Outros

Anime Hyper de 2012 + Review Sword Art Online

Anime Hyper de 2012 + Review Sword Art Online

Um anime Hyper, por assim dizer, seria um anime muito comentado, discutido e assistido. Mas nesse mundo de animes, um anime Hyper realmente necessita ter grandes proporções e em massa. O que quero dizer com isso? Vamos dizer que é um daqueles animes que no primeiro episódio já dá a ideia de grande potencial a seus fãs.

Temos 365 dias no ano, 4 estações do ano. Nos animes também temos 365 dias no ano, assim como 4 temporadas de animes. Em um ano são feitos cerca de 300 animes, divididos por temporadas, em média são animes com 12 episódios, mais qualificados para essa divisão, assim como para as produtoras. As temporadas de animes são divididas em “Verão, Inverno, Primavera e Outono”. É claro que a temporada de um anime não define nada, mas também não seria agradável ver um anime de Natal passando em pleno Outono.

Dentre esses 300 animes lançados existem aqueles que se destacam. Por temporada no máximo uns 5 destaques. Mas somente 1 assume a posição de Hyper. E claro, como as coisas parecem injustas (ou justas), é possível dizer com clareza aquele 1 que se destaque entre 300.

Numa série de 5 artigos, traremos os animes Hyper’a dos respectivos anos 2012, 2013, 2014, 2015 e 2016.

Tentaremos fazer uma análise técnica sobre cada anime. Apresentado uma ficha com informações do anime, o por quê dele ser Hyper, o que tem de melhor e o que tem de pior, coisas assim.

Sword Art Online – 2012

Sword Art Online é um anime amado e odiado, de forma igualitária. O anime foi feito pelo estúdio  ‘A-1 Pictures’, um estúdio de longa data, um dos melhores atualmente. O anime foi dirigido por Tomohiko Ito, o anime fez tanto sucesso, que em sua segunda temporada, tivemos a mesma Staff e estúdio. O anime também é chamado de ‘SAO’, então também o chamaremos assim.

O Autor se chama  Reki Kawahara. Originalmente SAO é uma Light Novel, sendo que o autor também é escritor de Accel World, e da série ONE PIECE, de 2014.

Sinopse de SAO:  No ano de 2022, a Realidade Virtual Massive Multiplayer RPG Online (VRMMORPG), Sword Art Online (SAO), é lançado. Com o equipamento Nerve Gear, um capacete de realidade virtual que estimula no usuário cinco sentidos através de seu cérebro, os jogadores podem experimentar e controlar seus personagens no jogo com suas mentes. Em 6 de novembro de 2022, todos os jogadores ao entrar pela primeira vez, descobrem que eles são incapazes de sair. Eles são então informados por Kayaba Akihiko, o criador do SAO, que se eles desejam ser livres, eles devem chegar ao 100 º andar da torre do jogo e derrotar o chefe final. No entanto, se os seus avatares morrerem no jogo, seus corpos também morrerão no mundo real. A história segue com Kirito, um jogador habilidoso, que está determinado a vencer o jogo. Conforme o jogo avança, Kirito eventualmente se torna amigo de uma jogadora chamada Asuna que se torna sua parceira. Após a dupla descobrir a identidade do avatar Kayaba em SAO, eles enfrentam e derrotam, libertando-se e os outros jogadores do jogo.

Como já foi dito, o anime possui 2 temporadas, a primeira com 25 episódios e a segunda com 24 episódios. Na light Novel existem, digamos, ‘4 jogos’, no caso seriam os arcos da história. Cada temporada adaptou 2 destes arcos.

O que o torna Hyper?

Essa é uma pergunta bem simples. Por ele ser inovador, por ter potencial e principalmente por ter uma boa história. Agora junte tudo isso, em uma animação de 25 episódios, feito por um estúdio 10/10, e voilà. SAO foi um anime que caiu no gosto de todos, e foi um anime que dividiu muito o público.

Além disso, o público estava ansioso por algo assim. Que misture toda a ação dos jogos de aventura, FPS, MMO, fantasia… Tudo em um único anime.

O que é ruim?

Digamos que 50% de SAO foi um completo fracasso. Sim, são números espantosos. Mas o que contribui para isso é o fato da história não ter tocado o coração de quem o assistiu. Quem assiste anime sempre procura ter as emoções exploradas. E as coisas em SAO são quase que superficiais.

Plot e desenvolvimento fraco dos personagens.

Plot é como se fosse uma cadeia de eventos, que dará direção a uma história, como fatos ocorridos e desenvolvimento dos personagens. E o Plot, ou pelo menos sua ideia central, não é ruim! Mas não foi muito bem aproveitado, principalmente por ter sido algo simples, do tipo, “deixe eu acabar com isso rápido, tenho outras coisas para fazer”. Alguns diriam, “Kirito-kun, você realmente… é um preguiçoso…”.

Quanto aos personagens, só é preciso saber que eles são simples e rasos.

Seria o mesmo que dizer, “Pela capa, já sei tudo”, quase isso.

Também, algo que deixa a desejar é as mudanças nos personagens. Um bom plot também é feito por bons personagens, e bons personagens são feitos de bons plots. No caso de SAO, os personagens são os mesmos, desde a primeira aparição até mesmo ao fim da história, principalmente em nossos amigos secundários. Mas isso é um pouco generalizado, mas um bom ponto para essa acusação seria o de mudanças e emoções apresentadas foram sempre superficiais. Por que… Você não sabe o que o personagem sente sem ele dizer. Pois a raiva também se disfarça de tristeza e a tristeza se disfarça de alegria. Mesmo assim, essas coisas não foram bem exploradas.

É comum em animes os personagens principais serem extremamente poderosos, mas talvez a historia seria melhor se fosse mais trabalhada, mostrar como o personagem se evoluiu e não pular meses de acontecimentos dentro do anime.

Perda de qualidade.

Em animes de 12 episódios a qualidade é uma, do início ao fim, com exceções. Mas em uma produção com mais de 20 episódios é evidente a perda neste quesito. Um estúdio sempre tem uma verba para uma produção, então eles nunca terão uma ideia de se eles terão o devido retorno. Por isso, é comum uma perda considerável. Mas se fosse só isso, nem chegaria a ser comentado aqui.

Após o primeiro arco de cada temporada de SAO, a história fica chata, sem foco. Muitos começaram a odiar SAO por isso, mas muitos desde o começo. Mas claro, esses muitos também são muitos que o amam. Nem preciso comentar a segunda temporada, que apesar de não ser tão ruim, não é bom!

O que é bom em SAO?

Ótima animação, ambientação e história agradável.

Dizemos acima sobre a perda de qualidade em animes, mas mesmo que isso tenha acontecido em SAO, isso não fez diferença. A animação não é a “Hyper” das animações, mas todos os cortes, cenas, posicionamento da câmera, foco nos personagens… Isso também é SAO. Não há nada a reclamar quanto a isso.

4 Jogos, 4 mundos. E esses mundos foram muito bem representados em SAO, um mundo extenso, cavernas, florestas… Tudo muito bem planejado, assim como a torre do jogo dos jogos, talvez a coisa mais bem planejada!

A história apesar de conter furos ainda é boa. Principalmente para aqueles que querem assistir por diversão e não para fazer uma análise sobre o anime. O Plot é ótimo, só não foi aproveitado, então bastaria você ter de conectar as coisas e fazer com que seja agradável para si.

Fisíco dos personagens e romances.

Os personagens são bem feitos, agradáveis, e de fato combinam com a história. Apesar de nem todos os personagens serem queridos por todos. Então vale a pena conferir o anime por conta disso.

E algo que não deixa a desejar em SAO é as expressões dos personagens. Todas elas foram representas muito bem, como expressões de dor, angústia, tristeza, ira… Mesmo que as ações dos personagens não dizem jus as expressões.

E se você é fã de romances light, com certeza deve assistir Sword Art Online. Um romance platônico entre os personagens, entre Kirito e Asuna. Apesar dele ter um harém no mundo dos jogos e em sua realidade depois. Em uma pesquisa, o harém de Kirito ficou entre os mais desejados pelo fãs.

Trilha Sonora.

A trilha sonora é fantástica! Tanto em suas Opening e Ending, como também ao longo do anime. Musicas que faziam jus a cenas de lutas, músicas que faziam jus a momentos tristes e felizes.  A trilha sonora composta por Yuki Kajiura (a mesma de Mahou Shoujo Madoka Magica). Yuki Kajiura seria como um Jun Maeda das trilhas sonoras, então não era de se esperar menos nesse quesito em SAO.

As lutas.

As lutas são perfeitas, com a qualidade na animação sentimos até melhor em ter de assistir um anime, no caso SAO. Apesar de não haver tantas lutas, delas serem lutas curtas e pouco expressivas, isso ainda é SAO. SAO desde o início era algo light, então as lutas são ótimas em Sword art online. Mas vale lembrar que na Light Novel conseguimos sentir o real medo dos personagens, assim como tudo que a série é.

Considerações finais

Apesar de ter mais erros a ser comentado, e alguns furos na história, SAO é um anime que você deveria assistir e dizer sobre. A história é ótima, o plot que não foi bom, se um for bom e o outro não, os dois se tornam ruins.

Mas também tivemos pontos positivos, e um deles é o de SAO ser agradável. Você não assistiria algo que não fosse agradável ao menos, certo?

Pois bem… Essa foi nossa Análise do dia, com o anime Hyper de 2012, Sword Art Online.

Fiz o melhor que pude e em breve trarei mais animes Hyper a serem comentados.

E não deixem de assistir por minha opinião, assistam e digam se pensam o mesmo ou não. Isso o que eu digo para você que leu até aqui, hehe.

Foto de perfil de Leonardo de Paula
Sou um estudante, mas dedico boa parte do meu tempo no aprendizado de Japonês e ao Suki-Desu. O Japão é o meu lugar ideal, pela sua cultura e idioma. Eu também curto animes, mangás, jogos, entre outros.

Senha perdida

Register

Bem vindo ao Suki Desu!

Olá aqui é o Kevin administrador do site e gostaria de convida-lo apenas uma vez a curtir nossa página do Facebook e convidar a conhecer o Japonês Expresso. Estamos sempre preparando conteúdo do Japão para você!

Conheça o novo curso de japonês expresso clicando aqui.