Como o Japão se tornou referência no combate de crimes com arma de fogo?

Os crimes com arma de fogo são uma realidade em diversos países pelo mundo, infelizmente, milhares e milhares de pessoas acabam sendo mortas vítimas de assassinatos ou até mesmo balas perdidas. 

Entretanto, países como o Japão possuem uma severa segurança quando o assunto é o porte de armas e uso delas em espaços públicos, independente se for para a finalidade de trabalho ou defesa pessoal. 

Assim como uma consultoria técnica ambiental precisa cumprir requisitos para exercer sua função da maneira correta dentro do país, para que uma pessoa porte uma arma de fogo, os processos estão longe de serem simples. 

Infelizmente, vivemos em um mundo onde o acesso a tudo ficou ainda mais fácil, até mesmo as coisas ruins, como armas e outras ferramentas perigosas que podem colocar suas próprias vidas e a de outros em grande risco. 

Nos últimos anos, o número de pessoas que morreram por conta de armas de fogo em todo o mundo é surpreendente, e  grande parte disso se deve ao fácil acesso que as pessoas possuem a esse tipo de equipamento. 

Coisa que está longe de acontecer no Japão, justamente por conta de todo o regime e regras que possui e impede que qualquer pessoa consiga portar uma arma de fogo no dia a dia. 

Sabemos bem que algumas profissões exigem uma maior segurança e até mesmo a posse de uma arma. Como no caso de um segurança de uma empresa de controlador de acesso empresas

Não é atoa que o Japão se tornou um pai referência para todo o mundo em diversas questões, como produção, trabalho e exportação, mas também é uma enorme influência quando se trata de segurança. 

Por isso, hoje iremos conhecer um pouco mais sobre como funciona o uso de armas de fogo no país, o processo para que um cidadão consiga porta-la e a influência do primeiro-ministro para que o país se tornasse um dos menores em taxa de homicídio no mundo.

Japão prova que armas de fogo não são necessárias?

Entenda a política do controle de armas 

O Japão é um dos países que possuem o maior sistema rigoroso para o porte de armas em todo o mundo, isso porque todo o governo está ciente de como pequenos deslizes e o liberalismo dessa ferramenta pode colocar toda a população em risco. 

No país, obter uma arma é um processo extremamente burocrático e minucioso. Assim como acontece para que um despachante aduaneiro logística consiga abrir uma empresa no Brasil, por exemplo. 

Isso tudo se dá justamente por o país ser alvo de diversas outras potenciais no mundo e, colocar armas de fogo nas mãos das pessoas erradas pode trazer graves problemas para os moradores e até mesmo para o governo do país.

Não é novidade para ninguém que o Japão é uma grande referência em diversos outros setores, o país é um dos maiores produtores no mundo e também um dos que mais exporta seus produtos para outros países, inclusive o Brasil. 

Além disso, a cultura asiática está cada vez mais presente na vida de milhares de pessoas e o Japão, majoritariamente, tem sido o destino das milhares de pessoas que desejam passear para aproveitar as férias e até mesmo procurar um lugar seguro e próspero para morar. 

O Japão exporta desde datador novos até mesmo roupas e brinquedos para outros países, isso faz com que a nação seja uma das mais ricas em todo o mundo e a sua segurança cada vez maior. 

Mas é claro que o país só se tornou essa grande referência de segurança e proteção, com baixíssimo índice de homicídios nos últimos anos, graças ao excelente trabalho de importantes figuras políticas, como foi o caso do primeiro-ministro Shinzo Abe. 

O homem em questão é um dos maiores cargos em todo o país e atual em nível nacional, auxiliando na criação e aplicação de leis que tinham como objetivo principal proteger os cidadãos e garantir seus direitos. 

Neste caso, Shinzo Abe foi um dos pioneiros e personagens mais importantes para construir o país tão seguro como conhecemos hoje, seu mandato foi o maior da história e fez toda a diferença na segurança do Japão. 

Infelizmente, o primeiro-ministro foi assassinado na última sexta-feira, dia 8 de julho de 2022. Enquanto conversava com a população de uma cidade no oeste do Japão, ele foi atingido justamente por 2 tiros de arma de fogo na região do pescoço. 

Assim como é feito um monitoramento ambiental na região, a equipe de segurança do primeiro-ministro também estava monitorando o local, portanto, foi impossível prever que isso poderia acontecer justamente em um ambiente tão seguro como é o país. 

Infelizmente, Shinzo Abe morreu no mesmo dia, o que levantou uma avalanche de medo, tristeza, desespero e insegurança no país e no mundo, afinal de contas, justamente uma pessoa que lutou tanto contra o porte irregular de armas, foi morto com tiros à queima-roupa.

O primeiro-ministro entrou para a história do país como o homem mais jovem a ocupar esse cargo e também com o maior tempo de mandato, estando nessa posição desde 2016. Shinzo Abe fez muito pela população japonesa e auxílio na melhoria de áreas como:

  • Educação;
  • Saúde;
  • Lazer;
  • Acessibilidade;
  • Moradia;
  • Segurança. 

A segurança foi a principal área na qual o primeiro-ministro brigou para defender os cidadãos e conseguiu instaurar algumas regras essenciais para enviar o porte de armas ilegal, seu legado inspira milhares de pessoas ao redor do mundo.

Crimes no japão – taxas de homícidios e roubos

Conheça o processo para ter uma arma no Japão 

  Possuir uma arma no Japão não é tão simples quanto abrir um escritório para o seu negócio de assessoria contábil empresarial, por exemplo. Existe um árduo processo e propósito por detrás desse procedimento.

Para obter a licença de arma de fogo, as pessoas que desejam comprar a ferramenta devem participar de uma aula que costuma durar o dia inteiro, essa aula é justamente para ensinar as pessoas a como usar a arma de maneira adequada no país.  

Além disso, também é preciso passar em um teste escrito para comprovar o conhecimento das leis e regras para o uso da arma e também em um teste de tiro ao alvo, que precisa ter uma precisão de, no mínimo, 95%. 

Essas pessoas também precisam passar por uma avaliação psicológica junto a um profissional e ainda alguns testes de drogas para que seja comprovado que ela não tem nenhum tipo de distúrbio mental ou vício.

E não para por aí, a justiça ainda realiza uma rigorosa verificação de antecedentes criminais, que envolvem até mesmo a família e amigos da pessoa, além da análise de dívidas no nome do cidadão.

  Para se obter uma arma de fogo no Japão é necessária uma autorização oficial do governo, assim como é preciso uma autorização ambiental para que uma empresa atue em um espaço aberto.  

E se engana quem pensa que depois que consegue passar por todos estes processos, basta usar a arma onde quiser e como bem entender, ainda existem leis severas para o uso dessa ferramenta.

Depois de obter a arma, o proprietário dela precisa registrá-la na polícia da cidade e fornecer alguns detalhes sobre como e onde a ferramenta a munição serão armazenados, pois isso também é extremamente importante. 

Isso porque, a arma em questão deve ser inspecionada pela polícia uma vez por ano, e os seus respectivos donos devem refazer a aula que dura um dia inteiro e ainda o exame a cada três anos para renovar a sua licença.

Com isso, vemos que o processo para se obter uma arma de fogo no Japão está longe de ser algo simples e muito menos fácil, e é justamente por isso que ele se torna um país tão seguro para todos. 

Dados de mortes por armas de fogo no Japão

Como já era de se esperar, isso fez com que o índice de mortes por armas de fogo no Japão fosse um dos menores em todo o mundo, o que trouxe segurança tanto para empresas quanto para todos os cidadãos. 

Ainda em 2018, foram registrados apenas nove casos de mortes por arma de fogo, e em 221, no ano passado, apenas uma. Vale lembrar que o Japão é um país com mais de 125 milhões de habitantes, ou seja, o número é muito pequeno. 

Isso faz com que os moradores se sintam mais seguros e protegidos no país, sabendo que podem andar para cima e para baixo com seus pertences de valor e suas crianças sem medo de se depararem com alguém armado no meio da rua. 

Para que isso acontecesse, foi preciso muito esforço e dedicação de personagens da política japonesa, como o caso do primeiro-ministro Shinzo Abe, que infelizmente não pode fazer mais pelo país que tanto amava e que também o venerava.

Sendo assim, é possível entender um pouco dos motivos que fazem o Japão ser essa grande potência não só de trabalho e produção, mas também de segurança e proteção, oferecendo um espaço agradável para todos viverem com mais leveza.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Compartilhe Este Artigo: