Dicas / Nihongo / Outros

Romaji – Vale a pena estudar japonês usando nosso alfabeto?

rōmaji
Compartilhe nas redes sociais:


Romaji é como chamamos a romanização do alfabeto e das palavras em japonês. Onde transformarmos palavras em japonês como おはよう em ohayou. Essa é a principal maneira de um estrangeiro se introduzir ao idioma japonês até ser capaz de aprender os alfabetos hiragana e katakana. Neste artigo vamos entender se vale a pena estudar japonês utilizando nosso alfabeto.

Se você já domina o básico da língua japonesa como hiragana e katakana, incentivamos fortemente a ficar longe da romanização. Porém pra quem ainda não mergulhou na língua japonesa nossas letras romanas possuem vantagens, uma delas é sua facilidade de ler e o espaço entre as palavras que não existe no japonês padrão. Com o Romaji você pode aprender coisas básicas sem problemas como:

  • Fazer perguntas básicas do dia-a-dia;
  • Cumprimentos;
  • Aprender e cantar músicas japonesas;
  • Os números;
  • As horas, os dias e meses;
  • Fazer compras;
  • Pedir direções;
  • Hospedar-se em um hotel;
  • Compartilhar com pessoas que não sabem japonês;
  • Entre outros…

É necessário utilizar a romanização para aprender do zero o hiragana e katakana. Existem problemas e dificuldades de estudar utilizando apenas a romanização ao longo prazo, alguns são:

  • Palavras muito parecidas;
  • Falta de diferentes sons no Japonês;
  • Palavras escritas em kanji;
  • Palavras escritas apenas com uma sílaba ou fonema;
  • Diferentes tipos de romaji;
  • Falta de material romanizado;

Opinião do Luiz Rafael

O Luiz Rafael do Programa Japonês Online fez um vídeo explicando sobre esse assunto, você pode assistir abaixo:

O Luiz Rafael libera o curso básico Japonês Expresso algumas vezes. Essa é a oportunidade perfeita pra quem quer aprender japonês rápido para viagem ou quer experimentar o Programa Japonês Online. Você pode acessar a página dele abaixo e saber detalhes da próxima turma e quem sabe já se matricular caso esteja aberto.

Caso queira acessar a página do Japonês Expresso clique aqui. 



Compartilhe nas redes sociais: