Y a-t-il des bidonvilles en Corée du Sud ?

Muitos não acreditam que possa existir favelas na Coreia do Sul, isso geralmente acontece porque o que mais se ver em dramas, filmes ou reportagens, são pessoas chiques, elegantes que frequentam os lugares mais caros. Muitos só conhecem o lado positivo da Coreia Sul, como, por exemplo, o fato de a Coreia ser um dos países mais desenvolvidos do mundo.

Após a guerra das Coreias, a Coreia do Sul passou por necessidades extremas. Durante os anos 50 ao início dos anos 60, a Coreia foi um dos países com mais pobreza. Apesar de toda essa situação a Coreia se tornou bem desenvolvida, sem dúvida um dos países mais desenvolvidos, com sua riqueza e democracia.

Annonce

Mais sim existem favelas na Coreia do Sul e a pobreza é uma realidade. Abaixo pode-se ver um pouco da história de duas Favelas da Coreia do Sul, Guryong Village e Gamcheon Culture Village. Recomendamos também ler nosso artigo sobre Favelas no Japão.

Favela Guryong Village

Sendo conhecida como a última favela que restou em Gangnam o distrito mais rico de Seul, Guryong Village trata-se de um território ilegal. Em 1988, muitas pessoas foram forçadas a abandonar as suas casas durante a preparação para os jogos olímpicos.

Vivem ali mais de 2.500 pessoas, em situações desfavoráveis, em abrigos improvisados, cabanas caindo aos pedaços amontoadas em cima das outras. As casas são construídas com madeira de compensados, metal e papelão.

Annonce

A ironia disso tudo é que logo ao lado desse tipo de moradia pode-se ver os imóveis mais caros de Seul um dos bairros mais ricos e finos da Coreia. Enquanto os vizinhos ricos vivem uma vida extravagante na riqueza, os em Guryong vivem sem nem mesmo ter as coisas básicas para sua sobrevivência tento até mesmo que compartilhar um vaso sanitário cavado na terra. As pessoas vivem precariamente com esgoto a céu aberto. Enquanto Gangnam se eleva cada vez mais, o plano de reconstrução para a favela vizinha está parado há anos.

- bidonvilles en corée du sud
Y a-t-il des bidonvilles en Corée du Sud ?

Os moradores de Guryong Village tem também de lidar com mais uma preocupação, o sério risco de incêndio que é comum devido à má qualidade da eletricidade e também da dependência de combustíveis sólidos. E visto que as casas são tão próximas umas das outras, o risco é bem maior.

O que dizer dos idosos que moram ali? Bem a maioria dos idosos que residem na vila, vivem sem qualquer forma de assistência estatal. Em Guryong é comum ver idosos recolhendo papel e papelão para reciclagem, e revirando lixos e eles vivem apenas disso. Isso e bem chocante visto que alguns desses idosos tiveram antes uma vida confortável durante suas carreiras, mas infelizmente foram parar em situação decadente. Acredita-se que isso acontece porque o governo Sul Coreano é lento, prova disso é que apenas um terço dos aposentados tem pensões com pagamentos relativamente insignificantes, segundo alguns analistas.

Annonce

Os moradores esforçam para reconstruir a vila e realojar moradores, mas o governo não ajuda muito e ate é contra, deixando-os para trás. Apesar disso os moradores continuam com suas batalhas diárias e não desistem de fazer uma comunidade que sirvam a todos, ali todos se ajudam para pagar os serviços públicos, como a eletricidade e água.

- bidonvilles en corée du sud
Favela na Coreia do Sul

Favela Gamcheon Culture Village

Gamcheon localizada em Busan é uma comunidade com um aglomerado de casas em uma montanha. O governo cedeu aquela área para as pessoas morarem após a guerra, visto que muitos ficaram na pobreza e não tinham nenhum lugar para viver.

Annonce

Com o tempo esse local foi revitalizado, artistas se reuniram para pintar as casas e espalharam suas obras de artes pelas ruas tornando o lugar turístico. Gamcheon chama a atenção de turistas com suas casinhas coloridas, seus becos em labirinto e suas ruas com muita pintura e esculturas, ou seja, a cidade se tornou rica em arte de rua.

Um dos pontos bem visitados é a estátua do pequeno príncipe admirando a cidade ao lado de sua amiga raposa, ali as pessoas fazem fila para tirar fotos com a estátua. Também quem visita à vila recebe um mapa obtém selos após visitar alguns lugares específicos, lá tem bastantes lojas, as ruas são asfaltadas e tem uma boa estrutura comercial.

- existem favelas na coreia do sul?

Vale ressaltar que muitos idosos passaram a juventude quando a Coreia era muito pobre e não havia sistema social, então naquela época eles podiam trabalhar duro mais não tinham como economizar e agora com a idade avançada não conseguem mais trabalhar e não ganham muito benefícios dos sistemas de assistência social. Mesmo se trabalhassem duro, por mês eles ganhariam cerca de 200 dólares é o aluguel na Coreia do Sul e uns 300 dólares por mês, fora os gastos com alimentação.

Annonce

Mais de 40% dos Sul-Coreanos com idade de 65 anos para cima vivem em situação de pobreza. Outro detalhe também é que a pobreza afeta também um pouco da geração mais jovem, a maioria dos estudantes na Coreia começam a ganhar dinheiro quando se formam na universidade, mais ou menos 80% dos estudantes vão à universidade, e no caso dos rapazes Coreanos eles ainda têm que passar dois anos no exército e geralmente passam mais um ano se preparando para o emprego, então isso mostra que eles começam a ganhar dinheiro muito tarde, ali por volta dos seus 28 ou 30 anos.

Observamos um pouco da realidade da Coreia e de suas duas favelas, ambas passaram a existir em um momento difícil da História da Coreia do Sul.