Cultura / Japão / Otaku

Por que existe censura no conteúdo adulto do Japão?

censura
Compartilhe nas redes sociais:


Por algum motivo estranho, qualquer material erótico e pornográfico lançado oficialmente no Japão possui censura nas partes íntimas. Eles simplesmente deixam pixels, tarjas, mosaicos e quadrados embaçados para censurar as partes íntimas. O seio é uma das poucas coisas que escapam da censura japonesa. Neste artigo vamos ver porque existe essa lei e o que a industria faz para contornar isso.

Como a censura começou?

Para entender melhor o porque a pornografia é censurada no Japão, devemos voltar a Restauração Meiji que começou em 1868. Antes dessa época o Japão não tinha um senso de moralidade, a visão dos japoneses eram muito liberal em relação a sexualidade e a prostituição era um negócio comum no Japão.  Existiam até mesmo histórias e registros religiosos eróticos que envolviam samurais, gueixas e até atos homossexuais.

Na tentativa de modernizar o Japão, o Imperador Meiji sentiu a necessidade de adotar um senso de moralidade da Inglaterra Vitoriana que condenava pensamentos sexuais e a arte. No ano de 1907 o Artigo 175 do código penal proibia a venda e distribuição de materiais obscenos que estavam sujeito a multas e prisão. Foi interpretado que as genitálias humanas e os pêlos pubianos eram considerados obscenos, o que levou artistas a reduzirem a criação de pornografia por medo de prisão.

Antes da guerra mundial, a censura era muito maior e proibia até mesmo a nudez. Após a segunda guerra mundial os Estados Unidos aboliu todas as formas de censura e controle de liberdade de expressão. Porém o artigo 175 foi mantido intacto, continuando a proibir qualquer exibição explícita de partes intimas. No final do século 20 diversas obras eróticas, incluindo animações começaram a aparecer e se popularizar.

censura

Burlando a censura

Os japoneses não são proibidos de desenhar suas histórias eróticas sem censura. Eles são proibidos de vende-las sem censura dentro do Japão. Por isso nos anos 2000 era comum a venda de obras japonesas, principalmente os hentais para o ocidente. Atualmente é cada vez mais incomum essas obras irem para o ocidente e ficar sem censura.

Para burlar a censura, nos anos 80 começaram a utilizar tentáculos. O governo não era capaz de proibir ou obrigar a censura em tentáculos ou criaturas não humanas. Até o final dos anos 90 era proibidos desenhar pelos pubianos, para contornar a lei os autores começaram a desenhar garotas jovens que não tinham pelos em suas partes intimas. Foi assim que começou a surgir o termo lolicon e shotacon.

Os japoneses se acostumaram com a censura e não costumam reclamar disso. Alguns especialistas consideram as tarjas e mosaicos uma maneira do leitor japonês justificar o seu hábito e amenizar o ato de se ler pornografia ou dos atos representados ali. Similar ao que vemos no Ocidente de ser aceitável o erotismo nos filmes, contanto que não sejam visto genitálias.

Apesar da lei de censura, o Japão é o país com maior indústria pornográfica do mundo que movimenta 20 bilhões de dólares por ano (contra 12 bilhões dos EUA). Apesar de tudo isso é confuso compreender o objetivo dessa lei. Qual a sua opinião sobre esse assunto? Espero ver seu comentário.



Compartilhe nas redes sociais:
  • Lucas Tovani

    Acho normal, é pornô e acabou. Casa um têm suas preferências.

  • Marcio Roberto

    Que coisa mais estranha… Mas acho que gostar de assistir gente transando não é um hábito de uma mente saudável não,rsrs. Isso explica porque numa visual novel que joguei tinha a censura nas partes íntimas mesmo que fosse um conteúdo, lógico, pra maiores.

  • paulo deosprite

    ahaaamm… tabom inocente

  • paulo deosprite

    jovens que gostam de porno naquela idade é normal, porem o preconceito ja começa quando ele ta na idade e não tem interesse .! não ter interesse também é normal pow

  • kevin

    Porno em momento algum é normal. Aquilo é um vício como cigarro ou droga, as pessoas sabem muito bem das consequências que aquilo PODE trazer na vida delas. Estraga casamentos e apresenta um conceito errado sobre sexo, é por isso que o povo hoje está cada vez mais doido… Não existem argumentos que defendem o ato de ver pornografia, alguns podem simplismente não sentir nada com isso, outros vergonha, outros consciência pesada, outros tenta evitar mas sempre caem, algo normal… Sim ver isso pode ser considerado normal, e é até entendível o motivo, mas nunca foi a certa ou melhor solução pra lidar com os desejos sexuais.

  • Marcio Roberto

    Muito bem dito. Aliás, isso me lembra muito as palavras ditas pelo Terry Crews, o eterno Julius do Todo Mundo Odeia o Chris, a respeito do assunto: “A pornografia muda a forma como você pensa sobre as pessoas. As pessoas se tornam objetos, partes de um objeto, para serem usadas, em vez de serem amadas.”

  • kevin

    Obrigado por todos os comentários… lol foram muitos heuheuhue

  • Marcio Roberto

    Douitashimashite, rsrs.