No, Koto e Renyoukei – Transformando verbos em substantivos no japonês

,
ESCRITO POR //

Você sabe como transformar verbos em substantivos? Sabe fazer isso da forma correta? Sabe como isso pode melhorar nosso aprendizado? Neste artigo eu vou falar sobre no [の], koto [こと] e renyoukei [連用形] e como isso vai mudar a forma de encarar o idioma japonês.

Quando eu estava escrevendo o artigo sobre como transformar substantivos em verbos, eu já tinha o objetivo de escrever sobre a transformação de verbos em substantivos. Então fui pesquisar sobre NO e KOTO e percebi algo interessante.

Minha pesquisa básica mostrou o site da NHK que deu um exemplo básico de こと e の usando verbo naru [なる]. A frase dizia sobre o sonho de uma pessoa que era tornar uma professora. Eu olhei, pensei, e cheguei a conclusão de que tornar ainda era um verbo!

Eu fiquei mais confuso e recorri ao segundo site sugerido pelo Google que por sorte era do meu amigo ta68mada e serviu como uma luz na minha mente. Eu até pensei em desistir de escrever sobre esse assunto depois de ler o artigo dele, mas resolvi continuar e tentar complementar mais.

Se ainda não leu o artigo sobre a transformação de verbos の e こと do ta68mada basta clicar aqui.


A nominalização dos verbos no japonês com こと e の

Vou supor que você leu o artigo do ta68mada… Mas resumindo, ele deixa claro que a nominalização de verbos no japonês ensinado nas apostilas só é uma maneira de atrasar e confundir a cabeça das pessoas. Ele explica que こと e seguido de um verbo não o transforma literalmente em substantivo mas sim o complementa, podendo simplesmente ser traduzido como um “ato“.

Eu entendo a frustração dele, já que nominalização não é literalmente transformar um verbo em substantivo, isso só acontece na hora de traduzir os idiomas. Apesar disso, aprender sobre a ação de [こと] e [の] sobre os verbos ainda é importante, então vamos começar…

No, Koto e Renyoukei - Transformando verbos em substantivos no japonês

A nominalização de verbos em japonês é chamada de doushi no meishika [動詞の名詞化] e não deve ser encarada como uma forma de transformar verbos em substantivos. Pra mim a nominalização nada mais é que uma maneira de indicar a função dos verbos na sentença e não uma nova palavra como temos nos verbos transformados em substantivos no português.

Existem situações que o koto [こと] ou no [の] é totalmente necessário e útil para conjugar um verbo no meio da frase. Já outras situações não tem absolutamente nenhum sentido nominalizar. 

Qual a diferença entre no [の] e koto [こと]

koto [こと] que estamos falando neste artigo é a mesma de [事] que significa coisa. O koto é uma coisa conceitual, intangível, ou seja, uma coisa que não se pode tanger, tocar, pegar; algo intocável. Ele é encarado como um sufixo de nominalização.

Já o no [の] é uma partícula japonesa com a principal função de indicar que alguma coisa pertence a outra. Mas um [の] também vira um substantivo que serve para nominalizar verbos e adjetivos.

Ambos の e こと podem ser utilizados nas mesmas situações, mas existem situações que apenas o no [の] ou koto [こと] podem ser usados. Abaixo vamos ver situações que apenas um deles pode ser utilizado.

Casos onde apenas o koto [こと] pode ser usado:

  • Quando os verbos seguintes envolve comunicação ou pensamentos [話す, 約束する, 祈る, 伝える];
  • Quando だ, です e である segue o verbo a ser transformado [por causa do のだ];
  • Quando a frase é seguida de [ができる] [がある] [にする] [になる];

Casos onde apenas o no [の] pode ser usado:

  • Quando os verbos seguintes são [聞く, 聞こえる, 見る, 見える, 感んじる];
  • Quanto os verbos seguintes são parar [止める, やめる];
  • Quando os verbos seguintes são [待つ, 手伝う, じゃまする];

Existem outras regras e exceções não abordadas, mas pra simplificar geralmente o の costuma ser usado quando a ação externa acontece no mesmo lugar ou tempo que a ação interna.



Renyoukei – Verbos que realmente são substantivos

Já percebeu em algumas sentenças uns verbos grandes que parecem que são 2 verbos em um? Isso é chamado de Renyoukei [連用形] ou forma continuativa. Essa conjugação é usada para juntar 2 verbos como no caso do verbo hikudashi [引く出し].

Só que o renyoukei tem outra função muito interessante que é descrita no vídeo do ta68mada abaixo. Ele diz que podemos utilizar essa forma para aprender palavras novas como no caso de monogatari [物語] que também é um verbo [物語り].

Existem muitos verbos japoneses que se tirarmos o masu [ます] ou [る] ele vira um substantivo. Vou tentar listar abaixo algumas palavras pra você entender como alguns verbos viram substantivos de verdade.

Além do [こと] muitos verbos acabam se tornando substantivos com a ajuda do [もの] que também significa coisa e realmente traz uma ideia mais lateral como nos exemplos comida [食べ物] ou bebida [読み物] que poderia ser literalmente traduzido como coisa de comer ou coisa de beber.
  • O verbo hanashi [話し] pode virar hanashi [話] que ao invés de significar falar se torna um conto ou história.
  • O verbo yomi [飲み] pode ser um substantivo que significa bebida alcoólica.
  • O verbo viver [生き] pode ser um substantivo que significa frescor, vivacidade.

Chegamos a conclusão que se tirarmos o [ます] dos verbos ele já se torna um substantivo. Já em alguns casos o verbo está sendo escrito apenas com um ideograma mas sua leitura é exatamente a mesma que a forma masu como no caso de [話] e [物語].

Outra forma de verbos os verbos sendo literalmente usado como subistantivos é em palavras como hanami [花見] que pode ser literalmente traduzido como "ver flores". 

Espero que esse artigo tenha deixado claro que transformar verbos em substantivo é algo simples e que não precisa ser confuso como muitos fazem. Apenas encare o japonês como ele é, sem tentar traduzir ou entender como no português.

Espero que tenham gostado deste pequeno artigo, se gostou compartilhe e deixe seus comentários. Não se esqueça de visitar lá o meu amigo ta68mada. Ele tem alguns conteúdos sinistros que vai mudar sua forma de encarar o japonês.

Compartilhe nas redes sociais:




Comentários do site