Otaku

Conhecendo a lei Anti-Otaku

Conhecendo a lei Anti-Otaku
Compartilhe nas redes sociais:


Você conhece a lei anti-otaku? A lei anti-otaku ou lei 156, é uma lei que tem como objetivo proteger e promover o desenvolvimento saudável dos jovens, como tal proíbe qualquer conteúdo que possa “prejudicar” o seu correto desenvolvimento.

O projeto de lei foi promovido pelo governo metropolitano de Tóquio e aprovado em comitê. Esta lei existe desde 2011, mas hoje iremos tratar sobre este tema tão peculiar para você que ainda não tem conhecimento, mesmo que não o afete.

O que é a lei Anti-Otaku?

A lei anti-otaku pode ser classificada como a julgadora do que é puro e o que não é puro, tanto que eles não diferem a classificação indicativa dos animes, prejudicando até mesmo o público alvo de certos conteúdos, e os animes e mangás considerados impuros terão seus rótulos com a tarja de +18.

É até mesmo impossível encontrar os animes e mangás proibidos via internet, como era de se esperar. Esta lei tem várias falhas, como qualquer outra, mas de qualquer forma isto é prejudicial aos Otakus.

A lei só se aplica a Tokyo, mas as maiores editoras e produtoras se encontram lá, atualmente a lei não prejudica muito nós otakus pela variedade de animes, mas ela já fez diversos alvos no mundo dos animes. O maior erro da lei é sem dúvidas a limitação que os mangakas terão em suas obras.

Ao que a lei se aplica?

–> A lei aplica-se a qualquer personagem (independentemente da idade).
Esta pode ser considerada a lei Anti-Lolicon, ela se aplica a personagens do gênero feminino que possuem afeições mais sexuais, ou seja, crianças ou adolescentes que insinuem ao sexo ou situações pervertidas.

–> A lei aplica-se a todos os animes, mangás e imagens.
Vários erros graves que esta lei traz.

–> Proibir conteúdos que exibem atos sexuais ou a simulação destes que seriam ilegais na vida real ou entre parentes que legalmente não se poderiam casar.
Sim, o incesto é um dos maiores alvos desta lei.

–> A exibição de atos que glorificam e exageram a violência e sexualidade de forma desnecessária.
Os animes ecchi mais arrojados e os inúmeros animes onde há desmembramentos e gore!!!

Animes e Mangás que foram prejudicados pela lei 156

Irei citar somente 3 mangás, mas saibam que os números são bem maiores.

Aki Sora: Este é um mangá que não poderia faltar nesta lista, afinal, o mangá contém teor erótico, incesto, sexo na escola, entre outros.

Imouto Paradise 2: Logicamente estaria aqui, por conter incesto e por ser um hentai que estava disfarçado em forma de Ecchi.

Mujaki no Rakuen: Se está nesta lista é porque decente não é.

Anime que fugiu da lei 156

Yosuga no Sora: A história é sobre o estudante Kasugano Haruka que se tornou órfão junto com sua irmã gêmea Kasugano Sora que perderam seus pais em um acidente de carro. Devido à tragédia, os dois voltaram para a cidade do interior chamada Okukosome e agora vivem na antiga casa onde o pai deles trabalhava como médico.

Argumentos dado pelo comitê para a não proibição de Yosuga no sora: O conselho chegou à conclusão que o anime não viola a lei, pois não apresenta o incesto como socialmente aceitável e a sua representação no anime não é feita de forma excessiva.

Meu argumento para a não proibição: O anime apresenta várias rotas, assim como a Visual Novel, onde a cada 3 ou 4 episódios o personagem Haru está com uma garota diferente e a última das rotas é a da irmã gêmea Sora e outro cabimento cabível é o de incesto ser considerado imoral no próprio anime.



Compartilhe nas redes sociais:
  • Rodrigo Kiël

    QUE TRISTE ISSO!

  • Vinicius Netto

    Sonho um dia em ver os otakus sendo executados em praça pública. Raça de emos racistas criados a leite com pera.

  • Kuuhaku

    Quê isso, bro! Se pensa dessa forma não deveria nem comentar aqui, ser otaku é mais do que isso, é a representação de um vício em algum entretenimento, generalizações como otaku é só quem vê animes e outros que deveriam ser julgadas.

  • Se a gente fosse pensar assim de cada grupo que a gente não for com a cara a vida em sociedade não se sustentaria.