Cultura

Os japoneses comem cachorros ou insetos?

Os japoneses comem cachorros ou insetos?
Compartilhe nas redes sociais:


Muitos brasileiros discriminam o Japão e os imigrantes japoneses no nosso país por causa dos boatos de que, no Japão, as pessoas comem coisas nojentas, como ratos, insetos, cachorros, rãs, e até mesmo carne humana.

Será que isso é verdade? Como no Japão, um país de primeiro mundo, as pessoas podem comer coisas tão horríveis? Se eles comem esses tipos de coisas, como eles não ficam doentes? Vamos tentar discutir isto neste artigo.

Os japoneses realmente comem este tipo de coisa?

É verdade que no Japão algumas pessoas comam coisas como peixes crus, e alguns outros pratos que causam polêmica (como o  prato Katsu Ika Odori-don). Porém, no Japão não é costume comer coisas como ratos, cachorro, rãs e etc. Certamente eles provavelmente acham isso nojento, assim como nós, brasileiros. Difícil alguém não achar este tipo de coisa nojenta.

Claro que no Japão, em alguns casos raros pode se encontrar rã ou qualquer outra coisa estranha. Porém, isso não faz parte de nenhuma tradição ou da cultura do Japão. Podemos comparar com o Brasil, onde se come coelhos, cobras e outros animais estranhos. Porém, pessoalmente não conheci ninguém aqui no Brasil que come coelhos, mesmo sabendo que não é algo incomum. Da mesma forma que se alguém come certo prato exótico, é algo super raro.

Comer cachorro no Japão é algo bem improvável, visto que um cachorro no Japão é muito caro, e não existem cachorros de rua. Após a segunda guerra mundial, a escassez de comida obrigou os japoneses a se alimentarem de outras fontes, como insetos por exemplo, mas, atualmente, isso é muito raro.

De onde as pessoas tiram essas ideias?

Se não é costume comer este tipo de coisa, por que as pessoas espalham este tipo de coisa? Seria ódio ao Japão? Na verdade, não. Isto acontece por causa da mania das pessoas de dizer que “oriental, é tudo igual”.

Na China, era costume comer cachorros, insetos e outros animais. A carne de cachorro fazia parte de uma dieta chinesa muito antiga. Naquela época, os cachorros não eram vistos como animais de estimação, e sim como um animal selvagem, e era tratado como um animal selvagem. Eles costumavam temperar a carne do cachorro com algumas ervas e temperos chineses e deixavam cozinhando durante várias horas.

Mas hoje, com as críticas e a pressão da mídia ocidental, comer carne de cachorro é um ato cada vez mais raro. Porém, ainda existem pessoas que comem carne de cachorro na China, afim de preservar a tradição. No caso de insetos, isso é realmente comum em alguns países da Ásia, devido a pobreza e escassez de alimento. Se puder, deixe sua opinião acerca este assunto polêmico.

Abaixo deixaremos um vídeo mostrando um pouco da culinária Chinesa de RUA! Pois, em sua maioria, pratos exóticos são comidos em feiras, festivais e barracas de rua.



Compartilhe nas redes sociais:
  • Elias Batista De Andrade

    Eu adorei o artigo.

    Parabéns 松ガブリエル

  • Nishi

    Essa tendência de pensar que “oriental é tudo igual” infelizmente é verdade. Se for pensar, não há como uma pessoa ter noção das diferenças entre todos os países orientais. Mas mesmo assim é um pouco chato ouvir esse tipo de coisa, seria o mesmo que dizer que todo latino americano é igual.

    Sobre a comida, estando no Japão, vez ou outro trombo com pratos que nunca comi na vida (especialmente frutos do mar), mas como o próprio artigo sugere, nada de muito bizarro ou surpreendente. E sendo sincero, apesar de eu olhar alguns com receio, a grande maioria que provei, acabei gostando.

    Vira e mexe também recebo vídeo de amigos sobre produtos de junk food “bizarros” que só vendem no Japão e me perguntam se isso realmente existe. Eu não sei o queria de fato bizarro, as vezes mesmo os doces baseados em matcha são considerados bizzaros pra alguns, mas eu adoro matcha, e pra mim é impossível viver sem tomar sorvete ou comer chocolate de matcha.

    No começo reconheço que tinha receio, mas penso que essa é a graça de conhecer um país diferente. Não ficar preso só naquilo que é considerado normal no seu país, até porque aos olhos do mundo, o próprio Brasil tem seus pontos que para nós são considerados normais, mas para eles é “bizarro”.

  • Marcio Roberto

    Isso do cachorro me lembrou um costume que os astecas aqui na América tinham, que era comer os filhotes de uma raça especial que nasciam sem pêlos e dizia que era muito bom mas eu acho que não ia encarar não, também! Esse cara do vídeo foi corajoso eu diria rsrs, por comer o pobre escorpião vivo, mas acho que esses aí que ele comeu eu encarava! E sim, muito bem dito sobre o preconceito que os orientais enfrentam, eu mesmo já testemunhei várias vezes devido ao meu interesse no Japão.