Como a Coreia saiu da pobreza para referência tecnológica mundial?

Na história do mundo é possível acompanhar um processo constante de modificação do cenário global, com o surgimento de novas ações, a destituição de outras, além do processo de queda e avanço econômico de certos países, como ocorreu com a Coreia.

Um local que passou por diversos eventos históricos que são importantes para a posição ocupada hoje pelo país na balança econômica mundial, sendo visto como um espaço de influência em relação ao mercado eletrônico e tecnológico.

Ações essas que destacam o posicionamento de um governo dentro de uma grande relação entre diferentes países, por meio de um processo de parcerias comerciais dentro de um mercado cada vez mais globalizado, no qual um evento pode impactar o mundo inteiro.

Destacando-se assim uma realidade no qual uma crise econômica em um país europeu é capaz de afetar as transações comerciais realizadas no Brasil, como resultado do processo frequente de importações e exportações de produtos e matérias-primas como um todo.

Além do processo de internacionalização entre os mais diferentes tipos de empreendimentos , tais como uma empresa de drenagem, que pode se expandir ao oferecer os seus serviços para diferentes países além do seu local de sede.

Uma nova realidade que conversa com os avanços digitais e tecnológicos como um todo, a permitir uma melhor comunicação entre os mais diversos mercados, que por meio de diferentes equipamentos torna possível a execução dessas transações internacionais.

Sendo possível, por exemplo, fazer um acompanhamento de obras à distância, enquanto uma empresa observa o ritmo de construção de uma nova fábrica em um país distante, do qual se destaca com um novo mercado em ascendência, o que justifica tal expansão.

Isso em um processo no qual acaba por se destacar também a importância de conhecer a fundo a história dos mercados estrangeiros aos quais uma empresa pretende se instalar, de forma a conhecer a fundo todas as possibilidades comerciais que estão ali presentes.

Fora a questão cultural, capaz de impactar as decisões tomadas pela audiência internacional de uma empresa, com base no estilo de comportamento desse país em particular.

E dentro dessas possibilidades é importante conhecer um pouco mais da história da Coreia do Sul, um país que conseguiu se reestruturar após diversas crises, chegando hoje a ocupar uma posição de destaque dentro do cenário econômico e tecnológico.

A revolução econômica da Coreia do Sul

Em um período de tempo histórico não tão grande, foi possível enxergar uma completa revolução econômica e industrial da República da Coreia, popularmente conhecida como Coreia do Sul.

Seria impensável olhar para a situação do país há mais de 50 anos e imaginar que ele se tornaria um pólo industrial, assim como uma referência tecnológica para o mundo .

Tudo o que for necessário para dar início a um processo constante de abertura de novas fábricas no país, com a Coreia do Sul emergendo economicamente por meio de um modelo sólido de indústrias.

Isso tudo em um local de pouca expansão de terras, com um território de extensão de apenas 100 mil km², com cerca de 51 milhões de habitantes. Mesmo nessa região pequena o país conseguiu se tornar um grande referencial de tecnologia para o mundo.

Sendo influenciado pelo mesmo processo ocorrido em um governo próximo, no caso o Japão, que em seu espaço pequeno de terras conseguiu crescer por meio de um foco na indústria de tecnologia, tornando-se sede para grandes empresas do mercado, como:

  • Samsung;
  • LG;
  • Hyundai;
  • Kia.

Companhias essas que se tornaram referência para os mais diversos empreendimentos presentes não só na Coreia, como também no restante do mundo. Desde um negócio voltado ao ramo tecnológico, até um fornecedor de cabos e fios para tais companhias.

Tudo a fazer com que a Coreia do Sul ganhasse um status de influência tão grande que até mesmo o seu apelo cultural se tornasse uma referência para diferentes públicos, como acontece hoje por meio da explosão da música pop sul-coreana.

Como é o caso das famosas bandas de k-pop, tais como os grupos BTS e BLACKPINK, que hoje tratam-se de fenômenos mundiais, com mais de um bilhão de visualizações em seus clipes postados no YouTube. Mas para que a Coreia alcançasse essa nova posição de relevância, o país teve que passar por um grande processo histórico.

Esse processo fez com que um local de instabilidade econômica e política se tornasse, em cerca de meio século, um dos grandes referenciais de tecnologia para o mundo.

O histórico percorrido pela Coreia do Sul

O país coreano se tornou uma referência para os mais diversos negócios, desde uma empresa que lide diretamente com processos eletrônicos, até mesmo uma que depende de tais procedimentos , como uma fábrica de Cobertura metálica zipada.

E para que tal posição fosse alcançada, a Coreia do Sul teve que passar por um grande processo de transformação, com um histórico importante ser analisado para se compreender a jornada que fez do país ser esse referencial atual de renovação no mercado.

Influência japonesa

Quando se fala sobre a posição de destaque da Coreia do Sul hoje como um país de pouca extensão de terra, mas que se tornou um ícone referencial de cultura e tecnologia, é fácil citar também a história do Japão, a ocupar uma posição semelhante no mercado.

E de fato a influência japonesa no país possui raízes históricas, por meio da anexação da Coreia pelo Japão, fato ocorrido em 1910. Essa ocupação japonesa durou mais de 30 anos e deixou marcas profundas na sociedade coreana, influenciando assim a cultura de diversas maneiras.

Durante esse período de domínio do Japão, muitos coreanos foram impedidos de exercer e manifestar a sua própria cultura, sendo até impedidos de falar sua língua materna. Diversas pessoas também foram jogadas em campos de trabalhos forçados em condições análogas à escravidão.

A Coreia só voltaria a conquistar sua independência novamente em 1945, após o fim dos conflitos da Segunda Guerra Mundial, mas o resultado desse embate trouxe grandes consequências para a história do país.

Separação da Coreia do Norte

Com o fim do conflito mundial, a Coreia acabou sendo disputada pelos países vencedores da guerra, especificamente os sistema capitalista americano e socialista soviético, com as duas potências entrando em um acordo sobre suas influências no país.

Dessa forma a Coreia acabou sendo dividida por meio do sul capitalista e do norte socialista, modificando assim também toda a estrutura econômica e cultural do país. Como uma agencia de limpeza encontrando cenários diferentes.

Enquanto o sul se abria comercialmente, permitindo a entrada de tal modelo de empresa, por exemplo, o norte fechou seu espaço, investindo unicamente em sua indústria local, chegando a literalmente fechar as suas bordas.

Isso em uma divisão definida pelo paralelo N 38, em uma região de 38º graus em relação à linha do Equador.

Primeiro presidente e as trocas políticas do país

Com o reconhecimento da Coreia do Sul como um país de autoridade própria, foram realizadas suas primeiras eleições em 1948, elegendo então o político Syngman Rhee, que esteve à frente dos governos provisórios anteriores.

A sua liderança acabou sendo fragilizada por uma série de movimentos históricos, como a guerra entre as duas Coreias, visto como um dos conflitos mais mortais na história da humanidade, que terminou com um cessar fogo por ambas as partes.

Nesse cenário de conflito foi instaurado um período de instabilidade no país, levando ao impeachment de Rhee em uma ação influenciada pela revolta estudantil, além das influências da China e do governo sovietíco.

Um estado de incertezas que culminou em um golpe militar de estado, trazendo então a liderança do general ChungHee Park em um governo autoritário, mas que trouxe também um foco na indústria, investindo no que se tornaria a maior força econômica do país.

Programas de incentivo à indústria

Ao apostar em um serviço de demolição de suas antigas estruturas, a Coreia do Sul conseguiu se revitalizar, tornando-se hoje esse referencial tecnológico do jeito que é visto atualmente. E para que tal posição fosse alcançada o país contou com um investimento terceiro.

Incentivando o setor privado, assim como as famílias ricas do país a investirem nesse processo de industrialização do país, facilitando assim com que a Coreia tivesse acesso a melhores recursos, que pudessem levar o local até a sua posição atual.

Contando então com apoio da própria população para que o país saísse de um estado de pobreza, tornando-se hoje um dos grandes referências da estrutura tecnológica para o mundo como um todo.

E de fato, diante da evolução constante do mercado, trabalhando sempre com novas tecnologias, apostar nesse modelo pode ser a solução para que um país consiga crescer economicamente, sendo possível investir em si mesmo.

Garantindo então uma grande reestruturação do seu mercado, como na instalação de energia solar, substituindo a fonte de energia ser usada em uma fábrica, além de outras ações que podem ser tomadas, em relação ao processo de renovação da indústria.

Pois para que um governo consiga alcançar o mesmo destaque atingido pela Coreia do Sul, é importante então saber como investir corretamente em sua indústria, para que a mesma possa crescer a ponto desse país poder se tornar uma referência no assunto.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Compartilhe Este Artigo: