditam que a pessoa é japonês, oque não grande maioria das vezes não é.

Comentários do site