Cultura / Curiosidades / Japão / Outros

Como é a pirataria do Japão?

Como é a pirataria do Japão?

A pirataria está presente em todos os lugares, em vias públicas, na internet, em lojas e até mesmo com vendedores ambulantes, ou seja, não é possível ficar livre de produtos que são ilegais perante a lei.

De certa forma contribuímos para a pirataria, sendo de modo direto ou indireto. Nos dois casos existem punições e no Japão as punições são bem severas e rígidas. Por isso, aqueles que praticam a pirataria no Japão torcem para não serem pegos, pois a punição não é tão agradável igual no Brasil.

Apesar dos japoneses esforçarem o máximo para evitar a pirataria. Existe um grande fluxo de produtos piratas no Japão, principalmente nos serviços online. A internet é um dos meios onde os donos dos produtos piratas podem ser encontrados de maneira mais eficaz.

A pirataria online

Um dos maiores meios de distribuição pirata do mundo é a internet. Fazendo com que vários países percam investimentos e arrecadações de locais de compras oficiais. Isso faz com que sua série, filme, mangá, anime… perca dinheiro que pode garantir novas serializações, temporadas e produtos licenciados.

Em um ano, governos perdem mais de R$10 Bilhões por conta da pirataria e de outros meios ilegais. Isso faz com que leis sejam criadas e investigações sejam feitas, em busca de sites e pessoas que distribuem produtos piratas.

Normalmente somente pessoas são vítimas de punições, mas quando sites são exclusivos da pirataria ou que tem constantes upload de arquivos piratas, o site também se torna vítima de punições, sendo o mais comum a remoção permanente ou temporária.

pirataria

Leis Japonesas para a pirataria

Como já foi citado, as leis japonesas são severas e rígidas, algo totalmente diferente do Brasil. Investigações costumam ser feitas todas de uma vez, de modo que mais pessoas sejam presas e arquivos sejam removidos rapidamente.

A lei japonesa mais recente contra a pirataria é a lei que entrou em vigor no dia 01 de outubro de 2012. Essa lei visa entrar com punições rigorosas e até mesmo com prisões.

A lei é válida principalmente contra a pirataria de produtos que são protegidos por direitos autorais. No início muitos navegantes da web ficaram com medo de até mesmo assistir vídeos no youtube, mas com o tempo várias dúvidas foram esclarecidas.

A lei prevê até 10 anos de prisão e multa de até 10 milhões de ienes (R$ 320 mil), para o distribuidor dos produtos piratas. Para os que baixam, a lei prevê até 2 anos de prisão e multa de até 2 milhões de ienes (R$65 mil).

A lei de certa forma é bastante vaga, podendo fazer com que sites e pessoas sejam acusadas injustamente. Fazendo com que algumas pessoas tenham que recorrer a recursos judiciais.

Cuidados

Usuários Japoneses precisam tomar cuidado principalmente com sites e arquivos que foram e são carregados de forma ilegal. Cuidado com sites que não possuem de fato algo que comprove ter os direitos autorais do conteúdo.

Assistir vídeos no Youtube não é considerado ilegal, já que o site utiliza Streaming e não downloads.

Serviço de torrent é um problema para a lei, já que são difíceis de ser feita uma fiscalização. Mas neste caso, o mais provável de se acontecer é o site que disponibiliza os downloads ser punido.

Animes, os maiores alvos da pirataria

A cada ano são lançados cerca de 300 animes, seja continuações ou estreias, os animes são lançados por temporadas, são 4 a cada ano. Os animes tem duas versões, as versões TV e as versões BD (Blu-Ray). As versões TV são aquelas que passam na TV Japonesa, enquanto o BD é lançado depois de acabar o anime. A versão BD possui uma qualidade melhor, não possui censura e tem alguns especiais e OVAs.

Os BD’s são a fonte de renda dos animes, se tiver boas vendas é bem provável que terá novas temporadas. Se você não compra os produtos originais correra o risco de não ter uma nova temporada de seus animes preferidos.

Já ouviu falar em Fansubs? Fansubs são sites que pegam a Raw de animes e fazem a tradução para outra língua, no nosso caso, o português. As fansubs não são de fato legais, pois elas são responsáveis por grande parte da pirataria dos animes.

No ano de 2014, cerca de R$2,5 bilhões deixaram de ser arrecadados por conta da pirataria, somente em produtos otakus.

Com este post, gostaria que todos aqueles que tem condições, que possam comprar produtos originais! Pois irá ajudar você mesmo a ter suas continuações!

 

Foto de perfil de Leonardo de Paula
Sou um estudante, mas dedico boa parte do meu tempo no aprendizado de Japonês e ao Suki-Desu. O Japão é o meu lugar ideal, pela sua cultura e idioma. Eu também curto animes, mangás, jogos, entre outros.

Senha perdida

Register

Bem vindo ao Suki Desu!

Olá aqui é o Kevin administrador do site e gostaria de convida-lo apenas uma vez a curtir nossa página do Facebook e convidar a conhecer o Japonês Expresso. Estamos sempre preparando conteúdo do Japão para você!

Conheça o novo curso de japonês expresso clicando aqui.